WANDA DE AGUIAR HORTA

23220

WANDA DE AGUIAR HORTA

“ENFERMEIRO É UM SER HUMANO QUE CUIDA DE OUTRO SER HUMANO”

INTRODUÇÃO

A teoria se apóia e engloba leis gerais que regem os fenômenos universais, tais sejam, por exemplo, a lei do equilíbrio (homeostase ou homeodinâmica): todo o universo se mantém por processos de equilíbrio dinâmico entre os seus seres; a lei da adaptação: todos os seres do universo interagem com seu meio externo buscando sempre formas de ajustamento para se manterem em equilíbrio; lei do holismo: o universo é um todo, o ser humano é um todo, a célula é um todo, esse todo, não é mera soma das partes constituintes.

BREVE HISTÓRICO

Natural de Belém do Pará, nasceu em 1926 onde permaneceu até os 10 anos de idade, posteriormente mudando-se para Ponta Grossa/Paraná.
Graduou-se pela Escola de Enfermagem da São Paulo em 1948, foi licenciada em história natural pela Faculdade de Filosofia, Ciências e letras da Universidade do Paraná em 1953.
Pós- graduou-se em pedagogia e didática aplicada à Enfermagem na EEUSP, em 1962.
E tornou-se Doutora em Enfermagem, na Escola de Enfermagem Ana Néri da UFRJ com a tese intitulada “A observação sistematizada na identificação dos problemas de enfermagem em seus aspectos físicos”, apresentada à cadeira de Fundamentos de Enfermagem, Rio de Janeiro, em 31 de outubro de 1968.
Trabalhou em diversas instituições no período de 1948 a 1958 entre as quais destacamos, Chefe de Enfermagem do Serviço de Enfermagem do Hospital Central Sorocabano, SP, no período de 1954 a 1955 e como professora do Curso de Auxiliares de Enfermagem do Hospital Samaritano, SP, no período de 1956 a 1958.
Na escola de enfermagem da USP no período de 1959 a 1981, como professora auxiliar de Ensino da cadeira de Fundamentos de Enfermagem de 1959 a 1968, como Professor Livre Docente no período de 1970 a 1974, como Professor Titular das disciplinas Introdução à Enfermagem e Fundamentos de Enfermagem, no período de 1968 a 1974, como Professor adjunto de 1974 a 1977. Em 1981, ano do seu falecimento, foi proclamada Professor Emérito pela Egrégia Congregação da Escola de Enfermagem da USP.

TEORIA DE WANDA HORTA

Teoria das Necessidades Humanas Básicas

Essa teoria de enfermagem foi desenvolvida a partir da teoria da motivação humana, de MASLOW, que se fundamenta nas necessidades humanas básicas:

    A enfermagem é um serviço prestado ao ser humano.
    O ser humano é parte integrante do universo dinâmico, e como tal sujeito a todas as leis que o regem, no tempo e no espaço.
    O ser humano está em constante interação com o universo, dando e recebendo energia.

A dinâmica do universo provoca mudanças que o levam a estados de equilíbrio e desequilíbrio no tempo e no espaço.
Resulta, pois:

1. O ser humano como parte integrante do universo está sujeito a estados de equilíbrio e desequilíbrio no tempo e no espaço.
– O ser humano se distingue dos demais seres do universo por sua capacidade de reflexão, por ser dotado do poder de imaginação e simbolização e poder unir presente, passado e futuro.
– Estas características do ser humano permitem sua unicidade, autenticidade e individualidade.
– O ser humano, por suas características, é também agente de mudanças no universo dinâmico, no tempo e no espaço;
conseqüentemente:

2. O ser humano, como agente de mudança, é também a causa de equilíbrio e desequilíbrio em seu próprio dinamismo.
– Os desequilíbrios geram, no ser humano, necessidades que se caracterizam por estados de tensão conscientes ou inconscientes que o levam a buscar satisfação de tais necessidades para manter seu equilíbrio dinâmico no tempo e no espaço.
– As necessidades não-atendidas ou atendidas inadequadamente trazem desconforto, e se este se prolonga é causa de doença.
– Estar com saúde é estar em equilíbrio dinâmico no tempo e espaço.

A enfermagem é parte integrante da equipe de saúde

Do que resulta:
Como parte integrante da equipe de saúde, a enfermagem mantém o equilíbrio dinâmico, previne desequilíbrios e reverte
desequilíbrios em equilíbrio do ser humano, no tempo e no espaço.
O ser humano tem necessidades básicas que precisam ser atendidas para seu completo bem-estar.
O conhecimento do ser humano a respeito do atendimento de suas necessidades é limitado por seu próprio saber, exigindo, por isto, o auxílio de profissional habilitado.
Em estados de desequilíbrio esta assistência se faz mais necessária.

Todos os conhecimentos e técnicas acumuladas sobre a Enfermagem dizem respeito ao cuidado do ser humano, isto é, como atendê- lo em suas necessidades básicas.
valendo-se para isto dos conhecimentos e princípios científicos das ciências físico-químicas, biológicas e psicossociais.

A conclusão será:
A enfermagem como parte integrante da equipe de saúde implementa estados de equilíbrio, previne estados de
Desequilíbrio e reverte desequilíbrios em equilíbrio pela assistência ao ser humano no atendimento de suas necessidades básicas; procura sempre reconduzi-lo à situação de equilíbrio dinâmico no tempo e espaço.

Conceitos, proposições e princípios

Partindo-se da teoria proposta, o primeiro conceito que se impõe é o de enfermagem: enfermagem é a ciência e a arte de assistir o ser humano no atendimento de suas necessidades básicas, de torná-lo independente desta assistência, quando possível, pelo ensino do autocuidado; de recuperar, manter e promover a saúde em colaboração com outros profissionais.

Assistir em enfermagem é:
Fazer pelo ser humano aquilo que ele não pode fazer por si mesmo; ajudar ou auxiliar quando parcialmente impossibilitado de se autocuidar; orientar ou ensinar, supervisionar e encaminhar a outros profissionais.

Destes conceitos algumas proposições podem ser inferidas:
As funções da(o) enfermeira(0) podem ser consideradas em três áreas ou campos de ação distintos.

a) Área específica: assistir o ser humano no atendimento de suas necessidades básicas e torná-lo independente desta assistência, quando possível, pelo ensino do autocuidado.

b) Área de interdependência ou de colaboração: a sua atividade na equipe de saúde nos aspectos de manutenção, promoção e recuperação da saúde.

c) Área social: dentro de sua atuação como um profissional a serviço da sociedade, função de pesquisa, ensino, administração, responsabilidade legal e de participação na associação de classe.

A ciência da enfermagem compreende o estudo das necessidades humanas básicas, dos fatores que alteram sua manifestação e atendimento, e na assistência a ser prestada.

Alguns princípios podem também ser deduzidos:

    A enfermagem respeita e mantém a unicidade, autenticidade e individualidade do ser humano.
    A enfermagem é prestada ao ser humano e não à sua doença ou desequilíbrio.
    Todo o cuidado de enfermagem é preventivo, curativo e de reabilitação.
    A enfermagem reconhece o ser humano como membro de uma família e de uma comunidade.
    A enfermagem reconhece o ser humano como elemento participante ativo no seu autocuidado.

Aplicabilidade da Teoria na Prática

MASLOW baseia sua teoria sobre a motivação humana nas necessidades humanas básicas. Estas foram por ele hierarquizadas em cinco níveis:

    necessidades fisiológicas;
    de segurança;
    de amor;
    de estima,;
    de auto-realização.

Todas estas necessidades estão intimamente inter-relacionadas, uma vez que fazem parte de um todo, o ser humano. É fundamental que se integre o conceito holístico do homem, ele é um todo indivisível, não é soma de suas partes.
Quando a necessidade se manifesta, o faz por sinais e sintomas que em enfermagem, denominam-se problemas de enfermagem.

A necessidade de oxigenação seria o processo de utilização do oxigênio nos fenômenos de oxi-redução das atividades vitais.
Manifestações podem ser evidenciadas pelos seguintes problemas de enfermagem:
cianose, dispnéia, ortopnéia, lentidão, cansaço, fadiga, insegurança, agitação, irritabilidade, ansiedade, medo, euforia, tontura, coriza, tosse, hemorragia, sangramentos, tabagismo, obstrução das vias aéreas, estase circulatória, modificações no ritmo, freqüência e demais características dos movimentos respiratórios, etc.

A necessidade de amor é o processo dinâmico de troca de energia emocional positiva entre os seres vivos. Esta necessidade pode se manifestar por ansiedade, insegurança, tensão, rejeição, negativismo, indiferença, depressão, solidão, frustração, fuga, medo, dores, diminuição ou aumento da motricidade, angústia, agressividade, anorexia, emagrecimento, dependência, obesidade, insônia, choro, apatia, prostração, euforia, exibicionismo, delinqüência, desvios de comportamento, etc.

CONCLUSÃO

Concluímos que o ser humano é parte integrante do universo e está sujeito à constantes mudanças, reagindo à cada uma delas, lutando pela sobrevivência. Provocando equilíbrios e desequilíbrios em nós mesmos. Nosso organismo está sempre na defensiva em busca da homeostasia. As NHB dependem uma da outras para estarmos em perfeito equilíbrio.
O papel da enfermagem é procurar dominar o desequilíbrio, transformando-o em equilíbrio para que o mesmo não se transforme em doença, de forma a orientar e supervisionar cada indivíduo, procurando promover o cuidado visando “seres humanos” e não apenas pacientes.
Devido a isso Wanda Aguiar Horta relacionou o processo da doença as necessidades Humanas básicas de Maslow, visando um novo horizonte no cuidado da enfermagem.

    TORNAR-SE
    (Wanda Aguiar Horta)

    Ser enfermeiro
    É se engajar
    na realidade da vida.
    É um sofrer e amar
    consciente e decidido.

    É se aceitar
    Com autenticidade
    Em uso constante
    E responsável
    De sua liberdade

    É compartilhar,
    Com seus pacientes,
    As esperanças, o amor,
    A vida, as alegrias,
    A saúde e o nascimento;
    As decepções,
    A solidão e o sofrimento,
    A angústia e a dor,
    A morte, as tristezas
    E as frustrações.

    É dar de si mesmo
    E com isso crescer;
    É assumir um compromisso
    E com ele amadurecer.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA