Análise Arquitetônica do Bairro Boa Vista em Blumenau

0
2161
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

Autor: Jean Jacomini

Análise Arquitetônica do Bairro Boa Vista em Blumenau

Introdução

Como passar dos anos foi se desenvolvendo técnicas de planejamento urbano, onde leva-se em consideração uma “pequena” preocupação com os fatores ambientais.

Essa preocupação deveria ser maior, pois os recursos naturais do quase o homem se beneficia (ar, água, alimento, energia e matéria-prima) possuem uma capacidade limitada de recuperação, devendo o homem conhecê-lo a ele se adaptar.

É justamente por essa limitação dos recursos naturais, que devemos estudá-lo, com finalidade de organizar o isso do solo, levando em conta suas condicionantes, suas deficiências e suas potencialidades, estabelecendo uma inter-relação entre o desenvolvimento das atividades econômicas e a conservação do meio ambiente.

Devemos tentar relacionar a área construída com a área livre, formando assim uma paisagem urbana agradável, eficiente e adequada para cada região

Objetivos

Temos como objetivo classificar os elementos da estrutura urbana segundo as condicionantes deficientes e as potencialidades do bairro em estudo. Facilitando assim, a percepção das tendências de desenvolvimento do mesmo.

Classificamos em três grupos principais:

condicionantes – contínua manutenção
deficiências – melhoria e recuperação
potencialidade – inovação de várias áreas esquecidas ou pouco aproveitadas
Levando em consideração as últimas tendências do urbanismo sobre as intervenções nas áreas urbanas, temos preocupação em buscar o desenvolvimento, e valorização e a revitalização dos bens culturais do bairro.

Metodologia

1 – Pesquisa de observação e levantamento de dados

2 – Análise do material coletado

3 – Avaliação das condições atuais do bairro

Condicionantes – elementos que devem ser mantidos, preservados ou conservados
Deficiências – são problemas existentes, que devem ser solucionados ou pelo menos tentar amenizá-los
Potencialidades – são vantagens que devem ser encaradas positivamente no sistema urbano
4 – Organização das idéias, definindo as prioridades de ação

5 – Conclusão

Desenvolvimento do Diagnóstico

Condicionantes

São os elementos existentes que não deve ser alterados sendo mantidos pelo Plano Diretor. Neste trabalho são enfatizados as condicionantes de ordem físico – territorial, por sua relação direta com o uso e ocupação do solo

Condicionantes Físico Naturais

Biologia e geomorfologia – áreas de restrições encontram-se

declividade entre 10% e 30%- áreas urbanizadas – Lei 6.766/
declividade entre 30% e 47% – áreas para casas isoladas, proibido loteamento, áreas agriculturaveis
declividade entre 47% e 100% de mais de 100% – uso preferencial de Preservação e Defesa do Meio Ambiente, preservação permanente Lei 4771/65/Código Florestal.
Solo e cobertura Vegetal

Restrições devido a preservação do solo e da vegetação

áreas com grande valor ambiental e paisagístico, pois entra em erosão que contribuíram para agravar o problema das enchentes
áreas vegetação nativa nos morros e as faixas de preservação ao longo do Rio Itajaí-Açu
Hidrografia

O Rio Itajaí-Açu deve ser preservado devido o seu valor histórico, ambiental e paisagístico. É considerado uma condicionante, pois cria uma barreira física a ocupação urbana.

O código municipal de Preservação e Defesa do Meio Ambiente, levantou as seguintes faixas de preservação; o rio chega a atingir o nível de 17 m chegando a se expandir 32 m da margem alcançando parte do bairro.

Potencialidades

Entendemos que são elementos de vantagens que não estão sendo aproveitados da melhor maneira e que se encaixariam passivamente ao sistema urbano, melhorando o estado atual do bairro.

Condições Físico Natural

Geologia é Geomorfologia

Possui bastante áreas com declividade entre 0-30% que é adequada para urbanização

Solo e Cobertura Vegetal – Vasta extensão com área de Preservação Permanente (APP) e zonas de Preservação Ambiental (ZPA)

Hidrografia

Apesar da poluição o rio Itajaí-Açu serve como potencialidade pois tem como qualidade o esporte náutico

CONDIÇÕES SÓCIO ECONÔMICAS

População – A região norte-nordeste do bairro tem possibilidades para adensamento populacional

USO E OCUPAÇÃO DO SOLO URBANO

Uso e ocupação atual

Possui áreas com potencial ao desenvolvimento, como a R: Carlos risehbieter, com tendência ao comércio e prestação de serviços. Também possui terrenos destinados a áreas públicas e institucionais.

Sistema de Coleta de Lixo

Há sistema de reciclagem

Condições Sócio-econômicas

População – população total urbana, 2744 habitantes, taxa de crescimento de 10% ao ano, densidade populacional de 1,960 hab./km2.

O bairro Boa Vista é considerado residencial e não tem grandes comércios justamente por sua topografia, é rodeado por morros, sua densidade populacional é adequada pois possui uma infra-estrutura que supre suas necessidades

Base Econômica – no bairro Boa Vista, localizam-se as atividades terciárias ao longo da Rua Martin Luther e Carlos Rischbietter. Consideramos condicionantes pois este comércio oferece boas para sobrevivência dos seus habitantes

Uso e ocupação do solo urbano

Possuem áreas com uso e densidade adequada, como já verificamos o bairro tem infra-estrutura suficiente

E também possui zonas de proteção ambiental nas áreas de marinha ao longo do Rio Itajaí-Açu, conforme código municipal não podendo ser urbanizado

INFRA ESTRUTURA

Sistema viário – consideramos como condicionante pois o tráfego flui corretamente dando acesso ao centro, urbano e possui como via arterial à Rua Carlos Rischbitter com pavimento e rua Carlos Berner sem pavimentação.

Transporte Coletivo – Uma única linha de ônibus com dois pontos na Rua Carlos Rischberter; dois pontos na rua Walter Berner

Saneamento Básico

Abastecimento Agua – área satisfatória atendida e abastecida pela SAMAE.

Consumo diário 40/50Hs capacidade

Energia Elétrica – considerado como condicionante, pois possui iluminação publica em todas as vias de acesso, não havendo reclamação dos moradores

Comunicação – Possui apenas dois telefones públicos ao longo do trecho, mas a área do bairro ligada ao sistema de comunicação

Sistema de Coleta de lixo – nas residências o recolhimento ocorre duas vezes por semana

Esgoto e grenagem – o bairro dispõe de sistema de esgoto e drenagem satisfatório, possui sistema de esgoto pluvial e o esgoto sanitário é feito por fossa séptica e filtro anaeróbios

Habitação e Infra Estrutura Social

Habitação – áreas residenciais tradicionais de padrão alto e médio; algumas áreas de baixo padrão, necessitando de melhorias

Educação e cultura – Possui uma escola de 1º Grau, creche. Não possui atividades urbanas.

Deficiências

Significam problemas urbanos que devem ser alterados ou apenas melhorados. Assim como as condicionantes, as deficiências dão especial ênfase ao ambiente físico – territorial

Condições Físico – Naturais

Geologia e Geomorfogia – erosão progressivas do terreno nas encostas do Rio Itajaí-Açu e ocupação em áreas com declividade acima de 47%, na qual o Plano Diretor de Blumenau não permita.

Hidrografia – Infelizmente o Rio Itajaí – é poluído e possuir ocupação na região com declividade inferior à 30%, de seja sujeito a imunização.

Base Econômica – deficiência de abastecimento de água em áreas urbanizadas clandestinamente com declividade inferior a 30% a outros localizados em áreas superior à 47% ou seja topos de morros, onde também não é permitido

INFRA ESTRUTURA URBANA

Sistema Viário – As vias estão em condições precárias, apenas duas ruas, Carlos Rischnbiter e Walter Berner não é pavimentada tornando ainda mais problemático. À necessidade de um projeto urbanístico na pavimentação da rua , com a colocação e estacionamento e faixas de pedestres, redutores de velocidade etc.

Transporte Coletivo – Poucos pontos de ônibus, e em más condições de uso, a sinalização deixa muito a desejar.

Comunicação – Precária pois na área estudada possui apenas dois telefones públicos, dificultando o acesso dos moradores da parte superior do bairro.

Saneamento Básico

Esgoto e Drenagem – É deficiente devido ao loteamento clandestinos; não existe conta de esgoto sanitário

Sistema de coleta de lixo – O caminhão não possui uma regularidade, passa apenas duas vezes por semana

Habitação e Infra Estrutura

Habitação – Terrenos não regularizados perante a Prefeitura (localizados em regiões acima de 47%; falta posto de saúde e a tendência é que aumente esse número de construções em lugares impróprios, que correm o risco de desmoronamento e inundações

Educação cultura – possui apenas escola de 1º grau, falta de 2º grau.

SUGESTÕES

PRIORIDADES DE AÇÃO

Primárias:

Melhoria do Sistema Viário, com a pavimentação da Rua Walter Berner e estruturação das demais vias de acesso (calçadas, faixas de pedestres, ponto de ônibus, redutores de velocidade, estacionamento, etc.

Sugerimos a criação de um mirante na Rua Walter Buner, para propiciar um ponto turístico, juntamente com a implantação de trilhas no decorrer do morro central do bairro (acompanhando sua topografia) no alto do morro outro mirante como se fosse uma estação, propiciando uma ótima vista para os demais bairros da cidade.

Outro Projeto seria a despoluição do Rio Itajaí , onde seria aproveitado para prática de esportes náuticos, lazer (pescaria) e até mesmo transporte

Não esquecendo das pequenas áreas destinadas ao lazer, seria apenas feito uma melhoria na estrutura dos quadros, proporcionando um melhor aproveitamento da comunidade

Secundárias

Relocação dos lotes clandestinos em terrenos com declividade entre 30 e 47%, restinguindo o tamanho das construções.

Nas áreas de 0 a 30% onde a inundação até 17cm podem ser utilizadas pois as cheias o ocorrem em externos intervalos de tempo e podem ser criados obras de contenção de cheias.

Também sem esquecer das melhorias dos equipamentos urbanos colocação de mais telefones público e a coleta de lixo deveria ser mais intensificada e mantendo uma regularidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here