DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

ALESSANDRO GIUSEPPE ANTÔNIO ANASTACIO VOLTA

Alessandro Giuseppe Antônio Anastasio Volta nasceu na cidade de Como, na Itália, no dia 18 de fevereiro de 1745. Ele se tornou conhecido pela invenção da pilha elétrica. Foi um importante físico e, devido à importância de sua descoberta, após sua morte foi homenageado de diferentes formas. Uma delas foi em 1881, quando uma unidade de medida elétrica, muito conhecida nos dias de hoje, recebeu o nome de volt.


Alessandro Volta (1745 – 1827)
Físico italiano – inventou a bateria.

Alessandro Volta apresentou, desde jovem, interesse em estudar eletricidade. Em 1774 tornou-se professor de Física da Escola Real, em Como, e em 1779, da Universidade de Pavia, convidado pelo conde Firmian.


Pilha de Volta (Imagem: Luigi Chiesa / Wikipedia)

No ano de 1800, Volta desenvolveu a pilha elétrica após descobrir que os metais poderiam produzir eletricidade sem o contato com tecido animal, contrariando assim a ideia defendida por Luigi Galvani. O aperfeiçoamento dessa descoberta, feito por ele mesmo, deu origem à bateria de Volta. Entretanto, a pilha não foi sua única descoberta. Anteriormente, ele havia criado uma máquina que armazenava cargas eletrostáticas por indução, o eletróforo, em 1775.


Rosto de Alessandro Volta impresso em nota de 10 mil liras italianas

Em 1801, Alessandro foi nomeado conde pelo imperador Napoleão Bonaparte em virtude do brilhantismo de suas descobertas no campo da eletricidade. Chegou a ser até mesmo diretor da faculdade de Filosofia na Universidade de Pádua, em 1815. Volta foi reconhecido por seu trabalho mesmo antes de sua morte. Um exemplo disso é o recebimento da medalha Copley, da Royal Society de Londres, da qual se havia tornado membro em 1791.
O físico casou-se com Teresa Peregrini em 1794 e com ela teve três filhos.

Faleceu em 5 de março de 1827 na cidade de Como.

Sua primeira publicação científica, De vi attractiva ignis electrici, assim como suas demais produções, encontra-se no museu Templo Voltiano, que foi dedicado à exposição de seus trabalhos.

Em honra ao seu trabalho no campo da electricidade, Napoleão fez de Volta um conde em 1810; em 1815, o Imperador da Áustria nomeou Volta professor de Filosofia na Universidade de Pádua. Volta está enterrado na cidade de Como, Itália. O Templo Voltiano perto do Lago Como é um museu dedicado ao trabalho do físico italiano; os seus instrumentos e publicações originais estão expostos neste local.
Em 1881 uma importante unidade eléctrica, o volt, foi nomeada em homenagem a Volta.

PILHA DE VOLTA

A pilha de Volta foi o primeiro gerador estático de energia elétrica a ser criado, tendo sido inventado por Alessandro Volta por volta de 1800.

Por volta de 1750, o anatomista italiano Luigi Galvani (1717-1808), realizando experiências de anatomia com sapos, concluiu que a corrente elétrica tinha origem nos músculos animais.

Alessandro Volta partiu de um pressuposto diferente do de Galvani: o de que a eletricidade tinha origem nos metais. Como físico, Volta tentava provar que só existia um tipo de eletricidade, aquela estudada pelos físicos. Por isso, trocou os tecidos de organismos vivos por ferro, cobre e tecido molhado. Variando os metais usados, rapidamente se convenceu de que seu raciocínio fazia sentido.

Em 1800, Volta construiu um equipamento capaz de produzir corrente elétrica continuamente: a pilha de Volta. Ele empilhou alternadamente discos de zinco e de cobre, separando-os por pedaços de tecido embebidos em solução de ácido sulfúrico. A pilha de Volta produzia energia elétrica sempre que um fio condutor era ligado aos discos de zinco e de cobre, colocados na extremidade da pilha.

PRINCIPIO DA PILHA DE VOLTA

A pilha de Volta é constituída por uma solução de ácido sulfúrico em água, na qual é mergulhado um eletrodo de cobre e um de zinco. Se ligarmos o cobre ao zinco por um condutor c, passará corrente elétrica nesse condutor, dirigida do cobre para o zinco, o que indica que há uma diferença de potencial entre eles. A solução com os dois eletrodos constitui então um gerador. Os dois eletrodos são chamados polos, ou terminais do gerador. Chama-se polo positivo àquele por onde a corrente sai, e polo negativo àquele por onde a corrente entra. Então, na pilha de Volta, o cobre é o polo positivo, e o zinco, o negativo.

A pilha elétrica foi inventada pelo físico italiano Alessandro Volta. Sua pilha original não tinha a disposição que indicamos na figura acima. Era composta do seguinte modo: um disco de cobre, sobre ele um disco de feltro embebido em ácido sulfúrico diluído em água, depois um disco de zinco, sobre este, outro disco de feltro embebido em ácido sulfúrico diluído, depois outro disco de cobre, e assim sucessivamente. Veja a figura abaixo:

Esses discos eram colocados um sobre o outro de maneira a formar uma pilha. Daí se originou o nome que até hoje se conserva para esses geradores.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTRATADO DE UTRECHT
Próximo artigoBULIMIA

Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here