FORMATAÇÃO BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO

0
2795
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

O desenvolvimento de todo PROJETO de um Plano de Negócios, qualquer que seja a área, deve seguir uma formatação básica e técnica, a qual tem suas características definidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

A seguir, dispomos algumas das diretrizes definidas para a elaboração e editoração dos trabalhos:

Capa: nome da instituição de ensino, identificação do plano, nome do autor do plano, semestre curricular, turma, unidade da instituição, nome dos professores orientadores (colocar o nome de todos os quatro orientadores), São Paulo, ano.

Redação: clara, simples e objetiva.

Digitação, tabelas, gráficos e cores: melhor legibilidade e clareza para leitura e entendimento do conteúdo exposto.

Tamanho da folha: A4.

Numeração das páginas: a partir da página de rosto, sendo que o número deverá ser colocado no canto direito, preferencialmente na parte superior.

Fontes: Arial ou Times New Roman, tamanho 12.

Espaços: formatar parágrafos para espaço 2 entre uma linha e outra

Margens: superior 3 cm; inferior 2 cm; esquerda 3 cm; direita 2 cm.

Apêndices e anexos: indicados para quando há necessidade de acrescentar alguns exemplos, modelos ou informações complementares.

Bibliografia: há um formato científico para a identificação da obra consultada, sendo que apresentamos abaixo as regras comumente utilizadas para livros, jornais, revistas e sites.

 Livros (de referência):

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Nome do Livro. Edição. Cidade da editora: nome da editora, ano da publicação. Ex.:

MORIN, Edgar. A religação dos saberes – o desafio do século XXI. 5a. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

 Livros (de referência, com autor organizador):

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor (Org.). Nome do Livro. Edição. Cidade da editora: nome da editora, ano da publicação. Ex.:

COSTA, Maria Cristina Castilho (Org.). Gestão da Comunicação – Terceiro Setor, Organizações Não Governamentais, Responsabilidade Social e Novas Formas de Cidadania. 1a. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

 Livros (para citações de trechos):

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Nome do Livro. Edição. Cidade da editora: nome da editora, ano da publicação, número página. Ex.:

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 22a. ed. São Paulo: Cortez, 2004, p. 89.

 Artigos de Jornais Assinados:

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do artigo. Nome do jornal, data da publicação, número da página, número da coluna. Ex.:

PINTO, J.N. Programa explora tema raro na TV. O Estado de S.Paulo, 8.2.1975, p.7, c.2.

 Revistas:

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do artigo. Nome de revista, cidade de publicação, número do volume, número da revista, páginas, mês da publicação, ano da publicação. Ex.:

MARCONDES, Martha Aparecida Santana. Educação comparada: perspectivas teóricas e investigações. ECCOS – Revista Científica, São Paulo, v.7, n. I, p. 139-163, jun. 2005.

 Sites:

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do artigo. Endereço do site. Data de acesso. Ex.:

LUZ, Maria Tereza Machado. O voluntariado e a participação social do jovem. Site: http://www.portaldovoluntariado.org.br. Acesso em: 28 abr.2006.

 Vide SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 22a. ed.

São Paulo: Cortez, 2004.

 Vide: GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5a. ed.

São Paulo: Atlas, 1999.

Noções sobre leitura de cenários econômicos, administrativos , política econômica nacional (dívida externa, câmbio, inflação, crescimento e recessão, taxas de juros).

Conteúdo

Bibliografia Básica:

PINHO, Diva Benevides. org. Manual de Economia. 4ª ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

LACOMBE, Francisco; HEILBORN, Gilberto. Administração – Princípios e Tendências. São Paulo: Saraiva, 2004.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

PESCUMA, Derna; Projeto de Pesquisa – o que é? Como fazer? : um guia para sua elaboração. São Paulo: Olho d’Água, 2005.

Bibliografia Complementar:

Maximiano, Antonio Cesar Amaru. TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO: Da Revolução Urbana à Revolução Digital. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2006.

LAKATOS, Eva Maria; Marconi, Marina de Andrade; Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 6ªed. São Paulo: Atlas, 2001.

ECO, Umberto; Como se faz uma tese. 16ªed. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2001.

LUNA, Sérgio Vasconcelos de; Planejamento de pesquisa: Uma introdução. São Paulo: Educ,2002.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo; Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2ªed. São Paulo: Atlas, 1999.

1. Sites de fontes de dados secundários

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – http://www.ibge.org.br

IPEA – INSTITUTO DE PLANEJAMENTO ECONÔMICO E SOCIAL – http://www.ipea.gov.br

SEBRAE – SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO À MICRO E PEQUNAS EMPRESAS – http://www.sebraesat.com.br

INMETRO – INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA – http://www.inmetro.gov.br

INPI – INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL – http://www.bdt.org.br/inpi

IBAM-RIO – INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL – http://www.ibam.org.br

BNDES – BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL – http://www.bndes.gov.br

2. Entidades de Classe

FIRJAN – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – http://www.firjan.org.br

BOVESPA – BOLSA DE VALORES DO ESTADO DE SÃO PAULO – http://www.bovespa.com.br

BVRJ – BOLSA DE VALORES DO RIO DE JANEIRO – http://www.bvrj.com.br

AMCHAM – CÂMARA AMERICANA DO COMÉRCIO – http://www.amcham.com.br

3. Organizações em outros países:

BUREAU OF THE CENSUS, USA – http://www.census.gov

STATISTICS CANADA – http://www.statcan.ca

POPNET – GLOBAL POPULATION INFORMATION – http://www.popnet.org

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA, GEOGRAFIA E INFORMÁTICA DO MÉXICO – http://www.inegi.gob.mx

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Y CENSOS – INDEC, ARGENTINA – http://www.mecon.ar

CEPAL – COMISSÃO ECONÔMICA PARA AMÉRICA LATINA – http://www.eclac.cl

EUROSTAT – http://www.europa.eu.int/en/comm/eurostat/eurostat.html

CENTRAL STATISTICAL SERVICE IN THE SOUTH AFRICA – http://www.css.gov.za

STATISTICS BUREAU OF JAPAN – http://www.stat.go.jp

AUSTRALIAN BUREAU OF STATISTICS – http://www.abs.gov.au

4. Revistas

ESPM. São Paulo, Escola Superior de Propaganda e Marketing

EXAME. São Paulo, Editora Abril.

HSM MANAGEMENT. São Paulo, Editora Saraiva.

INTERNET.BR. Rio de Janeiro, Ediouro.

ISTO É DINHEIRO. São Paulo, Editora Três.

MARKETEER. Lisboa, Editora EPPM.

MARKETING. São Paulo, Editora Referência.

MEIO & MENSAGEM. São Paulo, Editora Meio & Mensagem.

PROPAGANDA. São Paulo, Editora Referência.

SUPERHIPER. São Paulo. ABRAS.

TÉCNICAS DE VENDAS. Curitiba, Editora Quantum.

VEJA TAMBÉM EM TRABALHOS ESCOLARES
Contribua e ajude o site a se manter sempre online. Divulgue para seus amigos. Obrigado

TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS DA ABNT – 2011

MODELO NORMAS DA ABNT 2011

NBR 14724 NORMAS ABNT NOVAS REGRAS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 1: O TEMA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 2 – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 3: DOUTRINA E METODOLOGIA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 4: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 5: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 6: CITAÇÕES E RODAPÉ

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 7: EXPRESSÃO, ABREVIATURA

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 8: ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

CURSO COMO FAZER MONOGRAFIA PARTE 9: ENCADERNAÇÃO E CDROOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui