11.8 C
Sorocaba
quarta-feira, maio 18, 2022

TEORIA DA CONTABILIDADE

TEORIA DA CONTABILIDADE

O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) é o órgão responsável por buscar a convergência da contabilidade brasileira às normas internacionais. Foi criado pela Resolução CFC 1.055/05, sendo que fazem parte deste comitê várias entidades brasileiras como: Bovespa, Ibracon e Fipecafi, além do próprio Conselho Federal de Contabilidade.

As Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC´s) têm por objetivo estabelecer regras de conduta profissional e procedimentos técnicos, em consonância com os Princípios Fundamentais de Contabilidade.

A contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio, representando-a de forma sistemática para servir como instrumento básico para a tomada de decisões de todos os seus potenciais usuários.

Dentro deste contexto, estuda-se a teoria da contabilidade com a finalidade de se obter subsídios suficientes para a aplicação do conhecimento prático no processo contábil.

Sem o embasamento teórico, a contabilidade perderia seu foco, principalmente porque as demonstrações contábeis não atenderiam a padrões, tanto dos usuários quanto das normas contábeis.

No Brasil, a estrutura da teoria contábil é definida por órgãos regulamentadores, como o CFC (Conselho Federal de Contabilidade) e o CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis.

Postulados, Princípios e Convenções Contábeis

Postulados:

São comumente chamados de “Pilares da Contabilidade”, por serem a base de toda a teoria contábil.

O Postulado da Entidade estabelece o Patrimônio como sendo o objeto da Contabilidade, e afirma a necessidade de diferenciação do patrimônio próprio com o patrimônio da entidade jurídica, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos. É imprescindível distinguir corretamente a pessoa física da pessoa jurídica.

O Postulado da Continuidade prevê que o processo contábil deve ser desenvolvido supondo-se que a entidade nunca terá um fim ou seja sem prazo estimado de duração. A suspensão das suas atividades pode provocar efeitos na utilidade de determinados ativos, com a perda, até mesmo integral, de seu valor. A queda no nível de ocupação pode também provocar efeitos semelhantes.

Princípios:

São a padronização das técnicas contábeis adotadas pela maioria dos profissionais, com o intuito de normalizar os lançamentos e relatórios, para um melhor controle do patrimônio da entidade.

– Oportunidade

– Registro pelo valor original

– Atualização monetária

– Competência

– Prudência

No Brasil, os princípios contábeis são os estabelecidos pela Resolução CFC 750/93. Tais princípios servem como padrões a serem seguindos na contabilização dos fatos contábeis.

Convenções

Conceitos para servirem como um guia para o profissional da área contábil, normatizando padrões de conduta na hora de escriturar os fatos contábeis, tais como:

– Objetividade

– Conservadorismo

– Materialidade

– Evidenciação

Outros trabalhos relacionados

ATIVO E SUA MENSURAÇÃO

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CIENCIAS CONTÁBEIS ATIVO E SUA MENSURAÇÃO SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO 2 – PARTE 1 – DEFINIÇÃO DE ATIVO 2.1 – Principais Conceitos Atribuídos por escritores 3 –...

Remuneração, Programas de incentivos e Benefícios

INTRODUÇÃO No atual processo de reestruturação da economia tem implicado em transformações acentuadas na esfera produtiva, tanto do ponto de vista de sua base técnica,...

AUDITORIA CONTÁBIL INTERNA

A prática da auditoria surgiu provavelmente no século XV ou XVI na Itália. Os precursores da contabilidade foram os italianos, não sem razão, visto...

AUDITORIA INTERNA 2/2

O mesmo autor quando expõe sobre este objetivo de controle, enumera alguns meios que possibilitam sua realização: Documentação confiável: corresponde à utilização de documentos hábil...