22.8 C
Sorocaba
sexta-feira, novembro 26, 2021

Dois Parlamentos – João Cabral de Melo Neto

Dois Parlamentos – João Cabral de Melo Neto

Dois Parlamentos é dividido em duas partes. A primeira é Congresso no Polígono das Secas, onde o autor compara permanentemente o sertão com um cemitério auto-suficiente, onde nasce e morre o sertanejo e nem mesmo os vermes proliferam. A segunda é Festa na Casa-grande. Nesta parte fala-se dos habitantes do engenho (os engenhos na época já eram poucos, definhando com a competição das usinas), sempre referidos pelo autor como cassacos (um pequeno mamífero), sempre pobres, sujos e famintos, com pouca instrução, chance de desenvolvimento e uma única certeza na vida: a morte na miséria. Todas as duas partes de Dois Parlamentos tem seus fragmentos precedidos por números aleatórios.

Outros trabalhos relacionados

ARTIGO SOBRE O FILME “AS DUAS FACES DE UM CRIME”

ARTIGO SOBRE O FILME “AS DUAS FACES DE UM CRIME” FAAO - Faculdade da Amazônia Ocidental 2008 Há coisas que não se aprendem nos bancos acadêmicos, mas,...

Histórias sem Data – Machado de Assis

Histórias sem Data - Machado de Assis A Igreja do Diabo (publicado no livro Histórias sem Data) é uma nova idéia do diabo: fundar uma...

O Anjo do Quarto Dia – Érico Veríssimo

O Anjo do Quarto Dia - Érico Veríssimo Primeiro colocado no 3º Prêmio Érico Veríssimo de Romance, este livro bem merece o patrocínio do nome...

ÚLTIMOS SONETOS – CRUZ E SOUZA

Últimos Sonetos - Cruz e Souza São poemas de Últimos Sonetos: Piedade, Caminho da Glória, Presa do Ódio, Alucinação, Vida Obscura, Conciliação, Glória, A...