BULIMIA

2491

BULIMIA

Cada dia surgem mais casos de adolescentes que aprendem sobre o processo bulímico, pois observam ou ficam sabendo através de suas amigas e acabam também praticando. Pode haver, de fato, muito mais casos além dos que são detectados, pois, pela aparência externa, nem sempre são reconhecidos (como acontece com a anorexia nervosa), e assim o transtorno não é diagnosticado.

Embora o problema possa também aparecer em rapazes, o perfil típico da pessoa que sofre de bulimia é o de uma adolescente ou mulher jovem que:

    Sofre o desejo incontrolado de comer muito de uma só vez. Nessas ocorrências, costuma ingerir comida muito calórica e numa quantidade maior do que a maioria das pessoas consumiria. Faz refeições variadas, frituras, ricota, queijo, pastel, chocolate, etc., sentindo-se incapaz de parar de comer até se sentir saciada.

    Apresenta condutas inadequadas, tentando não engordar. O método mais comum (80% a 90% das vezes) é provocar vômito após a refeição. Outras formas são doses exageradas de laxantes, diuréticos, lavagem intestinal ou exercício físico excessivo e compulsivo.

    Avalia seu peso e aparência de modo irreal. Por exemplo: pode estar com o peso um pouco acima do normal, e por isso se sente obesa e desproporcional.
    Sofre pelo menos duas ocorrências por semana durante três meses. O processo bulímico não é limitado a ocasiões esporádicas, mas é regular e prolongado.

    Os seguintes conselhos têm duplo aspecto: o interno (focalizado no pensamento) e o externo (focalizado na conduta e no ambiente em que a pessoa vive), e também podem ser úteis aos que já sofrem de bulimia.

Atuação interna (pensamentos)

    Não se desvalorize. Procure não diminuir sua autoestima. Reconheça seus pontos fortes e tenha metas moderadas para melhorar seus pontos fracos.

    Lembre-se de que os outros também têm problemas, mas você não os conhece.

    Não se culpe excessivamente. A culpa (por comer em excesso) é normal, e não precisa ficar se torturando por isso. Simplesmente, faça um plano racional para evitar essa tendência, tendo como exemplo o item seguinte.

    Decida antecipadamente o que vai comer. Antes de começar a comer, decida o que deseja e a quantidade (escolha uma dieta saudável e moderada). Procure imaginar que essa é a porção adequada e que não há repetição. Assim será mais fácil comer o necessário e não será preciso vomitar (ou usar outro método).

Atuação externa (conduta e ambiente)

    Escolha boas companhias. Procure se relacionar com pessoas sadias. Evite aquelas que só dão valor ao físico ou usam métodos inadequados para emagrecer. Será difícil mudar suas amizades, mas, no fim você ficará satisfeito(a).

    Fuja de situações de muito estresse. O ato de comer em excesso, seguido de vômito, costuma ocorrer em momentos de frustração ou desânimo. Enfrente essas situações. Coloque em dia seus estudos ou trabalho para não sofrer tensões excessivas.

    Coma racionalmente. Comer em excesso lhe causará culpa e o desejo de provocar o vômito. Procure comer menos, mas com mais frequência, e assim não sentirá fome descontrolada. Evite fast-foods, doces, sorvetes, refrigerantes e outros alimentos calóricos sem o devido valor nutritivo. Isso o(a) ajudará a desfrutar de uma alimentação saudável, a se manter na devida forma e se sentir bem consigo mesmo(a).

Tratamento

O tratamento psicológico clínico é o mais indicado. A pessoa aprende a controlar sua conduta para elaborar planos de como atuar, como melhorar sua autoestima, falar de conflitos do passado e adquirir bons hábitos alimentares.
A família também pode participar de algumas sessões, pois é uma grande contribuição para a recuperação.

Riscos

As pessoas acometidas de bulimia costumam ter seu início pelos comentários de outras que já têm o hábito arraigado e demonstram não estar afetadas. Mas a bulimia (além de ser um transtorno mental por si só) apresenta graves complicações:
Depressão. A depressão se manifesta com muito mais frequência nos casos de bulimia do que na população em geral.
Dependência. O abuso e dependência do álcool e anfetaminas estão associados com a bulimia.
Perda do esmalte dentário. Devido ao costume de vomitar como técnica da bulimia, o esmalte dos dentes fica deteriorado, dando origem a cáries.
Alterações na menstruação. Há um desajuste considerável na menstruação devido à forma incorreta de se alimentar.

Autoajuda

A autoinstrução consiste em substituir pensamentos impróprios e irracionais por outros mais adequados e proveitosos para relembrar habitualmente e em ocasiões de risco:

A pessoa também aprende a visualizar, por meio da imaginação, o êxito na maneira racional de se alimentar e a melhora de sua saúde e beleza ao desenvolver um estilo de vida saudável

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA