24.5 C
Sorocaba
sábado, abril 13, 2024

LÍNGUA PRESA

Autor: Daniela Filgueiras Britto

A fala é o maior espetáculo que o homem encena. Benjamin Lee Whorf

Assim que nasce, o bebê já começa a usar os órgãos fonoarticulatórios, seja através do choro, do sorriso, das expressões faciais em geral. Vai desenvolvendo sua fala através do que ouve e tenta articular corretamente as palavras. Assim, entra no processo de comunicação para ouvir e ser ouvido.

Algumas crianças o fazem com desenvoltura, outras, porém, apresentam certas dificuldades, que em geral passam desapercebidas pela família, por serem muito sutis. Os problemas só serão, então, detectados pelo olhar do profissional fonoaudiólogo, que vai ajudar os parentes a conduzir o processo.

Um caso simples que pode ser resolvido, de preferência o mais cedo possível, é a língua presa que anda sendo confundida com outros problemas articulatórios.

O que é a língua presa?

Como o próprio nome diz, é a língua que fica presa dentro da boca por causa do freio curto que a impede de movimentá-la na amamentação, na sucção, na deglutição e, posteriormente, na articulação das palavras. Observamos esse encurtamento logo ao nascer por ser congênito. O bebê já nasce com esse freio curto de língua.

Quais as conseqüências que podem ocorrer ?

A língua é muito importante para ajudar em toda a movimentação da boca. Ela tem função ativa na sucção e na deglutição do leite materno, da mamadeira junto com os lábios, na mastigação dos alimentos e, posteriormente, na articulação das palavras.

Imaginemos essa língua presa no soalho da boca! Tente prendê-la nos dentes debaixo e articule: pRato; boLa; pLanta. E por último, expresse : caRamba, é mesmo!! Pois é, aí está uma das conseqüências que ocorrem quando a língua está presa na boca.

Quais as providências imediatas a serem tomadas?

O primeiro tratamento é cirúrgico, feito com anestesia local, em seguida um pequeno corte no freio para liberar a língua e deve ser realizado o mais cedo possível para que não ocorram sérios problemas com as funções na boca da criança, chegando mesmo a engasgos freqüentes. Após a cirurgia, que pode ser feita pelo médico ou cirurgião-dentista, a criança deverá fazer fonoterapia para melhorar a postura da língua que facilitará a correta articulação das palavras. Todo trabalho de prevenção é o ideal para o bem estar físico, psicológico e lingüístico da criança e sua família.

Outros trabalhos relacionados

UTI-NEONATAL

Autor: Sabrina Peral População atendida: Recém nascido pré-termo, que tenha apresentado alguma intercorrência clínica na sala do parto. Recém nascido à termo, com o quadro de asfixia...

TRATAMENTO DA FISSURA LABIAL BILATREAL

Autor: Andreia Gonçalves Barsand Pinheiro Introdução - Fissura bilateral: Resulta da falta de aproximação e de fusão das massas mesenquimais dos processos maxilares com os processos nasais...

AMAMENTAÇÃO

Autor: Joyce dos Santos Porcino A fonoaudiologia atuando diretamente nesta área. A amamentação é de fundamental importância para o recém-nascido. Além de estabelecer um vínculo entre...

Fonoaudiologia e Retardo Mental

Autor: Joyce dos Santos Porcino O Retardo Mental ou Deficiência Mental, de acordo com o DSM – IV, enquadra-se nos Transtornos Geralmente Adquiridos Pela Primeira...