Teoria geral de Administração

471

Autoria: Lucilio Junior

LIDERANÇA
Definição
Liderança é o processo de influenciar pessoas no sentido de que ajam em prol dos objetivos da instituição. Devem existir, segundo o conceito:

Líder é alguém que possui Seguidores.
Algumas pessoas são Pensadores outras Profetas. Papéis importantes e necessários. Mas sem Seguidores, não podem existir Líderes.
Líder Eficaz, não é alguém amado e admirado. É alguém cujos seguidores fazem as coisas certas. Popularidade não é liderança. Resultado, sim.
Líderes são bastante visíveis, portanto servem de exemplo.
Liderança não quer dizer posição, privilégio, titulo ou dinheiro.
Significa responsabilidade com AUTORIDADE.

Liderança na Organização

As coisas acontecem e são realizadas na sociedade devido à convicção de certas pessoas. A mesma coisa ocorre nas empresas. Os gerentes são os responsáveis diretos pela sobrevivência e pelo sucesso da organização. Cada sucesso da empresa é o sucesso de um ou mais gerentes. Cada fracasso é o fracasso de um ou mais gerentes. A excelência empresarial está profundamente relacionada com a excelência gerencial. A visão, a dedicação e a integridade do gerente são os principais determinantes do sucesso empresarial. As principais habilidades e ferramentas gerenciais quase sempre se resumem em uma das características fundamentais: a liderança.
Cada pessoa tem as suas aspirações pessoais, os seus objetivos, as suas preferências, as suas características de personalidade, os seus talentos e habilidades. Cada pessoa é única e ímpar. Ao constituírem uma equipe de trabalho, as pessoas se destacam pela diferenças individuais. Para que as pessoas possam trabalhar satisfatoriamente em equipe elas precisam de liderança. A liderança constitui uma necessidade típica do trabalho em equipe. Para fazer a equipe funcionar e produzir resultados, o gerente precisa desempenhar muitas funções ativadoras. Dentre estas funções, sobressai a liderança. O gerente deve saber como conduzir as pessoas, isto é, como liderar as pessoas e administrar as diferenças entre elas. A liderança é necessária em todas as atividades e em todos os tipos de organização humana, principalmente nas empresas.
A liderança não deve ser confundida com direção ou com gerência. Um bom dirigente ou gerente deve ser necessariamente um bom líder. O líder nem sempre é um dirigente ou gerente. Na realidade, os líderes devem estar presentes no nível de direção, no de gerência e em todos os seus níveis hierárquicos e em todas as suas áreas de atuação. Contudo, é na gerência que reside o ponto mais crítico da liderança. É neste nível onde são decodificados e traduzidos os objetivos e necessidades da empresa e transformados em metas e esquemas de trabalho para serem implementados e realizados pelos demais outros níveis da hierarquia empresarial. Como a gerência transita no meio do campo, ela passa a ser intermediária entre os objetivos fixados pela alta direção e os meios utilizados pelo nível operacional para o seu alcance. A gerência funciona como o nível mediador, seja interpretando os objetivos fixados pela direção, seja transformando-os em planos e programas de trabalho para serem executados pelas demais pessoas da organização. Ao traduzir os objetivos fixados e convertê-los em programas de ação, a gerência assume o papel de direcionar e conjugar esforços, comunicar, liderar, motivar, avaliar e recompensar as pessoas dentro da organização. O gerente não lida apenas com capital ou dinheiro, com máquinas ou equipamentos, mas trabalha sobretudo com pessoas. É através das pessoas que o gerente consegue a execução das tarefas, a alocação dos recursos materiais e financeiros, a produção de bens ou serviços, bem como o alcance dos objetivos organizacionais. Daí a sobrevivência e o sucesso da empresa. Ao lidar com pessoas, a principal habilidade e ferramenta gerencial que emerge é a liderança.

Perfil do Líder

COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS
São conhecimentos acerca da empresa e suas interações no ambiente interno e externo.

COMPETÊNCIAS INTERPESSOAIS
São as habilidades que possibilitam as interações com o outro, visando melhoria das relações e dos resultados.

COMPETÊNCIAS INTRAPESSOAIS
São características e valores pessoais que têm impacto nas competências interpessoais e organizacionais.
“Liderança começa na escola…”

por J.C. Benvenutti
Formado em economia pela UFPR, Pós-graduado em Marketing. É hoje um dos mais requisitados profissionais especialista no fator humano das empresas. Sua atuação no Brasil e no exterior tem trazido proveituosos resultados às empresas. Sua vivência e dedicação aos estudos e pesquisas, o faz uma das maiores autoridades no assunto. Co-autor do livro “Marketing de Serviços – by ESPM”, co-autor do livro “Segmentação de Mercado – by Editora Nobel. Membro da Americam Creativity Association – USA.

