18.3 C
Sorocaba
quinta-feira, dezembro 8, 2022

Direito para Administradores

O homem tem necessidade de viver em grupos, com isso, é levado a formar grupos sociais como família, escola, religião, etc., mesmo sem consciência de que está formando grupos.
Em força disto, estabelecem entre si relações de coordenação, subordinação, integração e delimitação. Sendo que essas relações não se dão sem o aparecimento de normas de organização de conduta social. E é mediante das normas que se pretende obter um equilíbrio social, impedindo a desordem e os delitos, protegendo assim a saúde e a moral pública. Sendo assim fica fácil definir o direito sendo uma ordenação das relações sociais, tendo base em uma integração dos fatos e valores.
Já a justiça pode ser considerada a permanente vontade de atribuir a cada um o seu direito, e pode ser aplicada sempre que houver um esforço do homem em busca da perfeição, mas para saber o verdadeiro valor da justiça é necessário analisar a ação humana, e se a justiça é a ação humana, esta só poderá ser compreendida se houver uma compreensão geral da vida humana, dentro disto está relacionada toda a cultura de um povo. 
Segundo REIS,REIS (2006, p. 9) “A questão da justiça nunca se coloca na realidade de um só homem, mas apenas quando um eu está em face de outro eu”, Ou seja, um ato envolvendo um indivíduo isoladamente gera um comportamento negativo que de certa forma afeta toda uma sociedade.
Sendo assim a justiça e o direito se voltam para o bem comum, e no conceito básico de bem comum existem dois pontos principais, a liberdade do ser humano e do poder comunitário. E a principal tarefa do direto neste ponto é harmonizar e unir o desenvolvimento. As normas vão surgindo naturalmente buscando atender a realização do bem comum. Que em seguida advém a consciência de autoridade, de poder, que é instrumento indispensável para a conservação e realização das normas. Onde a autoridade existe para possibilitar as pessoas à realização de suas tarefas humanas. 
Não existe, portanto, incompatibilidade natural entre autoridade e liberdade, entre comunidade e pessoa, E a comunidade e um quadro de realização da pessoa para seus fins. Por isso, quem fere a pessoa fere o Estado e quem fere o Estado fere a pessoa, afirma REIS, REIS (2006 p.11).
O direito evolui na medida em que a sociedade evolui, podemos definir assim que, quanto mais evoluído o direito for, mais próximo da justiça ele estará. Mas isso cabe a sociedade fazer com que o direito seja um instrumento de justiça para a realização de todas as pessoas da sociedade. Com o direito “para todos” se torna mais fácil viver em um mundo melhor, ou seja, mais justo.

REIS, Henrique Marcello dos; REIS, Claudia Nunes Pascon dos. DIREITO PARA ADMINISTRADORES. Thomson: São Paulo, 2006.

Outros trabalhos relacionados

As Alegres Comadres de Windsor – William Shakespeare

As Alegres Comadres de Windsor - William Shakespeare O Juiz-de-paz Shallow e seu sobrinho, Slender, queixando-se amargamente de Sir Jão Falstaff e dos maus companheiros...

RESENHA: O MUNDO DE SOFIA

O MUNDO DE SOFIA A FILOSOFIA A Filosofia antiga ou contemporânea ajuda a definir a visão do mundo de um povo, de uma civilização ou...

Libertinagem – Manuel Bandeira

Libertinagem - Manuel Bandeira Os poemas de Bandeira nascem e crescem dos acontecimentos mais cotidianos, mais comuns, dos momentos que aparentemente sâo banais e insignificantes....

SAGARANA – João Guimarães Rosa

SAGARANA - João Guimarães Rosa DADOS BIOGRÁFICOS João Guimarães Rosa nasceu em Codisburgo (MG) e morreu no Rio de Janeiro em 1967. Filho de um comerciante...