Cidade – Espaço de Fé, Força e Coragem

0
13

JUSTIFICATIVA

Procuro mostrar neste trabalho de pesquisa a origem e surgimento deste tão imenso e grandioso espaço já visto e formado até hoje,a Cidade,assim como sua composição tanto no âmbito humano,como econômico,cultural e religioso,por isso o motivo do tema de nossa pesquisa,pois dentro deste estudo de pesquisa sobre a Cidade iremos abordar estes aspectos existentes dentro deste tão grande espaço.

O que é cidade? È uma pergunta bem interessante, segundo o mini-dicionário Ruth Rocha cidade “é nome dado à povoação que é sede de município; A área central ou o centro comercial de uma povoação”(1) ,ou seja,segundo este pequeno dicionário o conceito de cidade se remete somente a isso, área central, povoação etc, mas Cidade é muito mais do que isso,envolve mais do que simplesmente isso, ela faz parte de conjunto,composta pela população que nela reside, pela economia que circula dentro dela,a cultura e pela fé que cada cidadão que reside neste espaço possui,o conceito de cidade vai muito além.

Ainda segundo este mini-dicionário o conceito de espaço se refere a “ meio ilimitado que contém os seres;Extensão de superfície,capacidade e cabimento”(2) ,este é o conceito de Espaço dado por este dicionário,mas se analisarmos e observarmos bem o espaço de cada Cidade hoje,iremos perceber que muitas delas estão com um espaço muito pouco,outras superlotadas,é o caso de cidades como São Paulo,Rio de Janeiro etc,que devido ao grande número de habitantes,construções,empresas e muito mais coisas,estão fazendo com que seu espaço fique tão “abarrotados”,que ao andarmos em suas ruas podemos ver o resultado deste estufamento,pessoas dormindo nas ruas,pessoas desempregadas,congestionamentos etc,de certa forma,este espaço devido ao crescente número de pessoas,construções,se torna “limitado”,chegando ao ponto de “extravasar” ,e junto com este extravasamento,vem junto as conseqüências , e não são poucas,é o que podemos chamar de “colméia-urbana”.

Ao falarmos de Fé,estaremos falando de religiosidade,esta é outra “marca” importante que caracteriza e faz parte deste espaço,e por que não dizer uma das mais importantes,a religiosidade é outro fator muito importante deste espaço chamado Cidade,e essa importância não veio de agora,mas veio já de muito tempo,segundo Childe,citado por Lewis Mumford :

“os santuários ocupavam o lugar central nas aldeias protoletradas da Mesopotâmia”(3)

ou seja,desde o inicio,ainda nas aldeias era o santuário tido como algo importante,sagrado,respeitado,onde adoravam e cultuavam seus deuses.Com o passar do tempo e com o surgimento não da cidade em si,mas de cidadelas,esse símbolo de fé,foi transportado para dentro destas cidadelas ou

“antes,os sagrados limites do santuário devem ter sido lançados ao redor da fortaleza,tornando-a igualmente um recinto sagrado e inviolável”(4)

o santuário de certa forma,representava e demonstrava o que era a cidade,um recinto sagrado e inviolável como nos fala Munford.

As aldeias eram lideradas por chefes, geralmente caçadores, estes eram escolhidos para liderar,por serem homens meticulosos,estrategistas,sábios, fortes,qualidades de líder,estes eram escolhidos por terem todas estas qualidades,sem contar que este chefe-caçador ainda contava com a ajuda da casta-sacerdotal para obter todo este poder,mais uma vez vemos o grande papel do santuário tanto nas decisões tomadas dentro da aldeia,como num todo.Com o surgimento da cidade,este chefe passou a ser chamado de rei,e este já não dominava mais só os animais selvagens,mas passou a dominar montanhas,vales,rios,e formar para si exércitos que lutariam por este rei em busca de territórios.

A cidade, como centro de tudo isso,era ainda protegida por muralhas, que neste período foram muito valorizadas e usadas, pois serviam pra proteger a cidade contra possíveis ataques e saqueamentos, por isso o termo “força e coragem”, pois ao mesmo tempo que estamos falando do poderio deste novo chefe, estaremos também falando das fortificações que protegiam esta cidade.

PROBLEMATIZAÇÃO

Ao falarmos de cidade, estamos falando de um espaço comum, espaço este onde todos podem viver, participar, ter sua cultura, sua crença.Só que isto implica muitas coisas,sendo que a cidade é muito mais do que simplesmente um espaço,ela é algo mais complexo, é um local de paz,mas também é um espaço conflituoso,é um espaço de individualidades,mas também é um espaço de ajuda mútua,é um espaço de arbitrariedade,mas também é espaço de direitos e deveres,é um espaço de justiça,mas também de injustiças,ou seja,de forma que se formos expor a complexidade do que seja a cidade íamos bem mais longe.

Mas o que vemos hoje dentro deste espaço é reflexo do passado,que vem desde o surgimento do mesmo, no inicio da criação deste espaço chamado Cidade, vemos que foi repleto de mudanças, pois de aldeia pra cidade mudou-se muito, em todos os sentidos, primeiramente na estrutura, na aldeias as casas eram diferentes, viviam ao ar livre em suas cabanas, tinham um chefe e a este ouviam atentamente e seguiam seus conselhos, com o passar do tempo tudo foi mudando,com o surgimento da cidade,deixou-se de se ouvir o chefe para dar ouvido a um único homem,o rei,este antes chamado de chefe –caçador passa a ser agora chamado de rei,que passa a dominar não só mais os animais,a caça,mas passa dominar rios,lagoas,montanhas,e os homens ,formando para si poderosos e grandes exércitos que lutariam por este rei em busca de territórios.

Trazendo para os dias atuais podemos ver que não é diferente do passado,cada cidade tem seu representante que manda dentro deste espaço,e tem os que trabalham para ele,geralmente a maior parte da população,diferente num único sentido,a Cidade da antiguidade não tinha tantas pessoas,tantas casas,prédios,indústrias etc como hoje possui grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro,sem falar em muitas outras,e a economia não era tão grande e absurda como hoje na atualidade,mas por que era diferente?

Com a invenção e o avanço da tecnologia tudo foi mudando,passou a ser construído prédios,casas,carros,e tudo isso foi enchendo a cidade,este avanço tecnológico tem contribuído muito para tais acontecimentos, pois com isso criou-se dentro da cidade imensos problemas,muitas pessoas para poucos empregos,poucas moradias para muitas pessoas,o que se resultou no que vemos hoje nas ruas,pessoas abandonadas,pedindo esmolas,dormindo nas calçadas.O espaço já foi preenchido de uma tal maneira,que já não comporta mais tanta gente,tanta construção,o espaço ficou pequeno pra tanta coisa assim.

Sem contar que dentro das cidades de hoje há o isolamento de certas pessoas em relação a outras,isso devido a outro fator que cresceu junto com a cidade,o medo,medo de sair de casa e ser assaltado,medo de andar nas ruas e ser atropelado pelos carros, o medo faz separação dentro de uma cidade, de forma que os indivíduos que residem dentro deste espaço fiquem “afastados”uns dos outros, e é o que vemos muito na atualidade, pessoas ficam presas em suas casas,muitas vezes não conhece nem o seu vizinho,por que tem medo de sair de casa,este é outro grande fator que faz com que a cidade se torne este lugar também de medo.

Assim como no passado,a cidade hoje possui seu “santuário”,a igreja de hoje, onde os fiéis vão e ali adoram seus deuses,e há também outras religiões,todas tem importância dentro deste espaço,e isso não vem de agora,o santuário como podemos perceber na leitura do texto tinha um significado muito grande,pois mostrava e representava o que era a cidade,um lugar sagrado e inviolado,de certa forma mostrava o poder que tinha o santuário,não diferente dos dias atuais,a igreja hoje existe no mundo inteiro e tem suma importância,pois de certa forma ela “manda”na cidade,e por que não dizer em boa parte do mundo?Ela impõe esse poder dentro da área religiosa no mundo inteiro,pois em cada lugar existe uma religião diferente,e cada uma destas tem um certo “poder” sobre as pessoas que são adeptas a ela.

Fazem uso de dogmas para trazerem para si dia após dia mais adeptos, e estes, claro, pessoas que estão em busca de algo que preencham alguma parte de suas vidas, e usam este meio para se “apoderarem” de suas vidas,buscando para si uma grande demanda de pessoas que serão a partir daquele momento “comandados” pelo sacerdote,pastor etc.

Não é de agora que a religião ocupa este tão imenso espaço dentro da Cidade,desde muito cedo ela já fazia parte do cotidiano das pessoas,mesmo quando ainda viviam em aldeamentos,só com uma pequena mudança,esta religião que era praticada dentro da aldeia,com o surgimento de cidadelas foi “transportada” para dentro destas cidadelas,passando a fazer parte daquele momento em diante da vida de cada cidadão que ali residisse,o santuário antes encontrado fora,agora se encontra dentro desta cidade,e será daquele dia em diante um local extremamente sagrado e inviolável,onde toda população irá adorar seus deuses,e é ali que irão pedir a seus deuses para darem abundância em suas lavouras,por chuva,e por tudo que necessitarem, de certa forma o santuário passa a fazer parte do cotidiano destas pessoas,e a medida que se passam os dias,ele terá mais e mais importância, pois passará a ser um ponto de referência para todos aqueles habitantes residentes dentro desta Cidade, pois esses povos acreditavam na existência de seus deuses,e que se não fizessem conforme lhes pediam,eram castigados,por isso quando não chovia e haviam secas e suas lavouras não produziam,logo pensavam no que poderiam ter feito para desagradar seus deuses e logo tratavam de agradar esses deuses para que fosse cessado sua fúria,isso era comum acontecer nestas aldeias,por isso,com o decorrer do tempo o sentido do religioso foi crescendo e ganhando grande importância até os dias atuais.

Sem contar que a casta-sacerdotal tinha grande influência nas escolhas dos chefes,e dependendo do apoio desta é que este “governante” teria poder,prestigio etc,se assim não fosse,muitos dos governantes não chegariam aos postos que se encontravam ou teriam poder para exercer alguma coisa,já a partir deste momento a igreja passa apoiar o rei,assim como o rei passa a apoiar a igreja,ou seja,um passa a apoiar o outro em seus “negócios”,e essa “união” com o passar do tempo trará benefícios para ambos os lados,pois ainda segundo Mumford

“A realeza aumentou as funções do clero e deu à classe sacerdotal uma posição dominante na comunidade,visível nos grandes templos que apenas os reis tinham recursos suficientes para construir”(5)

percebe-se com isso,que mesmo dentro da cidade,há sim a necessidade de se obter apoio para um futuro ataque,ou até mesmo para determinadas decisões,isso comprova mais ainda as palavras de Munford quando diz que :

“Esse clero media o tempo,limitava o espaço,previa os acontecimentos temporários.Aqueles que tinham dominado o tempo e o espaço podiam controlar grandes massas de homens”(6)

Sendo assim são feitas então alianças,e isso fortalecerá o poder real e sacerdotal,é como se o rei fizesse uma troca com o clero com propósito de assim obter o apoio desta casta –sacerdotal,sendo que

“em troca de seu apoio,os antigos reis davam a esses representantes do “poder espiritual” segurança,ócio,posição e moradias coletivas de grande magnificência”(7)

O santuário representado pela sua casta sacerdotal se beneficiará com estas alianças,pois ambas as partes terão apoio um do outro,com isso este santuário deixará de ser apenas um simples santuário,transformando-se num vasto templo,dotando-o assim também de amplas bases econômicas,que será constituída por todo um trabalho compulsório realizado por toda comunidade,tudo isso graças a esse “acordo” entre a corte e o clero.Atualmente,isso já não é mais como antigamente,a igreja em si tem sim muito prestigio e poder,mas somente ela,não apóiam diretamente mais o Estado como antigamente e nem o Estado apóia diretamente mais a igreja,isto faz parte de uma mudança ocorrida dentro deste espaço com o passar do tempo,hoje cada um cuida do que é seu,nenhum tem direito de se meter nas decisões um do outro,claro que há o respeito um pelo outro afinal,são estes dois poderes que governam esta cidade,este país,por isso há sim esse respeito,só que cada um no seu devido lugar.

Claro que pode existir na atualidade algum ou alguns paises que ainda sigam esse preceito de ter a igreja como aliada e vice-versa,mas se ainda existe,ainda não ouvi falar,mas acredito que boa parte dos paises de hoje em sua maioria são laicos.

A cidade como espaço de habitação,econômico e social,tende com o passar do tempo a se tornar o que poderíamos chamar de grande “colméia urbana”,pois a medida que se passam os dias mais e mais ela cresce,se expande,se observarmos atentamente,poderemos ver que a Cidade nunca para,estar sempre em continuo movimento,são novas construções dia após dia,são reparamentos em casas,apartamentos,é o aumento crescente dia após dia de novas pessoas que saem de suas cidades do interior para a cidade grande em busca de oportunidades,e muita das vezes acabam não conseguindo o que procuram,ficando então desempregadas,muitas das vezes passando a viverem uma vida miserável,dormindo nas ruas,passando fome,necessidades,é a realidade de nossas cidades atualmente,a economia a cada dia que passa mais aumenta,só que beneficiando somente a alguns dentro deste espaço,pois se beneficiasse a todos não haveriam tantos desempregos,tantas pessoas passando dificuldades financeiras e material,de certa forma os governantes destas cidades tem em grande parte culpa no que acontece,pois se tivessem mais controle e investissem mais em empregos dando oportunidade para estas pessoas,não haveriam tantos desempregos,tanta fome,tanta necessidade.Isso com o passar do tempo com o continuo crescimento populacional, industrial além de outros elementos mais,esta cidade com o decorrer do tempo vai chegar a um certo ponto de não mais poder comportar tudo isso,tantas pessoas,tantas construções,tantos movimentos econômicos que acontecerá uma certa “explosão” urbana,é o caso de cidades já citadas no inicio da pesquisa como São Paulo,Rio de Janeiro ,além de muitas outras,que estão prestes a “explodir” devido ao grande crescimento acelerado e descontrolado de pessoas,indústrias e tudo mais, que crescem mais e mais a cada dia.

E quando isso acontecer, como ficarão as pessoas,a economia,a própria cidade,será que tudo voltará a ser como no inicio?Voltaremos a viver em aldeias?São perguntas a serem feitas, e respostas a serem esperadas.

OBJETIVOS

Mostrar a cidade não apenas como um espaço de moradia,onde todos os habitantes vivem em seus lares,mas mostrar que o conceito de Cidade é muito mais complexo.
Enfatizar a importância da religião dentro deste espaço,assim como seus governantes e o que fazem dentro deste mesmo.
Comparar a Cidade do passado com a cidade de hoje,suas mudanças,transformações,modificações,a forma de evolução do ontem para o hoje.
Expor ao leitor as possíveis conseqüências do mau uso deste espaço,assim como os possíveis acontecimentos decorrentes deste uso indevido
Levar o leitor a refletir sobre a importância de se preservar este tão importante local de cultura,fé,habitação.

REVISÃO BIBLIOGRAFICA

Para que entender as causas de uma guerra,se sempre existiram e vão existir?Para que entender as origens,se o motivo que levam as guerras são sempre insignificantes.Seja na religião,na política,na cultura,ou até mesmo na vida pessoal,há uma luta incessante por poder,liderança,o querer estar acima de tudo e de todos sempre,quem estar com o poder domina tudo.

Os tempos mudaram,e junto com ele também as cidades,as pessoas evoluíram e as dificuldades continuam persistindo nas Cidades.Por que é tão difícil evoluir,mas levar junto com essa evolução os mesmos erros que foram cometidos um dia?Ou será que não acontece uma evolução no pensamento,na mentalidade das pessoas?Para evoluir parece ser preciso entrar em conflito com outra cidade,com a religião,com a sociedade como um todo,por que é o resultado desse conflito que eleva uma pessoa,pais,cidade,estado a dar um passo a frente,não havendo guerra,não há poder,não há fé e não se pode acreditar em mudança,isso segundo estes que lutam para alcançar seus objetivos e para isso acham ser necessário usar a força da guerra,das armas,do poder,era o que acontecia no passado quando se atacava uma cidade com propósito de se apossar do território inimigo,nada mudou daqueles tempos pra hoje,apenas evoluiu,as armas,os ataques etc.

Mas em meio a tudo isso ainda há aqueles que pensam diferente,que discordam no uso da guerra,da violência,mas é minoria.Segundo o texto de mumford,quando o rei passou a assumir seu posto dentro da cidade,ele passou a governar não só mais os animais selvagens,mas tudo,inclusive o homem,e passou a montar para si exércitos que o protegeriam,juntamente com a cidade,e eram estas massas de homens que lutariam em busca de mais espaços para o rei,na conquista de novos territórios,novas cidades,e para isso passariam a utilizar a força das armas,dos ataques,das guerras,a cidade com o decorrer do tempo cresceu com tudo isso acontecendo dentro de seus muros e aos arredores destes mesmos,até os dias atuais,todos eram engajados nesta luta,pois estavam lutando pelo seu rei,pela sua cidade,este era o pensamento que eram colocados em suas mentes e assim faziam.

Com a luta pelo poder,pelo desenvolvimento,com a ganância de ganhar,conquistar estes territórios e assim formar seus próprios espaços,as cidades sob o comando do rei vão crescendo pouco a pouco,e a medida quer se passa o tempo ela vai se fortalecendo a cada dia,ganhando mais e mais força a cada nova conquista,e assim aumentando o seu desejo por mais,mais força,mais poder,mais territórios,mais guerreiros.É a estratégia do chefe-caçador,perspicaz,inteligente,estrategista,não é a toa que assim eram escolhidos os lideres nas aldeias,e esse líder passou a agora a não liderar somente uma aldeia,mas uma cidade,e com o seu poder e todas essas qualidades ,fará de tudo para conquistar novos territórios e assim expandir seu reino,sua cidade,seu povo,é ocaso de cidades como a grande civilização da mesopotâmia, com seus vastos impérios e territórios,são exemplos de cidades que mostram a ação de seus lideres em busca de conquistas,expansões,poder.

No meio de tudo isso as cidades foram se formando,as pessoas pouco a pouco iam saindo dos interiores e entrando para dentro das cidades,afinal,dentro da cidade estariam mais seguras contra possíveis ataques de inimigos,pois tinham um chefe,o rei,que os protegeriam,tinham um exercito que lutariam em defesa do rei,da cidade e de todos que ali residissem e tinham como maior proteção as grandes muralhas,que marcaram essas grandes cidades do passado,então estava tudo bem,a cidade se evoluía perfeitamente,claro que a medida que iam crescendo,também começavam a surgir os problemas de crescimento populacional,moradia,empregos,etc,só que em menor escala,diferente da realidade de hoje,mas tudo o que hoje acontece é resultado deste crescimento brusco e acelerado que veio ocorrendo com o passar dos tempos,dos anos e chegou até nossos dias.

O conceito que dariam os povos de antigamente ao espaço cidade seria totalmente diferentes dos conceitos dados atualmente,hoje cidade não somente mais um simples espaço onde se viviam inúmeras pessoas em busca da proteção,que tinham suas lavouras etc,hoje é diferente,cidade hoje é mais do que isso,cidade hoje é individualismo,é desunião,é medo,preocupação,luta é tudo isso,tem seus pontos positivos,mais tem também seus pontos negativos,e creio que existam mais negativos do que positivos,pois é o que se mostra atualmente,então percebemos nesse sentido uma mudança muito grande nesse conceito.

Nesse projeto de pesquisa no decorrer de todo o trabalho,tentamos sempre fazer uma comparação do passado com o presente,o que era acidade no passado e o que é a cidade no presente,trazendo elementos importantes do passado para a realidade do hoje,claro que tudo baseado no texto de Lewis Mumford,que nos serviu de grande suporte e ajuda para a elaboração deste trabalho,aqui tentamos resumidamente em poucas linhas expor o pensamento do autor ao escrever esta obra,mas especificamente este capitulo,juntamente com o nosso entendimento em decorrência da leitura deste capitulo.

REFERENCIAL TEÓRICO

CHARDIN, Teilhard de
ELIADE, Mircea
FRANKFORT, Henri 
FRAZER,James
GEDDES, Patrick
OSTWALD, Wilhelm
MORGAN, Lloyd
MORTO, William Wheeler
PIRENNE, Henri
SORRE, Max

REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO

ROCHA, Ruth; SILVA PIRES, Hindenburg da .Minidicionário Enciclopédico Escolar.10ª edição(5ª impressão).São Paulo:Scipione,1996.

MUNFORD, Lewis. A cristalização da Cidade. In: A Cidade na História: suas origens, transformações e perspectivas. Trad: Neil R. da Silva.São Paulo: Martins Fonte, 2008, pp.33-64.

(1) ROCHA,Ruth;SILVA PIRES,Hindenburg da.Minidicionário Enciclopédico Escolar.10ª edição(5ª impressão).São Paulo:Scipione,1996.
(2) ROCHA,Ruth;SILVA PIRES,Hindenburg da.Minidicionário Enciclopédico Escolar.10ª edição(5ª impressão).São Paulo:Scipione,1996. 
(3) MUNFORD,Lewis et al CHILDE.A cristalização da Cidade.In:A Cidade na História: suas origens,transformações e perspectivas.Trad:Neil R. dz Silva.São Paulo:Martins Fonte,2008,p.43
(4) MUNFORD,Lewis et al CHILDE.A cristalização da Cidade.In:A Cidade na História: suas origens,transformações e perspectivas.Trad:Neil R. dz Silva.São Paulo:Martins Fonte,2008,p.43
(5) MUNFORD,Lewis et al CHILDE.A cristalização da Cidade.In:A Cidade na História: suas origens,transformações e perspectivas.Trad:Neil R. dz Silva.São Paulo:Martins Fonte,2008,p.44
(6) MUNFORD,Lewis et al CHILDE.A cristalização da Cidade.In:A Cidade na História: suas origens,transformações e perspectivas.Trad:Neil R. dz Silva.São Paulo:Martins Fonte,2008,p.44
(7) MUNFORD,Lewis et al CHILDE.A cristalização da Cidade.In:A Cidade na História: suas origens,transformações e perspectivas.Trad:Neil R. dz Silva.São Paulo:Martins Fonte,2008,p.44

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here