BERIBÉRI

1
6149

Beribéri é uma doença causada pela deficiência de tiamina ou vitamina B1. É rara, porque são varias as fontes de alimentação de tiamina como carne suína, aves, gema de ovo, peixe, leguminosas, pães, e cereais enriquecidos, leite, frutas e hortaliças.

Não podem processar os carboidratos ou gorduras adequadamente e desenvolve vários sintomas: confusão mental, neuropatia, taquicardia e insuficiência cardíaca.

É mais freqüente em alcoólatras, e, em pessoas que possuem uma dieta a base, somente, de cereais refinados que não são enriquecidos com tiamina.

Introdução

O Ministério da Saúde divulgou recentemente que morreram 33 pessoas no Maranhão por falta de vit. B1.

A palavra Beribéri significa”fraqueza extrema”.A moléstia era conhecida desde antes de Cristo na China e em países pobres que se alimentavam basicamente de arroz polido, ou seja, do qual se retira a casca e toda película marrom clara e rica, em nutrientes que envolvem o grão.

Hoje, o beribéri ocorre em regiões da Ásia, da África, na América do Sul e de modo geral em todos os países nos quais parte da população tem fome e é mal nutrida.Outro alvo são os alcoólicos crônicos, que, bebem em excesso e, por essa razão, se alimentam mal ou nos casos mais graves nem se alimentam.

A avitaminose B1 pode se manifestar em qualquer pessoa. Aparece em geral após meses de carência na substância.O primeiro sintoma normalmente é o formigamento das pernas, outras indicações são dormência nas pernas, fraqueza e dificuldades para andar, doentes apresentam ainda falta de apetite e emagrecimento.

Desenvolvimento

O Beribéri é uma doença provocada por carência de vitamina B1 (tecnicamente chamada avitaminose B1),seus sinais característico são: insônia, nervosismo, irritação, fadiga,depressão, perda de apetite e energia, dores no adbomen e no peito,sensação de agulhadas e queimação nos pés,perda do tato e da memória,problemas de concentração.Alem disso a doença provoca fraqueza muscular e dificuldades respiratórias,pode afetar o coração,dando origem a uma cardiomiopatia por dificuldades nutricionais chamada de Beribéri cardíaco,comum no etilista crônico,manifesta-se também em pacientes com deficiências nutricionais devido a cirurgias gástricas ou intestinais

O abuso de álcool, café, cigarro, antiácido,

barbituricos,diuréticos,excesso de doces e açúcar,pode levar a uma deficiência em tiamina.

A maior parte da tiamina na dieta vem de cereais fortificados e pão.Outras grandes fontes são de muidos carne de porco,nozes legumes(ervilha e feijão).Grandes doses de tiamina superiores a 3 gramas ao dia,podem causar dores de cabeça,insônia fraqueza e problemas na pele

Observa-se que a deficiência de tiamina pode comprometer acentuadamente o funcionamento do sistema nervoso central. As células neuronais do sistema nervoso centra quase sempre exibem cromatise e tumefação durante a deficiência de tiamina ,alteração que são característica de célula neuronais com nutrição deficiente

Alem do mais, a deficiência de tiamina pode provocar degeneração das bainhas de mielina das fibras nervosas dos nervos periféricos e do sistema nervoso central, As lesões dos nervos periféricos quase sempre fazem com que eles se tornem extremamente irritáveis, resultando em “polineurite”caracterizada por dor se irradia ao longo do trajeto de um ou mais nervos periféricos

Em relação ao sistema cardiovascular, a deficiência de tiamina também enfraquece o músculo cardíaco, de modo que a deficiência grave desta vitamina algumas vezes desenvolve insuficiência cardíaca.

A falata de tiamina também pode provocar indigestão,constipação grave,anorexia,atonia gástrica e hipocloridria.Todos estes efeitos resultam possivelmente da incapacidade de o músculo liso e as glândulas do trato gastrintestinal obterem energia suficiente do metabolismo dos carboidratos.

Ainda em relação a tiamina destaca-se hipertireodismo,metabolismo de todos os corpos que se torna muito aumentado,potanto a resistência periférica total diminui acentuadamente por causa das reações de controle de fluxo sanguíneo dos tecidos locais por todo o corpo

Em se tratando da anemia, dois efeitos periféricos provocam a diminuição da resistência Um deles é a viscosidade reduzida do sangue, no qual diminui-se as concentração de células vermelhas O outro é o aporte de oxigênio diminuindo aos tecidos por causa da hemoglobina diminuída a falta d aporte de oxigênio causa vasodilatacao local.Em conseqüência, o debio cardíaco aumenta muito.Entretanto, mesmo este pequeno aumento não é mantido por mais do que alguns minutos, apesar de o coração continuar a ser fortemente estimulado.Há duas razões para isto:(1) O excesso de fluxo sanguíneo pelos tecidos causa a vasoconstrição automática dos vasos sanguíneos por causa do mecanismo da auto-regulação e com isso reduzindo o retorno venoso e o débito cardíaco de volta ao normal.(2) A pressão arterial ligeiramente aumentada que resulta após a estimulação cardíaca aguda eleva a pressão capilar e o líquido é filtrado dos capilares para os tecidos.Isso diminui o volume sanguíneo e também diminui o retorno venoso de volta ao normal.Por um período de horas e dias, a pressão aumentada também faz com que os rins percam volume de líquido corporal até que a pressão arterial e o débito cardíaco voltem ao normal.

Caso clínico:Homem de 20 anos, pardo, trabalhador rural braçal, apresentando parestesia e edema de membros inferiores há 10 meses e há um mês edema generalizado e dispnéia aos esforços.Sem antecedentes de tabagismo e, na história alimentar, relatada ingestão de uma a duas garrafas de cerveja nos finais de semana.Apresentava ao exame físico:freqüência cardíaca de 100 bpm, freqüência respiratória de 16 movimentos/minuto e pressão arterial de 140x70mmHg, edema de membros inferiores(3+/4+),edema sacral, pulsos amplos e tremor de extremidades.O exame físico mostrou:estase jugular ausente, íctus não visível, palpável em decúbito lateral esquerdo no 5º espaço intercostal esquerdo, 2 cm para fora da linha hemiclavicular, na extensão de 2-3 polpas e impulsivo.A ausculta evidenciou presença de 2 bulhas rítmicas normofonéticas, com sopro holossistólico(2+/6+) rude em foco mitral e tricúspide.Enquanto a semiologia respiratória não mostrou anormalidades, o exame do abdome evidenciou fígado palpável a 2 cm do rebordo costal, ascite ausente, sem outras alterações.

Os exames laboratoriais revelaram ausência de proteinúria em urina de 24h; níveis de uréia, creatinina, albumina e bilirrubinas normais no soro: coagulograma, hemograma e exames da tireóide sem alterações.Verificou-se no exame radiológico do tórax (PA), índice cardiotorácico > 0, 5, com abaulamento do arco médio e acentuação da trama vascular(fig. 1).Ao eletrocardiograma, verificam-se taquicardia sinusal e bloqueio incompleto de ramo direito(fig. 2).O ecogradiograma da internação revelou aumento das câmaras esquerdas, além de altos valores no percentual de encurtamento e na fração de ejeção.

Os resultados dos exames subsidiários, somados ao quadro clínico, eram compatíveis com estado hiperdinâmico da circulação.C Omo o paciente não apresentava anemia, hipertireoidismo, ou evidência de fístula artério-venosa, foi feita a hipótese diagnóstica de bebibéri. Três dias após introdução de tiamina, o paciente apresentou melhora do edema, desaparecimento do sopro cardíaco e redução da área cardíaca á radiologia.O exame ecocardiográfico, realizado sete dias após introdução da tiamina, foi compatível com a normalidade.O paciente vem sendo acompanhado em ambulatório e encontra-se assintomático.

Recomendações: A vitamina B1 foi à primeira do complexo B a ser descoberta.A sua falta provoca o beribéri, doença cuja incidência aumentou significativamente no século 19, principalmente na Ásia quando se começou a produzir o arroz polido.Em 1880 o almirante Takaki da marinha japonesa provou que a causa do beribéri era alimentar, ao acrescentar á dieta dos marinheiros da marinha nipônica peixes, carnes, cevada e vegetais.Em 1897 Eijkman, um médico holandês que atuava em Java observou que o pó resultante do polimento do arroz, se diluído em água e se administrado aos portadores de beribéri, curava a doença.Em 1936 a vit. B1 foi isolada e foi batizada com o nome de tiamina.

Doses diárias recomendadas: 1,5 mg.Para mães que amamentam e para idosos é 3,0 mg

Principais funções: atua principalmente no metabolismo energético dos açucares.A sua função como neurotransmissor é discutida.

Principais fontes: carnes, cereais, nozes, verduras e cerveja.

Obs: alguns peixes e crustáceos e chás pretos podem conter fatores anti-tiamina.

Conclusão: pessoas com sintomas de beribéri devem ser levadas logo a um médico especializado em clínica geral.O diagnóstico é basicamente clínico: o especialista conversa e faz uma avaliação do paciente com o objetivo de identificar a doença.Também pede que faça movimentos como levantar as pernas: portadores de beribéri em geral têm dificuldade ou não conseguem fazê-lo.Em alguns laboratórios das capitais e grandes cidades já é possível dosar os níveis de tiamina no sangue, que devem ser de 83 a 180nmol/litro.Quando os doentes estão muito debilitados, são internados para que possa cuidar melhor do quadro e evitar o óbito.Nessa situação, além de hidratação e outros cuidados básicos, recebem suplementação de vitamina B1.Nos casos mais simples, porém, basta o consumo de alimentos ricos na substância por alguns dias que a doença começa a desaparecer.O alcoólico crônico, naturalmente, ainda precisará fazer tratamento para se livrar da dependência de bebidas.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorADOECIMENTO MENTAL
Próximo artigoSOCIEDADES ANÔNIMAS
Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here