DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

Regra geral: O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa.
Ex: Bancários iniciam campanha eleitoral.

Concordância do verbo com o sujeito composto:

1º. Caso:
Quando o sujeito composto vier anteposto ao verbo, o verbo irá para o plural.
Ex: O milho e a soja subiram de preço.
Obs.:

– Quando os núcleos do sujeito forem sinônimos, o verbo poderá ficar no singular ou no plural.
Ex: Medo e terror nos acompanha (acompanham) sempre.

– Quando os núcleos do sujeito vierem resumidos por tudo, nada, alguém ou ninguém, o verbo ficará no singular.
Ex: Dinheiro, mulheres, bebida, nada o atraía.

– Quando o sujeito for formado por núcleos dispostos em gradação (ascendente ou descendente) o verbo ficará no singular ou no plural.
Ex: Uma briga, um vento, o maior furacão não os inquietava (inquietavam).

2º. Caso:
Quando o sujeito composto vier posposto ao verbo, o verbo irá para o plural ou concordará apenas com o núcleo do sujeito que estiver mais próximo.
Ex: Chegou o pai e a filha. Chegaram o pai e a filha.

3º. Caso:
Quando o sujeito composto for formado por pessoas gramaticais diferentes, o verbo irá para o plural na pessoa que tiver prevalência. 1º , 2º , 3º. 2º , 3º.
Ex: Eu, tu e ele fizemos o exercício.
Tu e ele fizeste / fizeram.

4º. Caso:
Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção “ou” , o verbo ficará no singular se houver idéia de exclusão. Se houver idéia de inclusão o verbo irá para o plural.
Ex: Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão)
Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)

Casos especiais de concordância verbal:

1º. Caso:
Com a expressão “um dos que” o verbo ficará no singular e no plural. O plural é construção dominante.
Ex: Você é um dos que mais estudam (estuda).

2º. Caso:
Quando o sujeito for constituído das expressões “mais de”, “menos de”, “cerca de” o verbo concordará com o numeral que segue as expressões.
Ex: Mais de uma pessoa protestou contra a lei.
Mais de vinte pessoas protestaram contra a decisão.
Obs.: Com a expressão “mais de um”pode ocorrer o plural:
– Quando o verbo dá idéia de ação recíproca (troca de ações).
Ex: Mais de uma pessoa de abraçaram.
– Quando a expressão “mais de um” vêm repetida.
Ex: Mais de um amigo, mais de um parente estavam presentes.

3º. Caso:
Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o verbo só concordará com ele. Se esses pronomes estiverem no plural o verbo concordará com ele ou com o pronome pessoal.
Ex: Qual de nós?
Alguns de nós.
Qual de nós viajará?
Quais de nós viajarão (viajaremos)?

4º. Caso:
Quando o sujeito for um coletivo o verbo ficará no singular.
Ex: A multidão gritava desesperadamente.
Obs.:
– Quando o coletivo vier seguido de um adjunto no plural, o verbo ficará no singular ou poderá ir para o plural.
Ex: A multidão de torcedores gritava (gritavam) desesperadamente.

5º. Caso:
Quando o sujeito de um verbo for pronome relativo “que”, o verbo concordará com o antecedente deste pronome.
Ex: Sou eu que pago.

6º. Caso:
Quando o sujeito de um verbo for um pronome relativo “quem”, o verbo concordará com o antecedente ou ficará na 3º pessoa do singular concordando com o sujeito quem.
Ex: Sou eu quem paga (pago).

7º. Caso:
Quando o sujeito for formado por nome próprio que só tem plural, não antecipado de artigo, o verbo ficará no singular; se o nome próprio vier antecipado de artigo o verbo irá para o plural.
Ex: Minas Gerais possui grandes fazendas.
Os Estados Unidos são uma nação poderosa.

8º. Caso:
Os verbos impessoais ficam sempre na 3º pessoa do singular.
Ex: Faz 5 anos…
Havia crianças na fila.
Obs.:
– Também fica na 3º pessoa de singular o verbo auxiliar que se põe junto a um verbo impessoal formando uma locução verbal.
Ex: Deve haver crianças na fila.
– O verbo existir não é impessoal.
Ex: Existiam crianças na fila.
Devem existir crianças na fila. (O verbo auxiliar de um verbo pessoal concordará com o sujeito).

9º. Caso:
Com os verbos “dar”, “bater”, “soar” se aparecer o sujeito”relógio”a concordância se fará com ele; se não aparecer com o sujeito “relógio” a concordância se fará com o número de horas.
Ex: O relógio deu cinco horas.
Deram cinco horas no relógio da matriz.
… relógio da matriz: Adjunto adverbial de lugar.

10º. Caso:
Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa.
Vossa Excelência leu meus relatórios?

11º. Caso:
Quando “se” funcionar como partícula apassivadora o verbo concordará normalmente com o sujeito da oração.
Ex: Pintou-se o carro.
Alugam-se casas.

12º. Caso:
Quando o “se” funcionar como Índice de Indeterminação do Sujeito o verbo ficará sempre na 3º pessoa do singular.
Ex: Precisa-se de secretária.
Vive-se bem aqui.

13º. Caso:
O verbo parecer, seguido de infinitivo admite duas construções:
– Flexiona-se o verbo parecer e não se flexiona o infinitivo.
– Flexiona-se o infinitivo e não flexiona-se o verbo parecer.
Ex: Os prédios parecem cair.
Os prédios parece caírem.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
Próximo artigoSILEPSE OU CONCORDÂNCIA IDEOLÓGICA
Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here