COMO REALIZAR O RASTREIO DE DÉFICIT COGNITIVO EM IDOSOS

0
7065
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

COMO REALIZAR O RASTREIO DE DÉFICIT COGNITIVO EM IDOSOS

Por definição, a Cognição é um conceito amplo relacionado a manutenção da capacidade de resolução de problemas do cotidiano, incluindo a independênia e autonomia nas atividades de vida diária básicas e instrumentais. A execução dessas atividades exige harmonia e integração no funcionamento das funções cognitivas em geral, como: Mémória, Função Executiva, Linguagem, Praxia, Gnosia e Função Visuoespacial.
O envelhecimento fisiológico não altera as funções cognitivas de forma importante a ponto que haver alteração na realização das atividades diárias. Ocorre, sim, uma lentificação do processamento e execução daessa funções, sem que se observe comprometimento na independência e autonomia do indivíduo.

Esquecimento significativo não faz parte das alterações da Senescência!!!

Diante da importância da Cognição para a funcionalidade do idoso, é fundamental que todos os profissionais da área de saúde que lidem com esse público saibam realizar um rastreio cognitivo com o objetivo de acompanhar, diagnósticar, tratar ou prevenir qualquer déficit cognitivo.

MINI EXAME DO ESTADO MENTAL

É o teste de avaliação mais usado na triagem cognitiva por ser simples e de fácil aplicação, durando em média de 5 a 10 minutos.

É composto de 11 itens divididos em 2 fases. A primeira fase (itens 1-5) avalia a memória e a função executiva (atenção e concentração). A segunda (itens 6-11) avalia as outras funções cognitivas como: linguagem, praxia, gnosia, função visuoespacial e função executiva. É capaz de rastrear todas as funções cognitivas.

Pontos – Analfabetos / Baixa Escolaridade: 18 pontos.
– 8 anos ou mais de Escolaridade: 26 pontos.

LISTA DE PALAVRAS DO CERAD

Este teste depende exclusivamente da atenção e da audição.

O examinador fará a leitura de 10 palavras não relacionadas, solicitando que o paciente repita uma a uma em voz alta (em caso de boa escolaridade, o paciente pode fazer a leitura das palavras em voz alta e de forma lenta). Ao final, o examinador solicita que o paciente repita as 10 palavras ditas ou lidas em tempo cronometrado de 90 segundos, em qualquer ordem. O mesmo procedimento é repetido mais 2 vezes com as mesmas palavras, porém em ordens diferentes.

Após as três etapas, o examinador apresenta uma outra lista de palavras (lista distratora). Passados um tempo de 5 minutos, é feita a evocação da lista de palavras original por um período máximo de 90 segundos.

Na maioria dos casos, observa-se aprendizado entre a primeira e a terceira tentativa. Na evocação após 5 minutos, o paciente sem alteração cognitiva, normalmente lembra de pelo menos 3 a 4 palavras.

TESTE DO RELÓGIO

É um teste simples e de rápida aplicação. Avalia diversas funções cognitivas como: memória semântica,; função executiva, relacionada ao planejamento; praxia; e função visuoespacial.

Pede-se que o paciente desenhe um relógio, com os números marcando uma hora exata, como por exemplo, 11:10 horas, sem mencionar a necessidade dos ponteiros. O círculo pode ou não ser oferecido previamente.

O teste é considerado completo quando o paciente desenha todos os números do relógio espacialmente bem distribuídos e os ponteiros estão marcando a hora corretamente. Não há tempo cronometrado para a realização do teste e ele pode ser repetido quantas vezes forem necessárias.

Na figura abaixo, observa-se quatro exemplos de teste, comprometimentos diferentes.

Interpretação do teste segundo Shulman:
0 – Inabilidade absoluta de representar o relógio;
1 – O desenho tem algo a ver com o relógio mas com desorganização visuoespacial grave;
2 – Desorganização visuo-espacial moderada que leva a uma marcação de hora incorreta, perseveração, confusão esquerda-direita, números faltando, números repetidos, sem ponteiros, com ponteiros em excesso;
3 – Distribuição visuo-espacial correta com marcação errada da hora;
4 – Pequenos erros espaciais com dígitos e hora corretos;
5 – Relógio perfeito;

TESTE DE RECONHECIMENTO DE 10 FIGURAS

É um teste de simples aplicação e que depende muito pouco da escolaridade do paciente.

São apresentadas ao paciente 10 figuras, perguntando: “Que figuras são estas?”. O escore do teste é dado pelo número de figuras corretamente identificadas, mesmo que não tenho sido exatamente nomeadas (avaliação da percepção visual e nomeação). No caso do paciente não identificar nenuma figura, explique o que elas representam.

Em seguida, esconda a folha e pergunte: “Que figuras eu lhe mostrei?”. O tempo máximo de evocação das figuras é de 60 segundos. O escore é dado pelo número de respostas certas. Essa fase está avaliando a memória incidental.

Mostre novamente as figuras durante 30 segundos e peça para que ele olhe bem as figuras e memorize-as novamente. Esconda novamente as figuras e pergunte: “que figuras eu lhe mostrei?”. Essa fase do teste está avaliando a memória imediata.

Mostre as figuras novamente durante 30 segundos e peça para que o paciente olhe bem as figuras e guarde-as na memória. Pergunte novamente quais são as figuras e anote o escore. Essa fase avalia o aprendizado. Em seguida, apresente qualquer distrator ao paciente durante 5 minutos e faça novamente a pergunta sobre as figuras.

O ponto é dado pelo número de respostas corretas na evocação após 5 minutos. Finalmente, avalia-se o reconhecimento das figuras colocando uma lista de 20 figuras que contenha as 10 figuras mostradas anteriormente em frente ao paciente e peça para que ele reconheça quais as figuras mostradas inicialmente.


TESTE DE RECONHECIMENTO DE FIGURAS
Percepção Visual e Nomeação
Mostre a folha contendo as 10 figuras e pergunte: “que figuras são estas?”
Percepção visual correta: …………………………………………………………………………….( )
Nomeação correta: ……………………………………… …………………………………………..( )
Memória Incidental (MI) ………………………………………………………………………………( )
Esconda as figuras e pergunte: “que figuras eu acabei de lhe mostrar?”
Memória Imediata (MI1) ………………………………………………………………………………( )
Mostre as figuras novamente durante 30 segundos dizendo: “Olhe bem e procure memorizar esta figuras” (Se houver déficit visual importante, peça que memorize as palavras que você vai dizer)
Memória Imediata 2 (MI2) …………………………………………………………………………….( )

Esses testes descritos acima são o suficiente para a realização do rastreio de déficits cognitivos e demências pois eles avaliam todas as áreas cognitivas importantes para a preservação da autonomia e independência do indivíduo.
Você até podera verificar pacientes com AVC, desde que você saiba que ele é apenas um rastreio para observar presença ou não de alterações cognitivas.
Se algo estiver alterado nos testes é importante fazer uma avaliação mais criteriosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here