DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

Autoria: Marcelle Salles

Sistema Endócrino

SISTEMA ENDÓCRINO

O SISTEMA ENDÓCRINO controla processos orgânicos como o metabolismo, crescimento, reação ao estresse, funções e desenvolvimento sexuais. As glândulas do sistema endócrino liberam dezenas de mensageiros químicos, conhecidos como hormônios. A glândula pituitária (hipófise), localizada na base do cérebro, é muitas vezes chamada glândula mestre, pois aciona a produção de hormônios por muitas outras glândulas.

Os hormônios ativam e controlam vários aspectos das funções mentais e físicas. São produzidos em inúmeras glândulas secretoras de hormônios, bem como em outros órgãos e tecidos do organismo, inclusive os rins, pulmões, pele e intestinos. Nessas glândulas, as células produtoras de hormônios agrupam- se ao redor dos vasos sangüíneos, de modo que uma vez liberadas na corrente sangüínea eles circulam por todo o organismo. Apesar de circular por todo o organismo, os hormônios só começam a agir ao entrar em contato com os órgãos e tecidos especificamente “programados” para reagir a eles .

Quanto maior a quantidade de um determinado hormônio em circulação no sangue, maior será seu efeito. Se necessário, hormônios sintéticos podem suprir a falta de determinados hormônios no organismo, para fazê-lo funcionar normalmente. O desequilíbrio hormonal pode ser provocado por infecções ou estresse excessivo, o que pode interferir na produção de hormônios por uma determinada glândula.

DISTÚRBIOS HORMONAIS

Se uma glândula endócrina produzir uma quantidade muito grande ou muito pequena de um determinado hormônio, podem ocorrer doenças. Podem ser prescritos remédios para alterar a produção desse hormônio pelo organismo ou uma versão sintética dele. Os sintomas de disfunção hormonal são variados porque o sistema endócrino controla inúmeras funções orgânicas.

DISFUNÇÕES DA PITUITÁRIA

A falta do hormônio do crescimento impede que a criança cresça normalmente (nanismo); a produção excessiva faz com que cresça demais (gigantismo). Se o tratamento começar logo, a criança alcançará uma altura normal.

DISFUNÇÕES DA TIRÓIDE

A produção insuficiente de hormônios pela tiróide causa hipotiroidismo. Os sintomas são apatia, aumento de peso e ressecamento da pele. A maioria das pessoas com excesso de peso não tem problemas de tiróide.

SINTOMAS DE DISTÚRBIO HORMONAL

Os sintomas associados a distúrbios hormonais são variados e refletem as diferentes funções orgânicas controladas pelos hormônios. Caso haja suspeita de alguma disfunção endócrina, um simples teste de sangue pode esclarecer o diagnóstico. Os sintomas mais comuns incluem : fadiga, sede, produção excessiva de urina, desenvolvimento sexual lento ou prematuro, excesso de pelos no corpo, ganho ou perda de peso, mudança na distribuição de gordura no corpo, ansiedade e mudanças na pele. Caso o indivíduo apresente algum destes sintomas, deverá consultar o seu médico.

PRODUTORAS DE HORMÔNIOS

*TIRÓIDE

Essa glândula fabrica os hormônios que estimulam o metabolismo e mantêm a temperatura do corpo.

*PÂNCREAS

Esta glândula produz enzimas digestivas e controla o uso de açúcar pelo organismo, produzindo insulina e glucagon. A produção insuficiente de insulina causa diabetes, que pode de ser controlada por injeções de insulina feita em laboratório.

*SUPRA – RENAL

Esta glândula, que produz hormônios, ajuda a controlar a pressão sangüínea, o metabolismo e o equilíbrio de sal no organismo.

*GLÂNDULA PITUITÁRIA (HIPÓFISE)

Controla as outras glândulas e secreta hormônios que controlam o crescimento e a concentração de urina. Produz um outro hormônio que estimula o trabalho de parto e a produção de leite.

*GLÂNDULAS PARATIRÓIDES

Estas pequenas glândulas localizam-se sobre a glândula tiróide. O hormônio da paratiróide regula o nível de cálcio no sangue.

*OVÁRIOS

Os hormônios sexuais femininos, estrogênio e progesterona, são produzidos nos ovários, como reação ao estímulo da pituitária. Controlam a ovulação, menstruação, fertilidade e as características sexuais.

*TESTÍCULOS

O hormônio sexual masculino, testosterona, é produzido nos testículos, como reação ao hormônio gonadotrofina, liberado pela pituitária. Controla a produção de esperma e as características sexuais.

PRODUÇÃO DE HORMÔNIOS

Mecanismos de retroalimentação positiva ou negativa ajudam as glândulas a produzir a quantidade certa de hormônios. O hipotálamo detecta os níveis hormonais e envia um comando às glândulas para alterarem sua produção. Isto acontece pelo controle da tiróide sobre as glândulas: hipotálamo e glândula pituitária.

O organismo está funcionando normalmente. Os hormônios produzidos pela tiróide e pela pituitária estão eqüilibrados. Conseqüências: O hipotálamo reage, retroalimentação negativa e excesso de hormônio tireoidiano.
A produção de hormônio pela tiróide aumenta. O hipotálamo detecta essa mudança e alerta a glândula pituitária para que produza menor qüantidade do hormônio que estimula a tiróide. Conseqüências: O hipotálamo reage, retroalimentação diminuída e quantidade muito pequena de hormônio tireoidiano.
Se a produção de hormônio pela tiróide diminui, o hipotálamo alerta a pituitária para que produza mais hormônios estimulantes da tireóide.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSistema esquelético
Próximo artigoSistema Digestório Embrionário
Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here