CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 2 – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

0
4500
Capa. Folha de rosto. Lista de ilustrações. Lista de tabelas. Lista de abreviaturas e siglas. Lista de símbolos. Sumário.

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA – PARTE 2: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

Autor: Érika T. Magalhães

Primeiramente é importante saber se a sua instituição de ensino possui alguma norma interna, portaria, resolução ou determinação que fixe parâmetros/diretrizes de formatação e elementos obrigatórios, e etc. para elaboração do trabalho. Caso exista, aplique o que a instituição determinar e no que este for silente aplique subsidiariamente as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

Caso não haja nenhum padrão fixado, aplique integralmente as normas da ABNT.

A monografia se divide em três partes:

a) Elementos pré-textuais,

b) Elementos textuais,

c) Elementos pós-textuais.

Nessa parte será dedicado a apresentação dos elementos pré-textuais, sejam eles obrigatórios ou opcionais.

Os elementos pré-textuais apresentam o autor pelo nome completo, eventual qualificação profissional, além de elementos de cunho particular, como a dedicatória, o agradecimento e a epígrafe.

São também a primeira apresentação do trabalho, através da menção do título na capa e página de rosto, resumo e sumário.

Formatação inicial:

Quando iniciar o seu trabalho tenha em mente que existe uma formatação inicial, que deve ser aplicada ao documento por inteiro:

Fonte: Arial ou Times New Roman – Clássicas. Uma vez escolhido o tipo da fonte, ela deve ser aplicada integralmente no trabalho, seja no texto, seja em eventuais legendas de imagens, seja em notas de rodapé.

Cor: preto. O texto deve ser sempre impresso nessa cor, somente imagens e eventuais gráficos admitem a impressão em cores. No caso dos gráficos, recomenda-se o uso de cores sóbrias, de tons mais escuros, ou ainda diversos tons da mesma cor, se possível, com vistas a evitar que o trabalho fique visualmente cansativo.

Margens:
Superior e esquerda: 3 cm
Inferior e direita: 2 cm.

Obs.: A margem esquerda tem 3 cm, pois é onde será feita a encadernação, de forma que quando o trabalho estiver encadernado todas as margens terão um espaço visual de 2 cm, a exceção da superior, que terá um visual de 3 cm, como destaque.

Elementos pré-textuais:

1 – Capa (obrigatório)

Conteúdo:
a) Alto da página: Nome do aluno em LETRAS MAIÚSCULAS – fonte tamanho 16;
b) Centro da página: Título do trabalho em LETRAS MAIÚSCULAS – fonte tamanho 20;
c) Mais abaixo do centro da página: nome da instituição de ensino. Esse item é opcional – fonte tamanho 16;
d) Fim da página: Cidade e ano, fonte tamanho 12.
Formatação:
Espaçamento: simples;
Alinhamento: centralizado.

2 – Página de rosto (obrigatório)

Conteúdo:
a) Alto da página: Nome do aluno em LETRAS MAIÚSCULAS, fonte tamanho 16;
b) Centro da página: Título do trabalho em LETRAS MAIÚSCULAS, fonte tamanho 20,
c) Mais abaixo do centro da página, com linhas recuadas para 8 cm: breve explanação sobre a natureza do trabalho, instituição a que se destina e nome do professor orientador – fonte tamanho 12.
d) Fim da página: Cidade e ano, fonte tamanho 12.
Formatação:
Espaçamento: simples
Alinhamento: centralizado, a exceção do texto da explanação, que deve ter recuo de 8 cm.

A página de rosto é similar a capa, inclusive no tamanho utilizado para a fonte, como se fossem cópias uma da outra, de forma que o nome do autor, o título do trabalho, a cidade e o ano devem estar localizados no mesmo lugar, se colocarmos uma folha sobre a outra.
Exemplo de explanação descrita no item C: Trabalho exigido como requisito parcial para a graduação no curso de Direito da Universidade de Nome ABC – SIGLA, sob orientação do professor Fulano de Tal.

3 – Folha de aprovação (obrigatório em alguns cursos)

Conteúdo:
a) Alto da página: nome do aluno e título do trabalho
b) Mais abaixo: Texto similar a explanação do item ‘C’ anterior.
c) Apresentação da banca examinadora.
d) Cidade e data completa.
Formatação:
Espaçamento: simples
Fonte tamanho 12
Alinhamento: centralizado
Quando da apresentação da banca examinadora informar as qualificações (Especialista, Professor, Mestre, Doutor etc.) do orientador e dos outros componentes.

4 – Dedicatória (opcional)

A dedicatória é pessoal, e o autor pode endereçá-la a quem quiser: família, amigos, colegas de profissão etc.
Também não há uma formatação padrão, ficando o alinhamento a critério do autor bem como o uso de itálico, negrito e sublinhado. O texto da dedicatória pode ser centralizado, ocupar a folha inteira, estar localizado no canto inferior direito, ter muitas ou poucas linhas etc.
Também não é necessário que a palavra ‘dedicatória’ venha escrita no topo da página.
Formatação padrão:
Espaçamento 1,5
Fonte tamanho 12.

5 – Agradecimento (opcional)

Assim como a dedicatória o agradecimento também é de caráter pessoal. Entretanto, faz-se aqui uma ressalva: o agradecimento deve se estender somente a pessoas que contribuíram, de alguma forma, para a elaboração do trabalho. Normalmente costuma-se agradecer ao professor orientador e outras pessoas que tenham contribuído formalmente para a elaboração do trabalho através de auxílio na pesquisa, fornecendo materiais, livros etc.
Aqui, aplicam-se as mesmas regras de formatação da dedicatória, não havendo um padrão específico posto que constituem elemento de cunho opcional e pessoal.
Não é costume agradecer à Deus nos trabalhos científicos pois conhecimento científico e religião nem sempre seguem os mesmos ideais, contudo, se for um trabalho sobre teologia, é perfeitamente cabível.
Formatação padrão:
Espaçamento 1,5
Fonte tamanho 12

6 – Epígrafe (opcional)

Como na dedicatória e no agradecimento a formatação do alinhamento fica a critério do autor.
A epígrafe é a reprodução de alguma frase célebre ou pensamento de algum de algum pensador/intelectual/estudioso, devendo, obrigatoriamente, mencionar o autor da mesma. Ou ainda um dito popular, transcrição parcial de texto de livro etc.
Nesse caso, admite-se citações bíblicas.
Formatação padrão:
Espaçamento 1,5
Fonte tamanho 12

7 – Resumo no idioma pátrio (obrigatório em alguns cursos como pedagogia, e em cursos de pós graduação).

O resumo deve ser sucinto, deve ter no máximo 250 caracteres (preferencialmente), não ultrapassando meia folha, e conter frases curtas que resumam os objetivos do trabalho. O texto do resumo não possui marca de parágrafo, ou seja todo o texto inicia-se no lcanto da margem esquerda.
Formatação:
Espaçamento: 1,5
Alinhamento: Justificado
Recuo de 1ª linha (parágrafo): Não

8 – Resumo em idioma estrangeiro (opcional)

O conteúdo deve ser uma tradução do resumo em português, e a formatação deve obedecer a mesma regra mencionada no item 7.
O idioma estrangeiro é, normalmente, o inglês, embora também sejam aceitos o Alemão, Italiano e Francês, entretanto, o uso do inglês é preferencial posto que mais conhecido. Muitas instituições de ensino não admitem o Espanhol.
Caso o autor deseje fazer um resumo em idioma estrangeiro é importante que tenha bom conhecimento do mesmo, ou que o resumo seja traduzido por terceiro com bom conhecimento ou domínio da língua.

9 – Palavras chave (obrigatório)

São palavras para facilitar a busca futura de seu trabalho. Evite o uso de expressões muito longas, use termos de no máximo 3 palavras, e que traduzam bem o objeto do trabalho.
O ideal é que sejam mencionadas aproximadamente 5 palavras chave e no máximo 7.
As palavras chave devem vir posicionadas ao final da página do resumo em língua portuguesa, separadas deste por um ‘enter’, ou seja, uma linha em branco com espaçamento 1,5.

Caso haja resumo em idioma estrangeiro, as palavras chave apontadas em português também devem ser traduzidas e colocadas ao final do respectivo resumo.

10 – Sumário (obrigatório)

Não há muito que dizer sobre o sumário.
Espaçamento: 1,5
Alinhamento: justificado
Os capítulos devem vir alinhados à esquerda e os números das páginas respectivas à direita, ligados por uma linha pontilhada.
Os sub-capítulos também devem ser alinhados à esquerda, mantendo uma linha reta vertical desse lado. O modelo ‘escadinha’ deve ser evitado por ser visualmente é enjoativo, contudo, não há qualquer impedimento para seu uso.

Nota sobre o sumário:

O item da introdução não recebe numeração de capítulo, assim, é incorreto apresentar o sumário da seguinte forma:

    • 1 – Introdução …………………………………10
    • 2 – Capítulo I ………………………………….12
    • 3 – Capítulo II etc. ……………………………15
    4 – Conclusão ………………………………..100

O correto é:

    • Introdução ………………………………………10
    • 1 – Capítulo I …………………………………..12
    • 2 – Capítulo II etc……………………………..15
    Conclusão ……………………………………..100

A mesma regra se aplica à conclusão e todos os itens subsequentes á ela no sumário.
Encerrada a apresentação dos elementos pré-textuais, na próxima postagem abordaremos os itens textuais, ou seja o trabalho em si e sua formatação.

ESCLARECIMENTOS ADICIONAIS SOBRE SUMÁRIO:

Uma das piores partes de se fazer uma monografia ou TCC é anotar as páginas do sumário corretamente, e pior, alinhar de uma forma que os números se fixem corretamente sem que um ou outro fique localizado mais à direita ou mais à esquerda.

Sobre os níveis dos índices:

Cada capítulo recebe uma numeração, por exemplo:

    • INTRODUÇÃO

1. A GARANTIA CONSTITUCIONAL DO JÚRI

2. OS CRIMES JULGADOS PELO JÚRI

3. OS CRIMES CONEXOS E A AVOCAÇÃO DE COMPETÊNCIA

4. O PROCEDIMENTO DO JÚRI

4.1. A CONVOCAÇÃO DOS JURADOS

4.2. A IMPUGNAÇÃO DOS ESCOLHIDOS PARA INTEGRAR A LISTA DE JURADOS

4.2.1. Procedimento para incluir alguém na lista de jurados

5. A ATUAÇÃO DOS JURADOS

CONCLUSÃO

Lembram-se que acima eu falei sobre Introdução e Conclusão não receberem numeração? Tenham sempre em mente isso. Assim, são capítulos todos os itens que possuem somente um número na identificação, são o que chamamos de ‘nível 1’. Ou seja: 1, 2, 3, 4, 5
Formatação: Negrito e letras maiúsculas.

Os subcapítulos são os itens que possuem dois números de identificação, são o ‘nível 2’. Ou seja: 4.1 e 4.2
Formatação: Negrito e letras maiúsculas.

Os sub-subcapítulos são os itens que possuem três números de identificação, constituem o ‘nível 3’, ou seja: 4.2.1, e assim sucessivamente.
Formatação: Negrito e somente com a primeira letra maiúscula.

Depois de pronto o trabalho, numere as páginas no canto superior direito, para podermos iniciar a criação de um índice automático.

No WORD 2007

1. Posicione o cursor no começo da página destinada ao índice
2. Clique na guia referências
3. No canto esquerdo superior clique em ‘sumário’ – uma série de opções de modelos de sumários será apresentada, na parte de baixo da caixa de diálogo clique em inserir sumário e escolha a opção ‘FORMAL’ e selecione o número de títulos/níveis que deseja de acordo com número de níveis e subníveis que seu trabalho tem.
4. Volte para a guia início.
5. Selecione o texto do título do capítulo
6. Na barra de ferramentas clique na caixa superior centro-direita escrito ‘título’ (1, 2, 3 etc) de acordo com o nível de sumário que expliquei anteriormente.
7. Repita essa operação com todos os títulos de capítulos.

Até esse momento os textos do sumário não apareceram na página, correto? Volte na guia ‘referências’ e clique, do lado superior esquerdo, em atualizar sumário.

O sumário aparecerá automaticamente já devidamente numerado.

Caso depois de pronto você deseje incluir um novo capítulo, insira-o no local desejado, repita a operação de seleção do título e escolha do nível, de depois atualize o sumário novamente, ele corrigirá os demais níveis pois funciona como se fosse um link.

Se desejar excluir um título, exclua o texto e o título do capítulo e depois apenas atualize o sumário.

Fácil, não…

Não me lembro exatamente qual o procedimento para quem tem o Word 2003, mas sei que tem que exibir a barra de ferramentas de índice. Depois vá na guia inserir –>; referências — >; índice.

E repetir os passos de seleção do nível. Na barra de ferramentas escolha o nível (1, 2, 3 e etc.), e depois atualizar índice. Talvez seja até mais fácil.

VEJA TAMBÉM EM TRABALHOS ESCOLARES
Contribua e ajude o site a se manter sempre online. Divulgue para seus amigos. Obrigado

TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS DA ABNT – 2011

MODELO NORMAS DA ABNT 2011

NBR 14724 NORMAS ABNT NOVAS REGRAS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 1: O TEMA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 3: DOUTRINA E METODOLOGIA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 4: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 5: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 6: CITAÇÕES E RODAPÉ

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 7: EXPRESSÃO, ABREVIATURA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 8: ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 9: ENCADERNAÇÃO E CDROOM

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui