23.9 C
Sorocaba
sábado, dezembro 3, 2022

OBESIDADE EM CÃES

OBESIDADE EM CÃES

Como nos humanos, a obesidade em cães também está bastante frequente no dia a dia. Na minha rotina clínica, me deparo com muitos cães que estão acima do peso.

A obesidade canina pode ser secundária a alguma doença metabólica e/ou hormonal, como por exemplo hipotireoidismo, ou “primária”, como por exemplo erro de manejo alimentar. Claro que alguns cães ou determinadas raças tem uma tendência maior à obesidade – animais ansiosos e raças como o Beagle, Retriever do Labrador e Cocker Inglês, por exemplo, são mais susceptíveis. Como toda regra tem sua exceção, alguns cães se tornam obesos sem causa aparente, tendo eles alimentação correta, atividade física correta e nenhum diagnóstico de doença pré-existente.

A obesidade pode desencadear doenças na coluna, como hérnia de disco, ou até um diabetes. Ela pode também piorar o quadro de algumas doenças respiratórias, cardíacas, articulares etc. O cão obeso se cansa mais fácil, podendo ficar ofegante uma boa parte do tempo.

Existem alguns detalhes físicos e clínicos que já são suficientes para diagnosticar uma obesidade.

O tratamento pode ser feito com alimentação específica e balanceada, seja industrializada ou caseira. Muitas vezes são necessários medicamentos associados à dieta. E claro que não podemos esquecer de uma atividade física controlada. Tudo isso só pode ser feito com acompanhamento de um veterinário capacitado.

Como medidas preventivas, recomendo ter um veterinário de confiança que acompanhe a vida do animal desde a fase de crescimento para orientar sobre manejo, alimentação e atividade física, levando sempre em conta cada organismo, raça e outras particularidades individuais. Consultas de rotina e check up de alguns exames ajudam na descoberta precoce de algumas doenças, muitas vezes evitando danos maiores, e no controle do peso do animal.

Não sou contra alimentação caseira e petiscos, porém estes devem ser feitos e oferecidos de uma forma correta para cada cão. Determinados alimentos devem ser evitados. É importante que os donos de cães não escondam de seus veterinários nada sobre a alimentação oferecida, pois só assim poderão ser orientados da forma correta de oferecer ou não oferecer determinado alimento ou petisco.

Daniel Lima

Outros trabalhos relacionados

RAIVA

Autor: Maria Fernanda Falk 1-Brasil A raiva é uma doença muito delicada de ser tratada, pois tem um impacto social muito forte. No sul do Brasil deve...

COMO PARAR COM AS MORDIDAS NAS MÃOS

Todo filhotinho mordisca. Coisa relacionada ao nascimento dos dentes, 'experimentar' o mundo a sua volta, etc. Mas uma mordida na mão pode ser bem dolorida,...

ACIDOSE E ALCALOSE

ACIDOSE METABÓLICA A acidose metabólica é redução primária no HCO3 plasmático para menos de 17mEq/L em cães e 15mEq/L em gatos. O aporte de um...

PARVOVIROSE

Preâmbulo: É virose das mais conhecidas e das mais contagiosas entre os cães domésticos, sendo também chamada por Enterite Canina Parvoviral. Ataca mais os...