O Budismo é uma doutrina fundada por um dos príncipes da família Sákia, chamado Siddharta Gautama, que tem como característica a ausência de deuses e dogmas.

Siddharta, denominado também Sákia Muni, nasceu no século V a.C. em Lumbini, cerca de 160 quilômetros de Benares. Aos 29 anos abandonou a vida da corte, dirigindo-se para o deserto, entregando-se a meditação. Aos 36 anos começou a pregar para os pobres e ricos, proclamando-se muni, o profeta. Anunciava em nome de Deus a igualdade dos homens. Ao mesmo tempo negava as reencarnações ensinadas pelos brâmanes, atacava o orgulho, recomendava a serenidade, a pureza, a misericórdia, indicando o novo caminho da sabedoria e da virtude.

A sua virtude teve logo numerosos adeptos. Sákia Muni proclamou-se Buda, isto é, santificado como Deus, e promulgou os cinco mandamentos da nova religião que chamava budismo. São eles: não matar, não furtar, não tomar a mulher do próximo, não mentir, não tomar bebidas embriagadoras.

A ignorância segundo Buda, é a causa de todo o mal. Quatro verdades mostram o caminho do Nirvana, ou do estado da paz perfeita: 1- A vida é sofrimento; 2- A causa do sofrimento é o desejo; 3- O domínio de si mesmo liberta o homem da dor; As maneiras de livrar-se do sofrimento são: compreender, pensar, resolver, falar, agir, viver com tolerância e justiça. Seguindo esses preceitos, jejuando e meditando, qualquer homem pode purificar sua alma e chegar a transformar-se em Buda como ele.

Sákia Muni morreu com 80 anos em Gaya, divinizado por seus discípulos. Adotado com entusiasmo por intelectuais, o budismo triunfou em meados do século III a.C., quando o imperador Asoka tornou-se seu maior propagador. Esse monarca abandonou o bramanismo, tornado-se fervoroso adepto de Buda.

Sustentou sessenta mil sacerdotes, fundou mosteiros, ergueu templos, organizou missões para difundir o budismo além das fronteiras do país, convocou um concílio para codificar a doutrina búdica. Após sua morte, os brâmanes, vendo ameaça a organização social que eles, em seu proveito, havia estabelecido, passaram a perseguir os budistas.

Expulso da Índia, o budismo difundiu-se em toda a Ásia, contando com grande número de fiéis em Ceilão, na Birmânia, Sião, Camboja, China, Coréia, Japão, Vietname, Tibete, Tailândia, Laos, Nepal, Mongólia, Leste do Paquistão, Malásia e partes da Indonésia. Diversos paises acidentais, embora em pequeno número, têm templos budistas.

Essa propagação do budismo no tempo e no espaço nunca foi imposta por guerras ou cruzadas. A conversão através da compulsão era desconhecida e repugnante ao Buda e seus discípulos. Nesses paises vivem numerosos monges ou bonzos budistas entregues ao jejum e a contemplação, no afã de se converterem em budas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui