CONCORDÂNCIA VERBAL

0
3145

Regra geral

O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa. Ocorre quando o verbo é modificado (flexiona) para concordar com o seu sujeito.

Ex: Bancários iniciam campanha eleitoral.

Concordância do verbo com o sujeito composto

1º Caso

Quando o sujeito composto vier anteposto ao verbo, o verbo irá para o plural. Ex: O milho e a soja subiram de preço.

Obs.: Quando os núcleos do sujeito forem sinônimos, o verbo poderá ficar no singular ou no plural. Ex: Medo e terror nos acompanha (acompanham) sempre.

Quando os núcleos do sujeito vierem resumidos por tudo, nada, alguém ou ninguém, o verbo ficará no singular. Ex: Dinheiro, mulheres, bebida, nada o atraía.

Quando o sujeito for formado por núcleos dispostos em gradação (ascendente ou descendente) o verbo ficará no singular ou no plural. Ex: Uma briga, um vento, o maior furacão não os inquietava (inquietavam).

2º. Caso

Quando o sujeito composto vier posposto ao verbo, o verbo irá para o plural ou concordará apenas com o núcleo do sujeito que estiver mais próximo. Ex: Chegou o pai e a filha. Chegaram o pai e a filha.

3º. Caso

Quando o sujeito composto for formado por pessoas gramaticais diferentes, o verbo irá para o plural na pessoa que tiver prevalência. 1º , 2º , 3º. 2º , 3º. Ex: Eu, tu e ele fizemos o exercício. Tu e ele fizeste / fizeram.

4º. Caso
Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção “ou” , o verbo ficará no singular se houver idéia de exclusão. Se houver idéia de inclusão o verbo irá para o plural. Ex: Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão) Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)

Casos especiais de concordância verbal

1º. Caso

Com a expressão “um dos que” o verbo ficará no singular e no plural. O plural é construção dominante. Ex: Você é um dos que mais estudam (estuda).

2º. Caso

Quando o sujeito for constituído das expressões “mais de”, “menos de”, “cerca de” o verbo concordará com o numeral que segue as expressões. Ex: Mais de uma pessoa protestou contra a lei. Mais de vinte pessoas protestaram contra a decisão.

Obs.: Com a expressão “mais de um”pode ocorrer o plural:- Quando o verbo dá idéia de ação recíproca (troca de ações). Ex: Mais de uma pessoa se abraçaram.- Quando a expressão “mais de um” vem repetida. Ex: Mais de um amigo, mais de um parente estavam presentes.

3º. Caso
Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o verbo só concordará com ele. Se esses pronomes estiverem no plural o verbo concordará com ele ou com o pronome pessoal. Ex: Qual de nós? Alguns de nós. Qual de nós viajará? Quais de nós viajarão (viajaremos)?

4º. Caso

Quando o sujeito for um coletivo o verbo ficará no singular. Ex: A multidão gritava desesperadamente.

Obs.: – Quando o coletivo vier seguido de um adjunto no plural, o verbo ficará no singular ou poderá ir para o plural. Ex: A multidão de torcedores gritava (gritavam) desesperadamente.

5º. Caso

Quando o sujeito de um verbo for pronome relativo “que”, o verbo concordará com o antecedente deste pronome. Ex: Sou eu que pago.

6º. Caso
Quando o sujeito de um verbo for um pronome relativo “quem”, o verbo concordará com o antecedente ou ficará na 3º pessoa do singular concordando com o sujeito quem. Ex: Sou eu quem paga (pago).

7º. Caso

Quando o sujeito for formado por nome próprio que só tem plural, não antecipado de artigo, o verbo ficará no singular; se o nome próprio vier antecipado de artigo o verbo irá para o plural. Ex: Minas Gerais possui grandes fazendas. Os Estados Unidos são uma nação poderosa.

8º. Caso

Os verbos impessoais ficam sempre na 3º pessoa do singular. Ex: Faz 5 anos… Havia crianças na fila.

Obs.: – Também fica na 3º pessoa de singular o verbo auxiliar que se põe junto a um verbo impessoal formando uma locução verbal.

Ex: Deve haver crianças na fila. – O verbo existir não é impessoal.
Ex: Existiam crianças na fila. Devem existir crianças na fila. (O verbo auxiliar de um verbo pessoal concordará com o sujeito).

9º. Caso

Com os verbos “dar”, “bater”, “soar” se aparecer o sujeito”relógio”a concordância se fará com ele; se não aparecer com o sujeito “relógio” a concordância se fará com o número de horas. Ex: O relógio deu cinco horas. Deram cinco horas no relógio da matriz. … relógio da matriz: Adjunto adverbial de lugar.

10º. Caso
Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa. Vossa Excelência leu meus relatórios?
11º. Caso
Quando “se” funcionar como partícula apassivadora o verbo concordará normalmente com o sujeito da oração. Ex: Pintou-se o carro. Alugam-se casas.
12º. Caso
Quando o “se” funcionar como Índice de Indeterminação do Sujeito o verbo ficará sempre na 3º pessoa do singular. Ex: Precisa-se de secretária. Vive-se bem aqui.
13º. Caso
O verbo parecer, seguido de infinitivo admite duas construções: – Flexiona-se o verbo parecer e não se flexiona o infinitivo. – Flexiona-se o infinitivo e não flexiona-se o verbo parecer. Ex: Os prédios parecem cair. Os prédios parece caírem.
Concordância com o verbo ser
a) Quando, em predicados nominais, o sujeito for representado por um dos pronomes TUDO, NADA, ISTO, ISSO, AQUILO: o verbo ser ou parecer concordarão com o predicativo. Ex.: Tudo são flores./Aquilo parecem ilusões.

Poderá ser feita a concordância com o sujeito quando se quer enfatizá-lo. Ex.: Aquilo é sonhos vãos.

b) O verbo ser concordará com o predicativo quando o sujeito for os pronomes interrogativos QUE ou QUEM. Ex.: Que são gametas?/ Quem foram os escolhidos?

c) Em indicações de horas, datas, tempo, distância: a concordância será com a expressão numérica. Ex.: São nove horas./ É uma hora.

Em indicações de datas, são aceitas as duas concordâncias pois subentende-se a palavra dia. Ex.: Hoje são 24 de outubro./ Hoje é (dia) 24 de outubro.

d) Quando o sujeito ou predicativo da oração for pronome pessoal, a concordância se dará com o pronome. Ex.: Aqui o presidente sou eu.

Se os dois termos (sujeito e predicativo) forem pronomes, a concordância será com o que aparece primeiro, considerando o sujeito da oração. Ex.: Eu não sou tu

e) Se o sujeito for pessoa, a concordância nunca se fará com o predicativo. Ex.: O menino era as esperanças da família.

f) Nas locuções é pouco, é muito, é mais de, é menos de junto a especificações de preço, peso, quantidade, distância e etc, o verbo fica sempre no singular. Ex.: Cento e cinqüenta é pouco./ Cem metros é muito.

g) Nas expressões do tipo ser preciso, ser necessário, ser bom o verbo e o adjetivo podem ficar invariáveis, (verbo na 3ª pessoa do singular e adjetivo no masculino singular) ou concordar com o sujeito posposto. Ex.: É necessário aqueles materiais./ São necessários aqueles materiais.

h) Na expressão é que, usada como expletivo, se o sujeito da oração não aparecer entre o verbo ser e o que, ficará invariável.Se aparecer, o verbo concordará com o sujeito. Ex.: Eles é que sempre chegam atrasados./ São eles que sempre chegam atrasados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui