HashFlare

RESUMO

O estudo para a concretização deste trabalho foi realizado no período de 1 de abril a 10 de maio de 2002.

A metodologia usada foi segmentar a pesquisa escolhendo o produto iogurte natural, e realizando pesquisas de preço por marca e em 5 supermercados diferentes, em sites da internet e seu preço no ponto de venda ( supermercado).

As pesquisas de preços foram todas realizadas em supermercados da zona norte de São Paulo, durante o período compreendido entre 26 de abril a 10 de maio de 2002, não sendo observado flutuações relevantes nos preços dos produtos pesquisados, com exceções as promoções que foram excluídas para não alterar a média de preços praticados em condições normais do mercado.

Além da pesquisa de preço realizada em cinco grandes supermercados, foi utilizado como fonte de informações que agregaram valor ao estudo, os sites (Internet) dos fabricantes bem como de empresas de consultoria em marketing.

INTRODUÇÃO

O presente relatório tem a finalidade de apresentar um breve histórico quanto à origem do iogurte, seu modo de fabricação, características, propriedades nutritivas, comentando sobre sua introdução no Brasil e potencial no mercado brasileiro.

Apresentaremos o potencial do produto iogurte (somadas todas as variedades) no mercado nacional, e suas perspectivas de crescimento, comparando com consumo de outros países.

Faremos comparativo do composto de marketing do iogurte natural das principais marcas e também grandes fabricantes (Danone, Nestlé, Parmalat, Batavo e Vigor), visto que o iogurte pertence ao ramo de refrigerados, que possui ampla segmentação como, natural, com sabor de frutas, com pedaços de frutas, com cereais, light, diet, liquido e etc., daremos destaque ao iogurte natural.

Analisaremos este mercado, pois também existem os fabricantes regionais que têm auxiliado no desenvolvimento do hábito de consumo porque eles começam a disponibilizar produto similar, ainda que a qualidade possa não ser tão significativamente melhor. Mas, como os produtos são consumidos dentro da região, e pelo preço têm um giro rápido ( visto que o iogurte degrada com o tempo em função das condições de refrigeração e processo produtivo). Mas todos eles quando são novos, independente de maior tecnologia ou não, há grande probabilidade de ter um produto bom para o paladar. Então, esses fabricantes regionais ajudam a desenvolver o mercado porque eles oferecem um produto mais barato (a fábrica é pequena, eles estão ali na região, o dono às vezes é o próprio gerente industrial de vendas…), com a estabilidade econômica e com a melhoria econômica do Brasil terá, certamente, dentro do seu processo de consolidação da nova moeda, o consumidor que está entrando na categoria por meio dos fabricantes regionais, vai migrar, com a melhoria do poder aquisitivo, para as marcas. Isto quer dizer que os consumidores que não entraram no mercado das grandes marcas, vão entrar no mercado de consumo pelos fabricantes regionais. É um processo contínuo. O fabricante regional ajuda a desenvolver o mercado junto com o líder, que lança campanhas temáticas, de marketing, de benefícios.

É um mercado de alto potencial de crescimento, necessitando de investimentos em divulgação e em todo o seu processo produtivo, de distribuição e embalagens, visando redução de custos e preço final de venda, tornando-o acessível a maioria da população.

História do Iogurte

Um lugar na história

historia_do_iorgute_iogurte_emagrece

O leite fermentado que deu origem ao iogurte da atualidade teve origem no Oriente, como o prova o próprio nome (yoğurt).

Através das expedições, guerras e relações comerciais entre os fenícios e os egípcios e, mais tarde, também através de gregos e romanos, este alimento que hoje faz parte do nosso cotidiano rapidamente se difundiu, conquistando uma posição privilegiada na dieta alimentar dos mais diversos povos.

A descoberta: um alimento delicioso, criado em marmitas de barro ou junto ao dorso dos camelos

A origem do iogurte ainda não é totalmente conhecida, mas há vários episódios espalhados pelo mundo, que podem estar na base do seu aparecimento na antiguidade.

Período do Neolítico

Durante este período, os pastores começaram a domesticar os animais mamíferos e a utilizar o seu leite como alimento. Não se sabe quais foram os primeiros animais domesticados,mas tudo indica que tenham sido os camelos, búfalos, cabras, ovelhas ou vacas.

O leite destes animais era armazenado em marmitas de barro à temperatura ambiente, o que, conjugado com o clima do deserto, cuja temperatura chegava a atingir 43ºC, criava as condições ideais para que o leite fermentasse, produzindo um rudimentar tipo de iogurte.

Desertos da Turquia

Os pastores armazenavam o leite fresco em bolas feitas de pele de cabra. Os sacos colocavam-se atados nos camelos e o calor do seu corpo, em contacto com aqueles, propiciava a multiplicação de bactérias ácidas.

Várias horas depois, quando os pastores se preparavam para beber o leite, encontravam uma massa semi-sólida e coagulada: o leite acabara de converter-se em iogurte, o que os pastores consideravam delicioso.

Uma vez consumido o fermento lácteo contido naquelas bolsas, estas voltavam a ser cheias de leite fresco, e devido aos resíduos precedentes, se transformava novamente em leite fermentado.

Bálcãs

Outras indicações dão conta de que o iogurte possa ter aparecido junto dos antigos povos nômades dos Bálcãs e, também, nas zonas de estepes da Ásia Central.

Os benefícios: do exército de Gengis Khan à misteriosa longevidade do povo búlgaro

Galeno, célebre médico grego do século II a.C., descreveu as virtudes deste alimento, realçando a sua maior digestibilidade comparativamente ao leite e o seu efeito benéfico e purificador no excesso de bílis e nos problemas de estômago.

Dioscórides, outro importante médico da antiguidade, recomendou o iogurte como medicamento para o tratamento do fígado, do estômago, do sangue, da tuberculose, como depurativo geral e contra as supurações.

Em Damasco, no século VII, surgiu um livro de medicina intitulado “Grande explicação do Poder dos Elementos e da Medicina”. Nesta obra, sucessivamente complementada e atualizada por diversos médicos eruditos gregos, árabes e hindus, recomendava-se unanimemente o consumo de iogurte como calmante, refrescante e regulador intestinal.

Gengis Khan, o célebre guerreiro e líder militar dos mongóis, alimentava o seu invencível exército com iogurte, tomado ao natural ou utilizado como conservante da carne ou de outros alimentos.

É quase certo que o iogurte, bem como os leites fermentados, têm ocupado desde sempre um papel importante na alimentação dos habitantes do Médio Oriente e da Europa Centra. Porem no Ocidente só se consumia ocasionalmente.

Esta realidade alterou-se quando o consumo de iogurte começou a aumentar gradualmente na Europa Ocidental, devido ao aparecimento das primeiras teorias sobre longevidade.

Entre estas, destaca-se a do biólogo russo Llia Metchnikoff (1910), que relacionou o consumo elevado de iogurte com a superior longevidade das tribos das montanhas da Bulgária.

Naquela época, o povo búlgaro era o mais pobre da Europa: o árido território, as contínuas invasões e dominações estrangeiras determinaram um nível de vida muito baixo. Apesar da situação desfavorável, Metchnikoff descobriu que, numa população com pouco mais de um milhão de habitantes, cerca de 1600 pessoas ultrapassavam os 100 anos de idade, com ótimas condições de saúde (na América do Norte, a proporção de pessoas com esta idade era de 11 para um milhão).

Após ter analisado a dieta dos búlgaros, o biólogo russo descobriu que o iogurte era um dos seus componentes básicos, juntamente com o consumo de grandes quantidades de produtos vegetais de cultivo próprio. Assim, foi atribuída a causa desta longevidade ao iogurte, que continha bactérias capazes de converter o açúcar do leite (a lactose), em ácido láctico.

Prosseguindo as suas investigações, Metchnikoff isolou o bacilo e dedicou todos os seus esforços a estudar as propriedades deste microorganismo, que chamou de Bacillus Bulgaricus, mais tarde denominado Lactobacillus Bulgaricus.

Concluiu que no intestino grosso havia um conjunto de micróbios que contribuíam para a putrefação e desencadeavam fatores degenerativos no organismo, acreditando ainda que, implantando a bactéria proveniente do iogurte no intestino, aquela produzia ácido láctico e impedia que se desenvolvessem as bactérias da putrefação neste ambiente ácido.

O iogurte além de poder aumentar a longevidade, possui outras benéficas propriedades nutricionais, graças aos fermentos lácteos, como o Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus termophilus, aos quais se juntam o leite, depois de homogeneizado e pasteurizado. Devido ao facto de ser obtido mediante fermentação láctea, o iogurte é muito fácil de digerir, o que o torna o produto ideal para pessoas com problemas gastrointestinais. Contudo, não se esgotam aqui os benefícios deste alimento. Por exemplo o seu consumo regula o sistema imunológico, sem esquecer que se trata de uma excelente fonte de cálcio e, como tal, a sua ingestão é uma fonte de ajuda no crescimento das crianças. Os lactobacilos (bactérias presentes no leite) executam a função láctica, em que o produto final é o ácido láctico. Para isso eles utilizam, como ponto de partida, a lactose, o açúcar do leite. O sabor azedo do leite fermentado deve-se ao ácido láctico formado e eliminado pelos lactobacilos. O abaixamento do pH (aumento de acidez) causado pelo ácido láctico provoca a coagulação das proteínas do leite e a formação do coalho, usado na fabricação de queijos e iogurtes.

Propriedades do Iogurte:

historia_do_iorgute_comendo_iogurte

Contem um baixo teor de lactose:

A lactose é parcialmente transformada em acido láctico, durante o percurso da fermentação, isto facilita a assimilação do iogurte em indivíduos com intolerância à lactose, e que por isso têm problemas em assimilar os nutrientes do leite.

A acidez do iogurte confere uma proteção natural contra as infecções, manifestando-se a inibição de diferentes tipos de bactérias patogênicas no iogurte. Por outro lado, o acido láctico dissolve o cálcio presente no iogurte e favorece a sua assimilação.

Proteólise e digestão:

As proteínas do leite, que têm um alto valor biológico, são parcialmente pré-digeridas por ação das bactérias lácticas, o que permite uma melhor digestão.

Vitaminas:

As vitaminas do leite ajudam ao desenvolvimento das bactérias lácticas que, por sua vez, produzem outras vitaminas, aumentando a variedade de vitaminas presentes no iogurte.

Minerais:

O iogurte apresenta uma ampla variedade de minerais, destacando-se com maior importância o cálcio, que para além do mais apresenta uma elevada biodisponibilidade.

Bactérias lácticas vivas e os seus efeitos no sistema digestivo:

Sempre vivas no momento do seu consumo as bactérias lácticas, e os seus metabólicos , continuam a sua ação benéfica por todo o sistema digestivo.

A lactose produzida por estas bactérias, fonte única de origem alimentar, pode compensar uma atividade lactásica diminuída, permitindo a assimilação de lactose e do resto dos nutrientes.

As bactérias lácticas têm um efeito benéfico sobre a flora intestinal. A ingestão simultânea de lactose e de bactérias lácticas cria as condições ótimas para a povoação do intestino com esta flora láctica . A sua atividade não é ainda suficientemente conhecida, mas entre as ações que lhe são atribuídas podemos citar a inibição do desenvolvimento de bactérias patogênicas e, conseqüente constituição de um meio de prevenção contra infecções gastro -intestinais. O consumo de iogurte permitirá uma melhor resistência a este tipo de situações. As bactérias lácticas presentes no iogurte parecem promover também a estimulação do sistema imunológico.

Só é iogurte um produto que apresente a denominação “IOGURTE” no seu rótulo, que seja perecível em curto prazo e deve manter-se no frigorífico para a sua conservação. Unicamente o produto lácteo com a denominação “IOGURTE” tem estas características, ficando de fora por isso os produtos industrializados que contêm ao contrário do iogurte, bactérias lácteas não viáveis.

MERCADO

A Nestlé é a marca de Refrigerados mais vendida no mercado, o que garante à Nestlé a liderança de marca no mercado. Porém se considerarmos a aquisição da Paulista pela Danone no final do ano passado, a Danone é líder de mercado. Aparece com destaque também a Parmalat, que tem investido mais significativamente nesse mercado desde 1996, inclusive com a compra da Batavo em 1998. As marcas regionais também são importantes, como, por exemplo, a Itambé, de Minas Gerais. As grandes redes com suas marcas próprias também estão crescendo significativamente como, por exemplo, Carrefour e Extra.

O Mercado consumidor do iogurte em função do poder aquisitivo, concentra-se em São Paulo (capital e interior) seguido pelo Rio de Janeiro, Estados do Sul, Nordeste e Centro Oeste, seguindo a tendencia do mercado de produtos alimentícios em geral.(fonte Abrini)

Segundo declarações do Sr Mizael Massa, presidente da Abrini ( Associação Brasileira da Industria de Iogurtes), o Iogurte é um produto relativamente novo no Brasil, e até 1970 havia no pais um pequeno mercado consumidor de iogurte natural, formado basicamente por jovens e adultos que gostavam de tomar o produto batido com açúcar, época em que a produção nacional era estimada em 10 mil toneladas por ano, ou 100 gramas “per capita” por ano, que significava 100 vezes menos que na Suíça.

Hoje o consumo brasileiro é de cerca de 2,7 kg / habitante por ano, que representa um consumo muito baixo em comparação com outros paises.

Na Argentina, esse número é de 7 quilos/habitante. Assim como nos Estados Unidos, o trabalho de desenvolvimento de mercado é muito recente, tem menos de 25 anos. No começo o iogurte era o branco, tinha uma conotação medicinal. O problema nos Estados Unidos é que lá o iogurte entrou e foi posicionado para o adulto, e o crescimento foi muito lento. Há um consumo per capita grande (4,5 quilos/habitante) em relação ao Brasil, mas está ligado ao poder aquisitivo, a penetração lá é mais baixa. O México, que tem semelhanças muito grandes com o Brasil quanto à economia e ao perfil das classes sociais, já tem um consumo maior que o nosso (3,5 quilos/habitante)., sendo que na França um mercado mais maduro para o iogurte, o consumo per capita é de 35 kg ano .

A produção brasileira das grandes marcas gira em torno de 400 mil toneladas, representando 76% do total de produtos lácteos. Mas se nós agregarmos os microfabricantes regionais, nós passamos de 520 mil toneladas/ano, porque temos mais de 200 fabricantes regionais no Brasil, que fabricam e distribuem numa micro-área (200 a 300 quilômetros de sua sede).

É o sexto maior mercado alimentício do Brasil, excluindo-se carnes. O mercado de lácteos movimenta mais de R$ 1,3 bilhão por ano, em faturamento, se colocarmos as marcas regionais. Só os principais fabricantes, as sete grandes empresas com atuação nacional, movimentam cerca de R$ 810 milhões por ano.

O iogurte é um produto conhecido pela grande população brasileira, mas que têm uma baixa penetração (25%) e o preço por quilo final, ao consumidor, é relativamente caro, quando se compara a produtos básicos da alimentação. Tem alto potencial de crescimento ainda. As classes C, D e E compram com baixa regularidade, alguns consomem uma vez por ano. Acontece que somos milhões de brasileiros, e isso gera um alto volume, mostrando também o grande potencial que nós temos. Quanto mais se incorporar aos hábitos do consumidor, maior será o crescimento desse mercado.

PRODUTO

historia_do_iorgute_morango_fruta

Iogurte Natural

Sua principal característica é a baixa acidez , e o fato de simbolizar o iogurte em seu primeiro estado, conquista as pessoas que estão preocupadas com sua saúde
O iogurte é um alimento saudável, que, além de conter todos os nutrientes do leite, como proteínas, carboidratos, vitaminas e sais minerais, possui microorganismos vivos que exercem uma influência positiva no organismo.

Ingredientes:

Leite, leite em pó integral e fermentos lácteos.

Conservação:

Mantido resfriado até 10ºC. Validade: 35 a 45 dias após a data de fabricação.

Principais etapas de fabricação dos iogurtes

O esquema abaixo sintetiza as principais etapas de fabricação desses produtos.

Em primeiro lugar, faz-se a PADRONIZAÇÃO do leite, acertando-se o teor de gordura, conforme o tipo de iogurte a ser fabricado

Em seguida faz-se a pasteurização, onde o leite é submetido aquecimento, para se eliminar as bactérias patogênicas, e resfriado à temperatura de 42-43°C, temperatura ideal para recebimento dos fermentos lácteos de Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus, responsáveis pela FERMENTAÇÃO do leite. Nesta etapa, que ocorre dentro de tanques herméticos, ocorre a coagulação do leite através da formação de ácido láctico e consequente aumento de acidez, e há a formação de compostos que dão o sabor e a textura característicos do iogurte. Após atingido o nível correto de acidez, o produto é submetido a RESFRIAMENTO, recebe a adição dos demais ingredientes, que caracterizam cada variedade, seguindo para o ENVASAMENTO realizado por máquinas automáticas, sem nenhum contato manual. Dentro dos potinhos ou frascos, ele será mantido daí em diante à temperatura de 6°C.

Todas as matérias-primas e todas as etapas de fabricação são acompanhados de cuidadosos controles e só são liberados após a aprovação dos técnicos da garantia da qualidade.

PROMOÇÕES

Os fabricantes de iogurte procuram fazer marketing pesado em cima de suas marcas, através da mídia.(Tv aberta, jornais, promoções, patrocínios e outros)

Possuem atendimento aos consumidores, através do SAC para dúvidas, esclarecimentos, reclamações e sugestões, além de disponibilizarem através da Internet seus sites com as informações a sobre o produto e com serviços de informações especiais a estudantes e pesquisadores que auxiliam na formação de opiniões.

Preocupam-se com a boa exposição e condições de conservação do produto nos pontos de venda , mantendo promotores que prestam informações do produto e divulgam promoções tipo “leve 8 pague 6” e garantem a reposição rápida e evitam a manutenção de produtos vencidos nas gôndolas, demonstrando sua preocupação com o consumidor visando fortalecer a marca, além de distribuição de brindes.

Promoções com preços especiais também fazem parte da estratégia de marketing deste segmento, onde em parceria com um ou vários supermercados, oferecem preços especiais por determinado período ou promoções onde o consumidor adquire quantidade maior do produto pagando menos.

A participação em eventos e patrocínios também faz parte da estratégia de divulgação de algumas marcas participando de eventos específicos e relacionados com cada público-alvo. Além disso, há uma expressiva participação das marcas em atividades escolares, culturais e esportivas.

Vale mencionar ainda a participação institucional em cursos de culinária e apoio a edições de livros, sites e revistas que divulgam receitas com o produto iogurte ou com esclarecimentos sobre o beneficio de seu consumo para a saúde, boa forma e estética ( uso de iogurte para beleza da pele).

PREÇOS

Os preços do iogurte no Brasil são relativamente caros, em relação à renda per capita do pais e comparado ao preço em outros paises, porem no mercado interno nota-se que as principais marcas praticam preços superiores aos fabricantes de médio e pequeno porte, pois estes últimos procuram atrair o consumidor principalmente pelo preço, investindo menos na marca e publicidade.

Excluindo promoções dos fabricantes, os preços variam conforme o distribuidor notando-se variações de preços no produto da mesma marca em pontos de venda relativamente próximos, sendo que nas três datas pesquisadas os preços não sofreram alteração, notando que entre as principais marcas o preço não é o principal diferencial, conforme tabela a seguir:

Iogurte Natural - Embalagem contendo 4 potes de 200 gramas, exceto Danone (pote de 185 gramas)
Iogurte Natural – Embalagem contendo 4 potes de 200 gramas, exceto Danone (pote de 185 gramas)

Iogurte Natural - Embalagem contendo 4 potes de 200 gramas, exceto Danone (pote de 185 gramas)
Iogurte Natural – Embalagem contendo 4 potes de 200 gramas, exceto Danone (pote de 185 gramas)

historia_iogurte_precos_mercado_3parte
Iogurte Natural – Embalagem contendo 4 potes de 200 gramas, exceto Danone (pote de 185 gramas)

CLASSIFICAÇÃO:

Quanto ao processo de fabricação

      Iogurte tradicional – onde a fermentação ocorre dentro das embalagens;

Iogurte batido – a fermentação ocorre em dornas e posteriormente o iogurte é embalado;

Quanto aos ingredientes

      Iogurte natural – feito apenas de leite e microorganismos fermentadores.

Iogurte com frutas – com polpas e pedaços de frutas.