J.C. Benvenutti mostra as características do líder em palestra de abertura do FórumRH
Com um estilo muito peculiar, que mistura os conceitos teóricos com piadas, ironia e muito humor, J.C. Benvenutti, professor universitário, conferencista e consultor empresarial e especialista no fator humano nas organizações, abriu a série de palestras do 12º Fórum RH com um grande resumo sobre o tema do evento, que é a questão da liderança.
Ele explicou que é tão difícil achar líderes nas empresas justamente porque isso não é ensinado nas escolas. “Qual a hora mais temida nas escolas? A prova. E como se chama o trabalho em equipe nas provas? Cola. Ou seja, você é ensinado desde cedo que não pode trabalhar em conjunto com os colegas e passar seu conhecimento”, esclarece.
Benvenutti explicou que o sucesso pessoal, profissional e mesmo da empresa está resumido a uma única equação:

R= (C+H) L

Sendo que R é o resultado, C são as competências, H as habilidades e L, a liderança. O resultado do seu trabalho depende de você somar as suas competências e habilidades, que multiplicadas pela liderança dão o resultado total.
Confira agora as características que, segundo o especialista, formam um líder completo, e as devidas explicações sugeridas por ele:

1. Caráter – pessoa que fala e age de forma coerente
2. Carisma – capacidade de ser aglutinador de pessoas
3. Comprometimento – quem faz é diferente de quem sonha, ter comprometimento é estar disposto a fazer algo
4. Comunicação – uma boa comunicação pede um ambiente claro e propício
5. Discernimento – deve ser regido por valores, não são apenas por maneiras
6. Foco – quanto mais nítido, mais preciso ele é
7. Generosidade – uma vela acende a outra e nenhuma se apaga
8. Iniciativa – fazer acontecer, se não der certo volta e tenta de novo
9. Escutar – para se conectar aos corações, escute!
10. Paixão – fundamental, é o combustível da vida
11.Atitude positiva – é preciso pensar positivamente para que as coisas dêem certo
12. Resolvedor de problemas – diante de um problema, você precisa se perguntar sempre: “o que eu aprendo com isso”? Ou você enfrenta o problema, ou se curva diante dele. Não faça como muitas pessoas que pagam “consórcio de desgraça”, e ficam anos sofrendo pelo mesmo problema.
13. Relacionamentos – quando você se dá bem com os outros, estes conseqüentemente vão se dar bem com você também
14. Responsabilidade – ter posição na empresa, saber trabalhar em equipe, jogar junto
15. Seguro – ter consciência das suas competências e fragilidades, e saber que a diversidade é importante, principalmente no ambiente corporativo
16. Autodisciplina – saber liderar a si mesmo
17. Provedor – é aquele que sabe amar mais seus colaboradores do que seu próprio cargo
18. Aprendiz – quanto mais sei, mais sei que nada sei. O importante é aprender sempre e entender que saber algo não pressupõe que você não tenha mais nada a aprender sobre aquilo
19 – Visão – nós somos do tamanho dos nossos sonhos. Se alguém sonha medíocre, vai acabar fazendo coisas medíocres

Pesquisa em Sala de Aula

Objetivo: Com base nas competências requeridas para liderança, verificar a percepção dos futuros administradores sobre os pontos positivos, visando a classe e as oportunidades de melhoria

Publico Alvo: Estudantes do curso de Administração – 1º B

Critérios: Escolher 15 competências que achar mais importante e identificar quais são as competências positivas da sala de aula quais são necessárias oportunidades de melhorias.
Estatística – apuração das principais competências avaliadas.

Resultado da Pesquisa

Apresentação do Trabalho em Sala de Aula

Tempo: 0:07 minutos (exceto o filme)
Tempo do filme: 0:05 minutos (aproximadamente)

I- Apresentação – Rodrigo
II- Conceitos e a Liderança segundo Benvenutti – Lucilio e Paulo
III- Perfil do Lider – Viviane
IV- Pesquisa e Resultados – Mariane e Sílvia
V- Conclusão e Apresentação do Vídeo – Oderlei

Conclusão

Com um tema tão amplo e sempre atual, procuramos nos relacionar e acompanhar junto com a classe, através da pesquisa, em que Perfil de Liderança nos encontramos.
Procuramos abordar também como referência em nossa pesquisa a tese do conferencista J.C. Benvenutti, em que, como já vimos ele questiona ironicamente o grande problema da liderança já dentro da formação do profissional.
Podemos sentir também que a liderança está presente em qualquer meio onde se haja concentração de pessoas. Nesses casos podemos verificar a liderança em vários graus e facilmente identificar o líder, seja num problema a ser solucionado; seja num trabalho de escola; seja dentro da família; num jogo de futebol, enfim, a liderança está presente em todos os meios e em diferente grau de intensidade, movidos pela razão ou pela emoção.
Dentre as diversas qualidades observadas para a liderança acontecer, observamos duas que seriam fundamentais:
A sensibilidade, em que o líder consegue antecipar os pensamentos e as emoções de seus companheiros, para assim definir a melhor opção em cada momento.
A Iniciativa, pois de nada valer-se-ia um líder com um mundo de conhecimentos, carisma, responsabilidades, etc. se ele não tiver a iniciativa, ou a ação de começar a fazer algo. Portanto, é a razão e emoção e, ir e fazer!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA