RESUMO DO FILME: O OITAVO DIA



1.INTRODUÇÃO


Cena Emocionante do Filme " O Oitavo Dia "

O Oitavo Dia conta a história de um homem comum (Harry) que encontra George, um portador de necessidades especiais por sofrer de Síndrome de Down. George é o simulacro dentro do simulacro. E sua libertação da doença que carrega e que o impede de ser aceito como normal por todas as outras pessoas vem por meio da morte. Por ser portador da síndrome de down ,George não mascara seus sentimentos, além disso é uma pessoa muito sensível, e tem respostas muito fortes para cada rejeição ou censura sofrida. Este trabalho tem como objetivo analisar todos os aspectos emocionais contidos na obra cinematográfica , como veremos no próximo item.

Imagem
Harry (Daniel Auteuil)

2.DESENVOLVIMENTO
Já no inicio do filme fica claro que o narrador da criação, mesmo antes de mostrar sua face, possui uma singular maneira de perceber o mundo, e também fortes traços de distorção seletiva da história real da criação, ele remonta a história com itens pertencentes à sua realidade, e também ultilizando-se de coisas de que ele gosta. Nota-se também, que em suas descrições ele baseia-se principalmente em estímulos sensoriais, ou seja, ele relaciona o fenômeno ou objeto com uma sensação produzida pelo mesmo.

Quando ele comenta sobre as mulheres,olhando Nathalie dançar, obtemos um ótimo exemplo da maneira que George faz suas descrições, pois ele diz que prefere mulheres, pois estas não espetam quando beijadas.

Na seqüência, ele dia que um dia vai casar com Nathalie, deixando transparecer seu afeto em relação à ela. No jardim , Georges propõe casamento à Nathalie, e esta diz que não dá para se casarem porque ela ama outro. George diz que não tem problema,demonstrando que não tem uma exata noção do que significa a instituição do casamento, como veremos mais adiante.

George acha que nasceu na Mongólia, pois devido à síndrome de down, suas características físicas realmente se assemelham às do povo daquela região, e isto se incorpora à visão que ele tem de seu próprio eu.

Na parte do casal de outdoor, podemos perceber nitidamente a existência de um ruído na comunicação entre o fotógrafo e o casal, pois quando o fotógrafo dirige ao casal uma frase mal estruturada, o "marido" indaga em relação a que, ele deveria sentir-se confiante,então, segue-se uma correção por parte do fotógrafo.

No momento em que George encontra setas ele sempre reage da mesma forma, apontando e fazendo em barulho com à boca, o que demonstra que a seta é um impulso para que ele realize tal ação.

Depois que desembarca do avião , Harry dirige-se para um auditório onde realizará uma palestra de vendas. Na maior parte da palestra ele usa de conceitos da psicologia, nos quais é baseado seu método de vendas. Em um determinado momento Harry citar o contágio emocional, no momento em que fala para os vendedores mostrarem entusiasmo.

Ao chegar em casa, Harry sente-se muito triste pois sente falta de sua mulher e filhas, que o deixaram, uma situação que ele próprio foi o causador porque ele era muito envolvido com o trabalho. Um sentimento também demonstrado nesta hora, e diretamente ligado à sua auto-estima, é o remorso, ele sente que deveria ter passado mais tempo com sua família.

Com o passar do tempo Harry vai ficando cada vez mais amargurado, e também vai perdendo sua confiança usual, fato que decorre de sua baixa auto-estima. Percebe-se isto quando ele faz "jóia" para o espelho, para tentar entusiasmar-se, ato que condena em suas palestras.

Na segunda palestra do filme, Harry diz para os vendedores tentarem se parecer com os clientes, adotarem seus gestos e atitudes. Sua intenção é criar empatia na relação vendedor-cliente, criando um clima favorável na comunicação e conseqüentemente aumentando as vendas. Uma outra frase marcante que cita, é que o contato entre pessoas semelhantes é mais fácil, e que só a diferença choca.

E isto se comprova quando analizamos o aspecto da comunicação, que realmente é facilitado quando o clima é receptivo.

Logo em seguida à palestra , Harry lembra das filhas na estação de trem, e que deveria ter ido busca-las a horas, ele corre até a estação porém não chega a tempo, e conseqüentemente vem novamente o sentimento de remorso.

George, ouvindo música, começa a ver sua mãe, que na verdade é a sua própria consciência, pois ela sempre diz à ele que atitude deve tomar. Ela também funciona como uma compensação pela perda de sua mãe, fato que ocorreu faz quatro anos.

No fim de semana, ignorando o fato de não ter mais lar, George decide voltar para sua antiga casa, e novamente funcionando como um impulso, encontramos a seta branca, dizendo à George que direção que deve tomar.

No trabalho Harry sente-se confuso e angustiado e se abre com um colega, revelando não saber com certeza qual o tipo de sentimento que experimenta. Ao chegar em casa, vivencia uma estranha cena com a imagem de sua mulher Julie. De volta à rotina, Harry mostra-se profundamente perturbado, demonstrando seu descontrole publicamente, logo após uma de suas palestras.

Depois do trabalho, Harry passa em uma loja de brinquedos, compra um ursinho de pelúcia, e resolve viajar até a cidade onde moram sua mulher e filhas. Chegando lá, ele se acovarda diante da possibilidade de ser rejeitado e ter que aceitar a perda de sua família.

Na volta, muito deprimido, Harry tenta o suicídio tirando as mãos do volante, porém ele atropela o cão de George.

Depois que Harry atropela o cão de George, ele experimenta o medo, de que George o agrida, e demonstra isto dando alguns passos para trás. Podemos dizer que este medo é complementar ao sentimento que Harry achou ter despertado em Georges.

Harry tenta comunicar0se com George para perguntar onde ele mora, porém George não quer informar nada antes de saciar sua fome. George também é muito teimoso e não tem certeza da localização exata de sua casa, ele só decorou o nome da rua e o número da casa. Nesta mesma noite Harry leva George para dormir em sua casa, e logo pela manhã, George decide acordar mais cedo para se alimentar, porém come muito chocolate, que para ele pode ser fatal.

Harry decide levar George para casa, porém antes tem que dar uma passada no trabalho. No meio do caminho George desce do carro, que estava parado no semáforo, e entra em uma loja de sapatos. Ele propõe casamento à vendedora, e esta diz que já é casada, novamente ele diz que não tem problema, demonstrando seu descaso com as convenções sociais.

Na estrada que o levaria para casa, George faz gestos obscenos para um caminhoneiro e depois diz à Harry que ria, e George começa a rir , contagiando Harry com sua alegria.

Chegando em sua antiga morada George começa a gritar por sua mãe, que como foi citado anteriormente já está morta. George desenvolveu um tipo de bloqueio em relação à morte de sua mãe, que deve ter sido uma experiência muito traumática para ele.

Na volta, George provoca novamente um caminhoneiro, mas deste vez , o caminhoneiro decide não deixar barato a provocação, pára o carro dos dois e espanca Harry, que havia descido do carro para explicar a situação. Inconformado com a falta de consideração de George, que no momento do espancamento trancou as portas do veículo, Harry decide abandoná-lo na estrada, o que de fato realmente chega a fazer, mas logo em seguida, tomado pelo remorso, volta para buscar George.

Quando Harry leva George para a casa de sua irmã, e este é rejeitado por ela e tem um tipo de ataque que se mostrará uma constante reação de georges frente à rejeição, Harry passa a gostar realmente de George, pois agora ele se identifica com ele, por serem dois rejeitados.

Diante do acontecido, George continua com Harry, e os dois vão para um restaurante, antes de entrar, Harry dá a George um par de óculos escuros (Note que os óculos, mascaram o traço mais marcante da fisionomia de um portador da síndrome de down).

Já sentados, eles são atendidos por uma garçonete, pela qual George prontamente sente atração, esta também é uma característica muito marcante nos portadores da síndrome de down, apesar de serem infantis, possuem uma sexualidade muito desenvolvida. Quando ela está limpando a mesa, George entrega-lhe uma flor que estava em um vasinho, ela prontamente agradece e fica feliz. Vendo que teve efeito seu intento, George a segue até a cozinha onde entrega para ela a blusa que tinha feito para sua irmã e em seqüência tira os óculos. A garçonete recua assustada, pois saber que aquele com quem estava flertando era um doente mental foi um "golpe no estomago", devolve a blusa e sai correndo. Mais uma vez rejeitado George "implode" emocionalmente e sofre mais um de seus ataques, indo ao chão do restaurante gritando e esperneando. Harry vai à seu socorro e o tira de lá. Este fato vem a confirmar a instabilidade emocional de George. Harry leva Georges para ver o mar, mas há muita neblina, mesmo assim George fica agradecido. Neste episódio é confirmada a afeição que se desenvolveu em Harry em relação à George, pois este fica muito preocupado quando seu amigo some na névoa.

Logo de manhã, Harry decide ir à casa de sua mulher, mesmo sabendo que não seria bem recebido. Chegando lá, Harry se descontrola e parte para cima de sua mulher, só parando quando George vai impedi-lo. Terminada a confusão, chegam as filhas de Harry, a maior já sabendo das intenções do pai, que eram de justificar a falta em seu aniversário entregando-lhe o presente antecipadamente, manda ele ir embora. Harry não suporta ouvir isto da boca de sua própria filha, e fica muito triste, George tenta consola-lo de qualquer maneira, mas tudo é em vão.

Por fim George decide ensinar a Harry seu modo de ver e sentir o mundo, e depois disso ele fica maravilhado com o seu novo modo de percepção.

No hotel ,depois de deitar-se, George, novamente se encontra com sua mãe, que novamente age como se fosse sua consciência, alertando-o para ele perceba que não pode morar com Harry, pois este não consegue nem relacionar-se com sua família e George seria um fardo muito pesado para ele, a mãe pergunta se ele já revelou ao amigo suas intenções, e ele diz que não, encerrando assim a conversa.

Com o amanhecer do dia Harry, leva George de volta para o instituto, tentando assim separar-se do amigo. Porém isto não seria possível , pois agora estão unidos por uma forte amizade, como veremos adiante.

Depois da separação cada um volta para a sua rotina usual, mas um não pára de pensar no outro. George foge da visita ao museu, com vários de seus amigos, eles roubam uma van e vão em busca de Harry e Nathalie para comparecerem no aniversário da filha de Harry.

Na palestra Harry tinha que explicar para todos o seu engenhoso método de vendas porém ele não conseguia se concentrar, e estava falando muito pausadamente e sem nenhuma ordem. Com a chegada de seu amigo George, ele ficou novamente feliz e sai em disparada , correndo pelo prédio. Eles roubam os fogos de artifícios destinados à alguma festa que o banco iria realizar, e vão buscar Nathalie. Chegando no parque começam com uma grande festa, e quando a filha de Harry vê que tudo é para ela, perdoa o pai instantaneamente. Enquanto isto George e Nathalie praticam sexo em um trailer do parque.

Com a chegada da polícia e dos pais de Nathalie, ela resolve voltar para casa deixando George novamente sozinho, e isto foi um golpe muito duro para ele, que sai correndo e gritando demonstrando ativamente sua tristeza.

Depois, na boate ele é novamente rejeitado, e mais uma vez vai ao chão. Mais tarde na praça, George conscientiza-se de que é diferente e que é um problema para Harry, então novamente encontra-se com sua "Pseudo-mãe", e neste momento ela diz que ele deve ser um adulto agora, então, ele acha que é hora de deixar que Harry siga seu próprio destino.

George pega um pouco de dinheiro da carteira de Harry e vai comprar chocolate, o qual ele come na cobertura de um prédio. Logo em seguida ele se joga do prédio.

Harry passa por seu amigo morto, e decide-se por largar o emprego e passar mais tempo com suas filhas, e ensina o que aprendeu com George à ela.

Imagem

3.CONCLUSÃO

Uma frase dita por Harry no começo do filme se encaixa perfeitamente com a realidade: "a diferença choca". O preconceito está enraizada na sociedade e por sua vez impede o ser humano se dizer o que pensa e expressar seus sentimentos da maneira que lhe é pertinente, impede também de ser diferente.Este filme mostra que mesmo sendo um deficiente mental, George era um ser muito mais digno , honesto e sincero do que a maioria dos "normais". George não se suicidou, foi assassinado pela intolerância.

4.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Crepaldi, Lideli. Psicologia aplicada à comunicação, São Caetano 2001.






Voltar para Resumos de Livros