18.9 C
Sorocaba
sexta-feira, novembro 25, 2022

Estresse nas Organizações

O presente artigo possui como tema abordar o Estresse nas Organizações e identificar de que forma pode ser reduzido o estresse nos alunos da organização SESI que são trabalhadores de indústrias. Através de dados coletados em pesquisa, foram desenvolvidos estudos, com o objetivo de melhorar o relacionamento entre as pessoas e suas organizações, estimulando o combate e a prevenção do estresse inserindo hábitos saudáveis como a prática de esporte, que revelam um ambiente mais produtivo e um clima organizacional favorável.

1 INTRODUÇÃO

Os trabalhadores da indústria e as pessoas em geral necessitam de ações educativas, culturais, esportivas, sociais e de cidadania, para uma melhor qualidade de vida, a fim de diminuir o estresse causado pelas pressões existentes no dia-a-dia que podem prejudicar seu desempenho na execução de suas atividades e alertar sobre as conseqüências mentais, físicas e comportamentais de uma vida desgastante.

As conseqüências do estresse são realmente graves tanto para as organizações como para as pessoas envolvidas, daí a importância em sua identificação, combate e prevenção que poderá ser feito através de: relaxamento e terapias, o uso da música, práticas de esportes, viagens, ou seja, atividades que causem prazer e uma sensação de bem-estar que estimulam o cérebro a produzir endorfina e serotonina, substâncias químicas ligadas ao prazer.

Essas práticas além de melhorar a qualidade de vida do trabalhador são atitudes preventivas que auxiliam na percepção do mundo de forma clara e positiva e favorecem o autoconhecimento do indivíduo e seu bom relacionamento com outras pessoas, passando a ter maior controle sobre as situações e agir de forma adequada para atingir seus objetivos pessoais e organizacionais.

Em que o problema a ser discutido no presente artigo é relatar de que forma pode ser reduzido o nível de estresse nos alunos da organização SESI que são trabalhadores de indústrias, em acordo com os conhecimentos adquiridos teoricamente na disciplina psicologia, evidenciou-se a necessidade de um estudo direcionado para minimizar o nível de estresse dentro das organizações. Logo, escolheu-se a empresa SESI – Serviço Social da Indústria, em Feira de Santana, situado no bairro Jardim Cruzeiro S/N, pelo fato de que, uma das autoras é estagiária da referida empresa, além do interesse em abordar a temática, sendo esta a relevância pessoal da pesquisa.

A relevância social trata-se de identificar a melhor alternativa para a prevenção e o combate do estresse gerado pela carga de transtornos que as organizações provocam em seus funcionários, pois além de ser um problema para o funcionário compromete toda a organização que o mesmo está inserido. A abordagem do assunto proposto é de suma importância não só para as organizações como também para a sociedade, pois o bem-estar físico e mental reflete num aprimoramento das relações interpessoais, que esta será beneficiada.

Logo, o objetivo geral é identificar de que forma pode ser reduzido o nível de estresse nos alunos do SESI que trabalham em indústrias, e tendo como objetivos específicos: apresentar a importância de ações que visem à melhoria da qualidade de vida e conseqüentemente reduzir o estresse nos industriários; revelar as causas e as conseqüências que o estresse provoca no individuo e que refletem no desempenho de suas atividades; sugerir melhorias organizacionais, a fim de reduzir o estresse;

Tem-se por hipótese reduzir o estresse presente nos indivíduos que trabalham em indústrias através: da melhoria da qualidade de vida do trabalhador e de seus dependentes numa parceria com o SESI, que busca o desenvolvimento sustentável da indústria do Estado da Bahia, por isso investe nas áreas de educação, saúde e lazer, sendo que a área de lazer possui cursos voltados ao esporte, práticas que causam uma sensação de bem-estar e estimulam o cérebro a produzir endorfina e serotonina, substâncias químicas ligadas ao prazer e que inibem o estresse, daí a importância de práticas de ginástica laboral, também sendo necessária a melhoria da infra estrutura da empresa que o funcionários está inserido.

Segundo os objetivos, será desenvolvida uma pesquisa descritiva, a fim de descrever a realidade dos trabalhadores da indústria que cursam alguma modalidade esportiva no SESI da cidade de Feira de Santana, sendo realizado estudo de caso com pesquisa de campo. Além de pesquisa qualitativa e exploratória, por se tratar de um tema novo na realidade pesquisada. Já segundo os procedimentos de coleta de dados, foram realizadas pesquisas bibliográficas, com consulta aos livros e, sites que exploram o tema estresse.

Após a aplicação dos questionários, houve o tratamento e tabulação dos dados com o objetivo de apresentar uma pesquisa qualitativa e quantitativa para análise dos conteúdos abordados. O universo foi de 300 pessoas, que corresponde ao número total de alunos que são trabalhadores de indústria e que freqüentam algum curso disponibilizado no SESI. A amostra, porém foi de 150 pessoas, que corresponde ao número total de pessoas entrevistadas. O Corte temporal aconteceu no dia 15 de março do ano de 2009.

Logo, através dos dados coletados pelas pesquisas e estudos mais aprofundados sobre a temática, o artigo teve como objetivo ajudar o gestor elaboração de métodos para a melhoria e prevenção do estresse presente nos alunos que praticam algum curso no SESI. Este artigo, orientado pelo professor Leonardo Firmo, foi estruturado de forma a conter: estresse no trabalho; fatores que causam o estresse e as suas conseqüências; o estresse e suas conseqüências ao ambiente organizacional; administrando os sintomas de estresse; a importância do lazer e do esporte no combate ao estresse; análise dos resultados da pesquisa.

2 ESTRESSE NO TRABALHO

O estresse está relacionado com a carga de transtornos que a organização provoca em seus funcionários, são pressões que as pessoas recebem em seu ambiente de trabalho tendo em vista que existe uma variabilidade na resposta, ou seja, cada um possui uma diferente resposta a determinado estimulo e em alguns indivíduos a intensidade pode não causar desgaste e em contrapartida existem outros que os sintomas podem prejudicar seu desempenho diante a sua atividade.

“O estresse é uma condição interseca á vida moderna. Exigências, necessidades,urgências, prazos a cumprir, atrasos, metas e objetivos a alcançar, falta de meios de recursos, expectativa dos outros, indefinições e uma afinidade de limites e demandas sobre as pessoas fazem com que elas se exponham ao estresse”. CHIAVENATO(2005, p.390).

Cabe então a organização identifica o estresse e tentar amenizá-los, se estes se apresentar de forma negativa, para que seus colaboradores possam gerenciar tal situação independente de seu contexto. Sendo assim, é importante se buscar inúmeras maneiras para se lidar e combater o estresse, para que o mesmo não venha interferir no clima organizacional.

2.1 Fatores que causam o estresse e as suas conseqüências

Para Chiavenato (2005, p.393) existem três conjuntos de fatores que causam o estresse, que são: os fatores ambientais, organizacionais e individuais que agem como fontes potenciais de estresse, ou seja, os sintomas do estresse podem ser físicos, psicológicos ou comportamentais.

Os sintomas físicos se manifestam como: dores de cabeça e musculares, indigestão, insônia, alergias, queda de cabelos, falta de apetite, esgotamento físico, taquicardia e gastrite, quanto aos sintomas de ordem psicológica estão relacionados com: apatia, tiques nervosos, desmotivação, irritabilidade, perda de memória, emotividade acentuada, sentimento de perseguição e ansiedade.

Os sintomas comportamentais do estresse incluem mudanças na produtividade, absenteísmos e rotatividade, bem como mudanças nos hábitos alimentares, aumento do consumo de álcool ou tabaco, fala mais rápida, inquietação e distúrbios do sono.

Perceber-se que o estresse possui conseqüências negativas para os indivíduos que não conseguem administrá-lo, ou seja, o estresse sendo bem trabalhado pode gerar impactos positivos na vida organizacional daqueles que se adaptam as mudanças.

“O estresse não é necessariamente ruim. Embora normalmente seja discutido dentro de um contexto negativo, também tem seu lado positivo. Ele deve ser visto como uma oportunidade quando oferece um potencial de ganho. Considere, por exemplo, o desempenho superior demonstrado por um atleta ou um ator quando exposto a uma situação “limite”. Essas pessoas geralmente utilizam o estresse para dar o máximo de si”. ROBBINS (2005, p.439).

Visto que o estresse pode ser encarado como algo positivo, quando estimula o indivíduo a cumprir os prazos e negativamente se a pessoa não estiver com uma estrutura física e mental para atingir as metas estabelecidas.

2.2 O estresse e suas conseqüências no ambiente organizacional

Nota-se o quanto que o estresse prejudica indivíduos e organizações, daí a importância do trabalho anti-estresse que consiste em um programa de prevenção, que inclui mudanças de comportamento até cuidados especiais com a alimentação, pois além de ser um problema para o funcionário compromete também toda a organização que o mesmo está inserido.

De acordo com Chiavenato existem conseqüências que interferem diretamente no fluxo organizacional como: Custo com assistência médica onde as organizações arcam com grande parte dos custos em assistência médico-hospitalar, como honorários médicos e internações, além das organizações estarem sujeitas à responsabilidade por provocar enfermidades associadas ao estresse.

Além dos custos com assistência médicas o estresse também constitui uma forma de custos indiretos na forma de absenteísmo e rotatividade, onde as faltas não programadas causam impactos financeiros, como atrasam o andamento das atividades rotineiras e a rotatividade é um custo dispendioso, pois a organização perde o investimento feito no funcionário, o pior se a pessoa que saiu for um funcionário experiente assuma um cargo na empresa concorrente, além de formatar um clima negativo entre funcionários reduzindo a produtividade.

Isto se reflete no baixo compromisso organizacional que revela a insatisfação que diminui o grau de comprometimento e esforço e podem contaminar o ambiente, resultando na violência no ambiente de trabalho e baixo desempenho: O alto nível de estresse causa discussões entre colaboradores, gerando desentendimentos e este clima favorece o baixo desempenho dos funcionários.

“O estresse se faz notar de várias maneiras. Por exemplo, uma pessoa que esteja experimentando um nível muito alto de estresse pode apresentar pressão alta, úlceras, irritabilidade, dificuldade para tomar decisões rotineiras, perda de apetite, propensão a acidentes e etc. Isso tudo pode ser resumido em três categorias gerais: sintomas físicos, psicológicos e comportamentais”. ROBBINS (2005, p.442)



2.3 Administrando os sintomas do estresse

Em algumas situações, nem os papeis e tarefas, nem a capacidade individual podem ser suficientes alteradas para reduzir o estresse, nesses casos as intervenções devem visar os sintomas de estresse.

Algumas intervenções que entram nessa categoria concentram – se exclusivamente nas reações fisiológicas ao estresse, desta forma o condicionamento físico, principalmente na forma de exercício ajuda a pessoa a tornar mais resistente ás mudanças fisiológicas, como por exemplo, a pressão alta que acompanha as reações do estresse.

Levando em consideração essas informações, muitas empresas mantêm cursos voltados a ginástica aeróbica, caminhadas em grupos e viagens, outra optam por incentivar a prática de esportes como: basquete, squash e musculação. Segundo Werner & Hollenbeck (2002, p.119) pesquisas provam que esses tipos de atividades podem ter êxito na redução dos problemas de estresse.

Uma vida desgastante e atribulada gera conseqüências realmente graves tanto para as organizações como para as pessoas envolvidas, daí a importância do: relaxamento e terapias, o uso de da música ou a prática de um esporte e viagens que causam uma sensação de bem-estar e estimulam o cérebro a produzir endorfina e serotonina, substâncias químicas ligadas ao prazer que inibem o nível de estresse.

Nota-se a importância da qualidade de vida para a melhoria e a manutenção das relações pessoais e profissionais de um individuo que deve dispor de equilíbrio em suas decisões, pois essas podem gerar conseqüências positivas ou negativas para a sociedade que ele é inserido, como pode reflete na pessoa mudanças comportamentais,físicas e mentais prejudiciais se não forem bem analisadas e trabalhadas.

“As endorfinas são substâncias químicas liberadas pelo cérebro quando rimos. Com uma composição química similar à da morfina e da heroína, ela produz um efeito tranqüilizante sobre o corpo, ao mesmo tempo em que reforça o sistema imunológico. Isso explica por que as pessoas felizes raramente adoecem, e as infelizes e queixosas sempre parecem estar doentes.” Allan e Barbara Pease (2005 p 63).

2.4 A importância do lazer no combate ao estresse

As atividades recreativas se tornaram peças fundamentais para o controle do estresse na sociedade, tendo um papel de destaque no século XX, através do crescimento do capitalismo que por sua vez abriu espaço para a indústria dos lazeres e esporte, ou seja, espaços para filmes, espetáculos musicais, práticas de esportes, cuja finalidade é aliviar o trabalhador das tarefas profissionais.

Entende-se que o lazer dever ser encarado como elemento central da cultura vivida por milhões de trabalhadores, visto por Joffe (2001, p 35) “Para que uma teoria cultural possa ser considerada viva, precisa corresponder não só a um conjunto de valores como também ao modo como esses valores são vividos pelas várias classes ou categorias sociais. Nos dias de hoje, essa cultura depende, cada vez mais, dos ideais e das maneiras como o lazer é praticado”

Desta forma o lazer é considerado uma atividade importante e eficaz no combate e tratamento do estresse, o mais correto seria utilizá-lo como uma forma de prevenção aliada às práticas de atividades físicas.

Segundo, Marilda Novais existe medidas de controle do estresse diretamente relacionadas com a prática de atividades físicas que é uma das maneiras eficazes de combater ou tentar reduzir as tensões e ansiedades do dia a dia dos indivíduos.

Um dos resultados em se utilizar o exercício físico, é a melhora que se obtém em nossa qualidade de vida. A saúde melhora, cria – se uma auto-estima e, conseqüentemente, a vida social e afetiva também melhoram. Além disto, até a qualidade de vida na área profissional vem a melhorar, pois a pessoa fica menos tensa e mais aberta para os desafios do trabalho.

3 ANÁLISE DE DADOS

A seguir serão analisados os dados coletados na empresa pesquisada. Para tanto, buscou-se descrever o seu histórico e tabular os dados do questionário aplicado, demonstrado através de gráficos, a fim de que seja possível descrever sugestões de melhorias para a empresa a partir dos conceitos estudados sobre conflitos organizacionais.

3.1 Histórico da Empresa

O SESI tem como missão promover a qualidade de vida do trabalhador e de seus dependentes, tendo como objetivo até 2010 tornar-se parceiro indispensável ao desenvolvimento sustentável da indústria do Estado da Bahia, por isso investem nas áreas de educação, saúde e lazer. Uma das unidades SESI – Serviço Social da Indústria, está localizado na cidade de Feira de Santana, Bahia, situado no bairro Jardim Cruzeiro S/N.

Um importante programa é o Lazer na Empresa, indicado para qualquer empresa (de pequeno, médio ou grande porte) que está subdividido em três outros programas: Ginástica na Empresa, Arte na Empresa e Programa Personalizado de Promoção da Saúde.

A Ginástica na Empresa é um programa sócio-educativo que consiste na realização do exercício físico de forma sistemática e coletiva dentro do local de trabalho.

A Arte na Empresa é um programa desenvolvido através do Centro Cultural do SESI Rio Vermelho para que o trabalhador tenha acesso a espetáculos que resgatam valores culturais, e conseqüentemente desenvolver seu potencial artístico por meio do teatro, do coral, oficinas culturais e outras manifestações.

O programa personalizado de Promoção da Saúde busca educar o trabalhador da indústria de forma individualizada e transmitir um estilo de vida saudável.

Ambos os programas possuem pontos comuns como: tornam-se veículos de educação, conscientização, visam um aprimoramento das relações interpessoais, pois permitem aos participantes um autoconhecimento de seu corpo e mente de maneira continua.

Além destes programas as unidades do SESI do estado da Bahia oferecem cursos voltados a pratica de esporte. Em destaque a unidade de Feira de Santana, disponibiliza estes esportes: Natação para crianças e adultos, hidroginástica, musculação, judô, jiu jitsu, karatê.

Atividades que promovem o condicionamento físico, estimular o sistema cardiovascular, flexibilidade, equilíbrio e concentração em um ambiente físico adequado e com profissionais capacitados e aptos ao exercício da atividade com qualidade.

3.2 Análise dos Resultados

Foi aplicado para os alunos que praticam algum esporte dentro da empresa citada acima um questionário com o propósito de analisar o nível de estresse presente internamente, demonstrando assim alguns dos motivos causadores dessa situação. A seguir serão apresentados os resultados da pesquisa realizada:

Na pesquisa, buscou-se, inicialmente identificar se os entrevistados se sentem ou ficaram estressados. Que compreende situações dentro ou fora de seu ambiente de trabalho e com divergências com pessoas fora ou do mesmo convívio.

Em relação ao gráfico 01, nota-se que 91% pessoas respondeu que sim e 8,7% pessoas respondeu que não. Logo, percebe-se que um número significativo de colaboradores afirma a existência do estresse em situações dentro ou fora de seu ambiente de trabalho e com divergências com pessoas fora ou do mesmo convívio. Diante da pesquisa aplicada os industriários afirmaram que o motivo desses conflitos estava na: sobrecarga de atividades dentro das empresas que estes são funcionários, mudanças nas jornadas dos turnos de trabalho o que interfere em seus relógios biológicos.

Diante disso, sugere-se a prática do programa Ginástica na Empresa que é uma ação sócio-educativo que consiste na realização do exercício físico laboral de forma sistemática e coletiva dentro do local de trabalho e fora do ambiente organizacional realizar uma atividade física para aliviar as tensões de uma rotina organizacional.

Já com relação à pergunta 02, buscou-se identificar como os entrevistados avaliam a prática de esporte para aliviar o estresse. A resposta 96,7% pessoas responderam de forma positiva, contra 3,3% pessoas que não consideram a pratica esportiva como peça fundamental para inibir o estresse. Percebe-se a importância do esporte que propicia melhorias na vida de seus praticantes, cabendo aos entrevistados e as suas organizações perceberem o valor de inserir o esporte em suas rotinas, atentando-se as diferentes necessidades de cada indivíduo.

Sugere-se então conscientização sobre os benefícios que uma atividade física traz para o ser humano, e sua interferência positiva em suas relações pessoais e profissionais e que facilitam o seu autoconhecimento continuo e que o faz reconhecer as necessidades de seu corpo e mente o que gera uma melhor qualidade de vida,através de um programa de educação coorporativo.

obteve-se os seguintes resultados: 23% disseram que sim e 76,6% disseram que não. Nota-se que a falta de iniciativa de muitas empresas para buscar qualidade de vida aos seus funcionários, porém sabe-se que apesar disto estes funcionários estão procurando por si esta melhoria, através da busca de um esporte dentro do SESI, como também em outras instituições que ofereçam estas modalidades.

Diante dos resultados sugere-se que o SESI disponibilize mais cursos voltados ao esporte e com maior flexibilidade em horários, para atender estes indivíduos, buscando levar em consideração as suas opiniões, estabelecendo uma comunicação clara e aberta para identificar seus anseios. Com habilidade para tirar proveito de suas necessidades, pois, é o momento para a observação de seus interesses.

Sugere-se então a implantação de um programa anti-estresse que consiste em na prevenção, que inclui mudanças de comportamento até cuidados especiais com a alimentação, pois além de ser um problema para o funcionário o estresse compromete também toda a organização que o mesmo está inserido

Quando os funcionários foram questionados sobre alguns os sintomas relacionados nos questionários se estes foram vitimas obtemos os seguintes dados

Já nos dados apresentados evidencia-se a presença do estresse indivíduos que trabalham em indústrias e como sugestão para melhoria desta realidade buscar alternativas para que o trabalhador da industria tenha maior qualidade de vida,sendo isto uma das metas do SESI que que busca o desenvolvimento sustentável da indústria do Estado da Bahia, por isso investe nas áreas de educação, saúde e lazer.

Além disso, conscientizar que o estresse pode ocasionar transtornos físicos e psicológicos e improdutividade aos colaboradores da indústria e que gera conseqüências negativas a sociedade que o mesmo está inserido, pois interfere no modo de se relacionarem com os demais que podem causar atritos permanentes e danos a sociedade.

Devido os constantes conflitos existentes na empresa, foram questionadas aos entrevistados por ordem de importância as formas de se reduzir os conflitos no setor de faturamento

No gráfico 06 perante os resultados obtidos percebe-se que foi dada uma grande relevância por parte dos entrevistados a pratica de esporte e no quesito investimento nas áreas de educação, saúde e lazer, logo em seguida, tem-se melhorias na qualidade de vida do trabalhador, seguido por práticas de ginástica laboral e melhorias na infra estrutura da empresa em que você é funcionário.

Ainda com relação ao gráfico 06 percebe-se a necessidade e a importância de programas voltados a isenção do esporte e ao investimento em educação, saúde e lazer para industriários e seus dependentes para o desempenhos de suas atividades rotineiras, minimizando conflitos e problemas decorrentes a insatisfação diante ao seu trabalho e vida pessoal.

percebe-se também que de acordo com as respostas existem outras formas que podem reduzir o nível de estresse, e que foram apresentadas como:12% Viagens, 20% mudanças de turnos, 1,3% leitura,10,7% Caminhadas, 20% Ioga, 36% namorar, dados apurados que sugerem a necessidade em educar o trabalhador da indústria de forma individualizada e transmitir-lo um estilo de vida saudável, capacitando estas pessoas para que elas resgatem valores culturais, e conseqüentemente desenvolver seu potencia crítico..

No que se refere ao gráfico 06 e 07 temos como proposta de melhoria medidas que promoção de uma distribuição mais adequada das atividades entre os colaboradores para que não ocorra sobrecarga de trabalho, conscientização sobre o as causas e conseqüências do estresse tanto para os indivíduos como para as organizações que os mesmos estão inseridos, a inserção destas pessoas em atividades e programas promovidos pelo SESI, como programas: Ginástica na Empresa, Arte na Empresa e Programa Personalizado de Promoção da Saúde.

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

As conseqüências do estresse são realmente graves tanto para as organizações como para as pessoas, daí a importância em sua identificação e combate que pode ser feito em diversas formas como: relaxamento e terapias, o uso de da música ou a prática de um esporte que causam uma sensação de bem-estar e estimulam o cérebro a produzir endorfina e serotonina, substâncias químicas ligadas ao prazer.

A necessidade de mudança é implícita e determinará o grau de adaptação e transformação dos indivíduos dentro e fora no ambiente organizacional, gerando tensões que se refletem em estresse que geram reduções no desempenho do funcionário na execução de suas tarefas, o estresse gera efeitos positivos e negativos dentro do ambiente organizacional, caso não seja trabalhado com a devida atenção.

Atualmente devido ao constante aumento dos mercados faz se necessário, criar um ambiente organizacional agradável através das práticas de esporte, investimento nas áreas de educação, saúde e lazer, melhorias na qualidade de vida do trabalhador, práticas de ginástica laboral, melhorias na infra estrutura da empresa, descoberto isto através da coleta de dados.

Percebe-se que a hipótese foi confirmada uma vez que se pode reduzir o nível de estresse presente nos indivíduos que trabalham em indústrias através: da melhoria de sua qualidade de vida e de seus dependentes, espera-se que esse artigo ajude a empresa pesquisada adotar as medidas propostas e através de um estudo mais aprofundado possa encontrar soluções para minimizar o nível de estresse presente na vida dos industriários.

Este artigo é de grande relevância social, para a vida acadêmica e profissional, pois é baseado em dados reais, que servirá como base de estudo para estudantes de nível superior interessados em evidenciar as conseqüências do estresse para os indivíduos e para as organizações que os mesmo estão inseridos e transformar e reverter o aspecto negativo do estresse para a prevenção e combate o que gera atitudes positivas como foi demonstrado no contexto deste artigo.

REFERÊNCIAS

BERGAMINI, Cecília Whitaker. Motivação nas organizações: São Paulo: Atlas, 1997.

CHIAVENATO, Idalberto. Comportamento organizacional: a dinâmica do sucesso das organizações. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

JOHNSTON, Robert. Administração de operações de Serviço. São Paulo: Atlas,2002.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos da metodologia cientifica. 5.ed. São Paulo: Atlas 2003.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

WAGNER III, John A; HOLLENBECK, John R. Comportamento organizacional. Sao Paulo: Saraiva, 2003.

PEASE,ALLAN & BARBARA.Desvendando os segredos da Linguagem Corporal.Rio de Janeiro: Sextante,2005.

DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e cultura popular. 3 ed. São Paulo-SP: Perspectiva, 2001.

Novais,Marialda.Disponivelem: httpp://stressecombr.wordpress.com/category/dicas/atividades-fisicas>>Acesso em :21.mar.2009.

Outros trabalhos relacionados

Fracasso Escolar na Perspectiva do Professor

1.INTRODUÇÃO Entre os principais temas inerentes a educação, o fracasso escolar tem adquirido espaço relevante em debates, congresso, seminários e outros eventos destinados às realidades...

GOIÂNIA: A ARTE DOS BONS NEGÓCIOS

PLANO DE COMUNICAÇÃO "Goiânia: A arte dos bons negócios" 1. INTRODUÇÃO TURISMO DE EVENTOS/NEGÓCIOS Tomando-se por base o número de eventos que são realizados nos mais diferentes destinos...

A HISTÓRIA DO RÁDIO

Introdução O objetivo desse trabalho foi traçar uma linha na história do Radio, não só no Brasil, mas no mundo, desde o seu surgimento, até...

Precedente Perigoso

“Aos pais incumbe o dever de sustento, guarda e educação dos filhos (art. 22, da lei nº 8.069/90). A educação abrange não somente a...