30.1 C
Sorocaba
quinta-feira, dezembro 1, 2022

MAO TSÉ-TUNG

MAO TSÉ-TUNG


Político e revolucionário chinês
26/12/1893, Shaoshan, China
9/9/1976, Pequim, China

Fundador da República Popular da China e um dos mais proeminentes teóricos do comunismo do século 20, Mao Tsé-Tung (ou Mao Zedong) desenvolveu idéias sobre revolução e guerrilha que influenciaram marxistas no mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde o PC do B – então na clandestinidade e ligado à China – desenvolveu ações guerrilheiras durante a década de 1970.

Mao Tsé-tung nasceu na aldeia de Shaoshan, província de Hunan, China, filho de camponeses, freqüentou a escola até os 13 anos de idade, quando foi trabalhar como lavrador. Por desavenças com o pai, saiu de casa para estudar em Chang-sha, capital da província.

Conheceu as idéias políticas ocidentais e especialmente as do líder nacionalista Sun Zhongshan Sun Yat Sen.

Em 1911, no mês de outubro iniciou-se a revolução contra a dinastia Manchu que dominava o país. As lutas estenderam-se até Hunan. Mao alistou-se como soldado no exército revolucionário até o início da nova República da China, em 1912.

De 1913 a 1918 estudou na Escola Normal de Hunan, aprendeu filosofia; história e literatura chinesa. Continuou estudando e assimilando o pensamento ocidental e política. Começou logo a ser um líder estudantil com participação em várias associações, mudou-se para Pequim em 1919, onde iniciou seus estudos universitários, trabalhou na Biblioteca Universitária, conheceu Chen Tu Hsiu e Li Ta Chao fundadores do Partido Comunista Chinês.

Participou do Movimento Quatro de Maio contra a entrega ao Japão de regiões chinesas que haviam estado em poder da Alemanha; em função deste aderiu ao marxismo-leninismo, 1921, Mao Tse-tung participou da fundação do Partido Comunista Chinês. Em 1927, Chiang Kai Shek assumiu o poder e se voltou contra os comunistas, Mao, fugiu para as montanhas de Jinggang iniciando a guerrilha que durou 22 anos. Em outubro de 1934, Mao e seu exército seguiram para o noroeste do país, iniciando a chamada grande marcha, transformando-se líder do Partido Comunista Chinês. Quando a China foi invadida pelos japoneses em 1935, os comunistas e os nacionalistas uniram-se novamente, ao término da guerra o exército revolucionário tinha em torno de um milhão de soldados, os comunistas controlavam politicamente noventa milhões de chineses.

De 1936 e 1940 Mao fez oposição à tese dos comunistas pró-soviéticos, conseguiu impor seu ponto de vista, afastou do partido seus oponentes.

Em 1949, derrotou o Kuomintang e em dezembro foi proclamado presidente da nova República Popular da China.

Em 1956, Tsé-tung lançou a campanha das cem flores que visava a liberdade de expressão, aproveitava idéias para fortalecer o enriquecimento do padrão de vida no país, aumentou a produtividade para libertar a China da dependência soviética, tornando-a auto-suficiente econômica e politicamente

Entre 1957 e 1958, iniciou uma política desenvolvimentista chamado de grande salto adiante, marcando o distanciamento da ideologia do comunismo chinês ao soviético.

Em 1964, que data a publicação do Livro vermelho, coletânea de citações e trechos de discursos de Mao, organizado pelo ministro da defesa e chefe das forças armadas, Lin Piao. O livro, em formato de bolso, foi um instrumento eficaz no desenvolvimento do culto à personalidade de Mao. Utilizado para a doutrinação ideológica das massas, reafirmava a ideia de que o maoísmo era a culminação do pensamento marxista-leninista. Durante esse período, citações do livro eram exigidas inclusive em trabalhos científicos e sua leitura realizada, diariamente, nas escolas e nos locais de trabalho.

O passo seguinte, a criação de grupos armados de estudantes, que perseguiram intelectuais, professores e antigos membros do PC, acabou resultando num banho de sangue cujas mortes ainda não podem ser calculadas, dado o fato de a ditadura comunista chinesa continuar impedindo as investigações.

Vale mencionar que, enquanto os massacres varriam a China, os intelectuais ocidentais garantiam que tudo não passava de propaganda anticomunista e filósofos do porte de Jean-Paul Sartre se proclamava maoísta, tecendo louvores à Revolução Cultural.

Entre 1966 e 1969 iniciou a revolução cultural, imposta pelo líder, com a intenção de eliminar as separações entre os intelectuais e o povo, para alterar a política Partido Comunista, extremamente burocrático e centralizado. Foram criados os guardas vermelhos que se fundamentavam no chamado livrinho vermelho que continha citações de Mao. Em abril de 1969, no IX Congresso do Partido Comunista Chinês, o movimento foi encerrado. Milhares de pessoas morreram em seu governo.

A China foi governada pelo líder até 1976, sendo sucedido após sua morte no dia 9 de setembro do mesmo ano em Pequim.

Com a morte de Mao, o processo se interrompeu. A viúva de Mao, Jiang Qing, que tentou sucedê-lo, não conseguiu se manter por mais de poucos meses no poder. Os oponentes de Mao que lhe haviam sobrevivido, liderados por Deng Xiaoping, deram um golpe de estado e imprimiram novos rumos à China – sem desviar da política ditatorial do partido único.

Outros trabalhos relacionados

FILOSOFOS BRASILEIROS

PRINCIPAIS FILÓSOFOS BRASILEIROS 10 FILÓSOFOS BRASILEIROS Olavo de Carvalho: O filósofo e professor Olavo de Carvalho é o mais importante pensador brasileiro da atualidade. Olavo conquista o leitor...

ALESSANDRO GIUSEPPE ANTÔNIO ANASTACIO VOLTA

ALESSANDRO GIUSEPPE ANTÔNIO ANASTACIO VOLTA Alessandro Giuseppe Antônio Anastasio Volta nasceu na cidade de Como, na Itália, no dia 18 de fevereiro de 1745. Ele...

MAURÍCIO DE NASSAU

Maurício de Nassau (Nobre alemão; militar e diplomata) 17-06-1604, Dillenburg 20-12-1679, Kleve 17 de junho. Nasce Johann Moritz von Nassau-Siegen na cidade de Dillenburg, perto de Frankfurt e...

ERNESTO GUEVARA (CHE GUEVARA)

ERNESTO GUEVARA (CHE GUEVARA) Ernesto Guevara nasce em 14 de junho de 1928 na cidade de Rosário, foi o primeiro dos cincos filhos do casal...