Iogurte com aromas – presença de aromatizantes.

Quanto ao teor de gordura

      Iogurte Integral – não há nenhuma alteração na quantidade de gordura original do leite

Iogurte Semi-desnatado – mais raro, há uma retirada significativa na quantidade de nata

Iogurte Desnatado – não há nata

PONTO DE VENDAS (DISTRIBUIÇÃO)

A comercialização das principais marcas tem distribuição nacional, através de venda direta ao ponto de venda final ou através de distribuidores, sendo que maior volume de vendas é através de supermercados.

A distribuição física do produto é uma das principais dificuldades do setor, pois em se tratando de produto perecível, com vencimento para consumo entre 35 e 45 dias da fabricação, o produto requer uma infra-estrutura refrigerada do inicio ao fim da distribuição e venda ao consumidor.

É um ponto critico pois onera as empresas fabricantes,distribuidoras e pontos finais de venda em demasia e restringe os pontos de vendas potenciais.

Atualmente no Brasil existem 85.000 pontos de venda potenciais, sendo que as principais marcas atingem cerca de 40.000 pontos de vendas de forma alternada, demonstrando a necessidade de investimento nesta área e potencial para crescimento.

Em razão da exigência desta infra-estrutura e da distribuição de renda no pais o consumo se concentra em São Paulo, Sul do pais, Rio de Janeiro, Nordeste e Centro Oeste.

EMBALAGENS

A embalagem neste segmento é muito importante, pois se trata de um produto alimentício perecível, que requer distribuição refrigerada e a embalagem deve acompanhar essas necessidades.

O consumidor compra com os olhos, e a embalagem ajuda a venda do produto, assim as embalagens para o iogurte natural estão praticamente padronizadas em potes plásticos com tampinha de papel plastificado, visto que estas tampinhas possuem custos menores que as aluminizadas, Algumas marcas ainda usam a tampa aluminizada, mas com tendência de mudança em razão do custo conforme mencionado anteriormente.

Na sua maioria os potes plásticos são de 200 grs e säo comercializados individualmente ou em embalagens de papel cartonado contendo quatro potes de 200 grs, cada, com exceção da Danone que comercializa em potes de 185 grs.

As embalagens apresentam as informações ao consumidor, como data de fabricação, validade, composição do produto e conteúdo nutricionais, conforme exige a legislação.

As embalagens são modernas, fáceis de pegar e muito praticas, que facilitam o manuseio e o produto pode ser consumido diretamente na embalagem, possuem fundo claro com decorações em cores suaves, passando a impressão de produto puro e saudável.

Faz parte das estratégias de marketing das empresas a melhoria continua das embalagens, dando atratividade maior, visual agradável, dinâmico, e moderno ao produto, alem da facilidade de manuseio, e redução de custos.

DIETA DO IOGURTE

Com a dieta do iogurte, você pode perder até 4 quilos em apenas 3 dias.

Perder peso nunca foi tão fácil e gostoso como é na dieta do iogurte. Pois é, esse alimento, que chegou aos poucos ao Brasil e foi se tornando cada vez mais consumido, além de ser uma ótima fonte de nutrientes, também ajuda a secar as gordurinhas. Sendo assim, saiba como funciona a dieta do iogurte e corra ao supermercado para comprar os seus potinhos!

COMO O IOGURTE EMAGRECE

O iogurte é riquíssimo em cálcio, mineral biodisponível nesse alimento, sendo mais facilmente absorvido pelo organismo. Ele é o responsável pela maior queima de gorduras, além de formar uma espécie de detergente no aparelho gastrointestinal, varrendo-o das gorduras. E para completar, ajuda a termogênese, ou seja, aumenta a temperatura corporal, fazendo com que as gorduras sejam eliminadas.

Entretanto, a versão do iogurte que contém mais cálcio e proteínas é a desnatada. Por isso, essa é a opção a ser utilizada na dieta.

Benefícios do Iogurte

Além de fazer o seu corpo ficar enxuto, o iogurte promove outros benefícios para a sua saúde. Os iogurtes denominados probióticos são os mais apropriados para quem deseja ganhar saúde com esse alimento. Para tanto, leia o rótulo antes de comprar o produto. Eles contêm lactobacilos capazes de estimular as nossas células de defesa, mantendo gripes e resfriados afastados por longos anos.

Por ser rico em cálcio, o iogurte mantém a saúde dos ossos em dia, sendo recomendado principalmente para crianças e mulheres, que têm menos riscos de osteoporose. Por outro lado, as vitaminas do complexo B, além de combaterem a depressão e a ansiedade, mantêm a tonicidade do aparelho gastrointestinal. Outras funções dessas vitaminas são a de metabolizar lipídeos, proteínas e carboidratos, produzir energia, oxigenar as células e produzir neurotransmissores.

Por fim, os probióticos ajudam a melhorar o trânsito intestinal, livrando-a da prisão de ventre e outras complicações digestivas. Com isso, seu humor ficará bem melhor e divertido.

Como Fazer a Dieta do Iogurte

Como foi escrito acima, os iogurtes mais recomendados para que você possa aproveitar todos os seus benefícios são os desnatados e os probióticos. Se tiver intolerância à lactose, já existem versões produzidas com soja, outro elemento importante na dieta, contanto que você fique atenta às calorias, que são em maior quantidade nesse alimento.

Se o seu intuito for apenas o de ganhar saúde, consuma 1 pote de iogurte de sua escolha por dia. Entretanto, se quer perder medidas, siga o cardápio abaixo por 3 dias e perca incríveis 4 quilos!

      Café da Manhã: 1 pote de iogurte natural de 200 ml e 2 fatias de pão light.

Almoço: 1 prato de salada verde com pepino, tomate e cenoura ralada temperada com azeite, vinagre e sal; 1 espeto de queijo coalho e 1 pote de iogurte natural de 200 ml.

Lanche da Tarde: 1 pote e meio de iogurte natural.

Jantar: 1 sanduíche feito com 2 fatias de pão light, cenoura ralada, alface, tomate e 1 colher de sopa de maionese light; 5 morangos e 1 pote de iogurte natural.

Ceia: 1 pote de iogurte natural de 200 ml.

Uma dica importante é consumir bastante água durante essa dieta, pois ela enche o estômago, enganando a fome e ainda desincha o corpo, além de deixá-lo bem hidratado e saudável.

CONCLUSÃO

O estudo realizado para a concretização deste trabalho foi de grande valia para todos nós, principalmente porque demandou organização, disciplina e empenho de todos os componentes do grupo, para pesquisas, cumprimentos de prazos e compilação das informações obtidas.

No tocante ao desenvolvimento do trabalho, as pesquisas realizadas nos trouxeram bons conhecimentos do mercado de iogurtes, em especial da linha natural, objeto de nosso estudo, e da importância das estratégias de marketing, do composto de marketing (quatro “pés”), e o quinto elemento do composto que é a embalagem.

Podemos perceber quão vasto é o mercado de refrigerados assim como os seus fabricantes e marcas. Quanto aos iogurtes, é um produto onde o seu consumo tem crescido muito nos últimos anos no mercado brasileiro, com a melhoria econômica após o plano REAL, mantendo ainda um grande potencial de crescimento para os próximos anos, se comparado ao consumo de outros paises.

Desta forma, acreditamos que a continua busca de alternativas na distribuição do produto, visando aumentar os pontos de vendas e redução de custos na distribuição, alem de melhorias e redução de custos das embalagens tornarão o produto mais acessível à população brasileira, facilitando sua penetração nas faixas de consumidores com menor renda, melhorando sua participação no mercado de produtos alimentícios.

Observamos que apesar da grande quantidade de produtores regionais, que auxiliam a difundir o produto, existe concentração na produção e no consumo das grandes marcas, com tendência à maior concentração em razão das aquisições que as multinacionais estão realizando.

BIBLIOGRAFIA:

Sites na Internet consultados

http://www.parmalat.com.br
http://www.nestle.com.br
http://www.batavo.com.br
http://www.vigor.com.br
http://www.danone.com.br
http://www.datamark.com.br
http://www.ibge.com.br
http://www.iogurte.com
http://www.depemar.com.br

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMINERAÇÃO
Próximo artigoPLANO DE AULA 1 – ÁGUA NO COTIDIANO

Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here