QUANDO NIETZSCHE CHOROU

0
4098

QUANDO NIETZSCHE CHOROU

Primeiro romance do psicoterapeuta e professor Irvin D. Yalom que, sem medo, mescla elementos reais com a ficção. Uma obra que traça paralelo entre ficção e realidade e apresenta personagens históricos como Josef Breuer, um dos pais da psicanálise, o jovem Sigmund Freud e o filósofo Friedrich Nietzsche.
O livro trata de um possível começo da psicanálise de forma séria e profunda e há nele uma clarificação da personalidade de um dos mais cativantes e solitários filósofos do fim do século XIX. E o que dizer de um possível embate psicológico entre o Dr. Breuer (verdadeiramente um dos pais da psicanálise) e o poderoso e reservado Friedrich Nietzsche?
Sem criar estruturas narrativas complexas e diferentes, o autor mostra o básico com incrível capacidade. Magistralmente escrito, ele possui todas as formas variadas, e até hábeis, de manter o leitor concentrado na trama, deixando momentos de tensão, angústia e relaxamento bem distribuídos ao longo dos capítulos, que chamam uns aos outros em seqüência, obrigando o leitor a não parar de ler até que vire as ultimas páginas.

É com total cuidado que ele propõe possíveis diálogos entre os protagonistas que, existindo na vida real, nunca se encontraram de fato. Refletem o peso de uma pesquisa cuidadosa de como eram, se comportavam e provavelmente agiam os personagens. Aplicando enxertos de cartas que realmente foram trocadas entre algumas pessoas, como o compositor Wagner e a poderosa Lou Salomé, ele dá mais densidade aos fatos reais e fictícios, os quais só vamos conseguir separar ao ler os seus comentários no fim do livro.

Os cenários criados e suas interpretações, assim como possíveis origens do estudo dos significados dos sonhos, é algo que soa totalmente verossímil ajudando o leitor a adentrar a historia e praticamente a vive-la conjuntamente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui