PROCESSOS QUÍMICOS E MECÂNICOS DO SISTEMA DIGESTIVO

1
19755

PROCESSOS QUÍMICOS E MECÂNICOS DO SISTEMA DIGESTIVO

INTRODUÇÃO

Este trabalho foi pesquisado junto aos livros Corpo Humano ( Gerard J. Tortora) Anatomia Básica ( Spencer) Anatomia Básica (J.G. Dangelo C.A. Fattini).

O trabalho objetiva estudar os processos químicos e mecânicos do sistema digestivo do Corpo Humano (também conhecido como Sistema Digestório), desde da chegada do alimento à boca até o processo de digestão no estomago, intestino delgado, intestino grosso até ser expelido para o meio externo.

PROCESSOS QUÍMICOS E MECÂNICOS DO SISTEMA DIGESTIVO

PROCESSOS MECÂNICOS DO SISTEMA DIGESTÓRIO

O processo mecânico do sistema digestório consiste nos movimentos executados pelos estrutura que compõe o sistema, como a própria mastigação onde é realizado o primeiro processo mecânico, onde o alimento é triturado pelos dentes após o bolo alimentar passar pela faringe e esôfago chega então ao estomago , onde é misturado com as enzimas que o digerem , então as contrações musculares do estomago denominados de movimentos peristálticos que movem o bolo alimentar ao longo do trato gastrintestinal, que acorrem ainda duas formas de movimentos, propulsão e mistura, já no intestino delgado ocorrem a contração e o relaxamento que irão permitir a mistura do conteúdo com os sucos digestivos, estes movimentos continuam até a proximidade do anus.

1 – MASTIGAÇÃO

É o primeiro processo mecânico que ocorre no sistema digestório, é relacionado com a abertura e fechamento da mandíbula, trituração do alimento entre a língua e os dentes e músculos das bochechas.

Assim o alimento é tritura e misturado com a saliva formando o bolo alimentar.

2 – DEGLUTIÇÃO

O bolo alimentar inicia sua movimentação ao longo do trato digestivo pelo deglutição.

“Antes de entrar no esôfago o alimento poderia subir para a nasofaringe ou descer pela traqueia, mas é prevenindo pela elevação palato mole e a úvula contra a parede posterior da faringe. E a entrada na traqueia é protegida pelo fechamento da glote”. (SPENCER)

Se o alimento por um acaso entrar pela cavidade do nariz ou na laringe a resposta usual é a tosse violenta que expele o alimento de volta para a bucofaringe.

Também encontramos a presença de gás no estomago, podendo escapar e então produzimos “arroto”.

Já o conteúdo gástrico acidificado pode irritar o estomago causando a “azia”.

3 – ESTÔMAGO

No estomago onde ocorre os movimento peristálticos a aproximadamente a cada 20 segundo. (TORTORA)

O alimento é misturado com as secreções das glândulas gástrica e se transformam em um liquido fino chamado quimo.

Então o movimento para frente e para traz são responsáveis por quase toda a mistura do estomago.

As atividades mecânicas do estomago incluem:

1 – Armazenar alimentos ;

2- Misturar o alimento (secreções gástricas)

3 – Movimentar o alimento para o duodeno em velocidade compatível para digestão e absorção eficientes.

4 – INTESTINO DELGADO

A absorção dos alimentos ocorre nos intestinos, os eficientes movimentos semelhantes aos movimento do estomago de maneira regular.

No intestino delgado ocorrem dois tipos de movimento:

Seguimentação e peristalse.

O movimento de seguimentação é semelhante a comprimir um tubo de creme dental alternadamente nas extremidades opostas. “Dependendo principalmente de impulsos parassimpáticos para se moverem”.

Os impulsos simpáticos diminuem a motilidade intestinal”. (TORTORA).

A peristalse arremessa o quimo através do trato intestinal, tanto a peristalse quanto a seguimentação são controladas pelo sistema nervoso autônomo.

5 – INTESTINO GROSSO

A passagem do alimento no intestino grosso é regulada pelo esfíncter ileocecal e pelo esfíncter anal, os mesmos movimentos que ocorrem no intestino delgado também acontecem do grosso, porem mais lentos. ” O alimento demora de 18 a 24 horas para chegar ao reto”. (SPENCER)

“Cerca de três a quatro vezes por dia, ondas peristálticas longas e lentas, que configuram o peristaltismo em massa, movimento o conteúdo do colo em direção ao reto”. (SPENCER)

Estes movimentos que movimentam o material fecal que iniciam o reflexo da defecação. Este reflexo são voluntários, começando por uma inspiração profunda seguida por fechamento da glote e contração da parede abdominal. Estas reações aumentam a pressão no abdômen que ajudam a defecação.

PROCESSOS QUÍMICOS DO SISTEMA DIGESTÓRIO

Assim como os processos mecânicos os processos químicos iniciam na cavidade oral, e ocorrem nas várias regiões do trato gastrintestinal.

A digestão química é uma série de reações que degradam as moléculas grandes e complexas de carboidratos , lipídios e proteínas que ingerimos, transformando-as em moléculas simples, pequenas o suficiente para passar através das paredes dos órgãos digestórios e eventualmente para as células do corpo (TORTORA).

1 – DIGESTÃO DA BOCA

Na boca começam a digestão dos carboidratos pela enzima digestiva produzida pelas glândulas salivares chamadas de amilase salivar, que também ocorre no esôfago, na boca os carboidratos são convertidos em amido.

2 – DIGESTÃO NO ESTÔMAGO

A principal atividade química do estomago é iniciar a digestão das proteínas pela enzima chamada de pepsina. Esta enzima é mais efetiva no ambiente intensamente acido do estomago.

“Primeiro a pepsina é secretada em forma inativa, de modo que ela não pode digerir as proteínas nas células principais que a produzem (TORTORA).

Assim as proteínas são convertidas em peptídeos.

3 – DIGESTÃO DO INTESTINO DELGADO

É no intestino delgado que ocorre a maior parte da digestão enzimática e quase toda a absorção.

O conteúdo do intestino delgado que recebe o nome de quimo, estes sofre uma série de transformação ao longo do intestino delgado que alem de produzirem enzimas digestivas presentes em seus vilos também recebem enzimas digestivas do pâncreas e bile do fígado.

No intestino delgado ocorrem a digestão de carboidratos, proteínas e lipídios.

4 – INTESTINO GROSSO

É no intestino grosso que ocorre o último estágio da digestão, que ocorre por meio de ação bacteriana e não enzimática, até 40% da massa fecal é composta por bactérias. (Tortora)

As bactérias fermentam quaisquer carboidratos e libera hidrogênio e dióxido de carbono e gás metano, que contribuem para os gases do colo.

Também é convertida as proteínas restantes em aminoácidos e ainda degradam os aminoácidos em substâncias mais simples, (Indol, Escatol, Sulfeto de hidrogênio e ácidos graxos), alguns destes são conduzidos às fezes, contribuindo para seu odor. O restante é absorvido pelas diferentes áreas de nosso corpo.

CONCLUSÃO

Concluímos com este trabalho que para que a vida seja possível, o organismo deve ser convenientemente nutrido.

Nosso sistema digestório tem esta função, modificar os alimentos para serem aproveitados como energia, bem como para transformar os alimentos digeridos em elementos importantes para o metabolismo.

Os alimentos, na sua maior parte, devem ser previamente “digeridos” (processo químico e mecânico) são transformados em substâncias mais simples que são melhores absorvidas pelo sangue, que depois os transportará a todas as células do corpo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here