Gestão de Pessoas

0

Autor Chiavenato com sua vasta e abrangente experiência na área administrativa e forma humana de cuidar de uma empresa. Demonstra neste livro sobre GESTÃO DE PESSOAS. EDITORA CAMPUS, 2003.

Mostra detalhes presciosos de um processo de identificar um bom candidato com especificações técnicas o autor não chega a ser muito objetivo, porém e bem explicativo, provoca muitas redundâncias de técnicas.

Nas figuras de análise na página 116, pode analisar que o autor busca neste livro, uma base equilíbrio entre a entrada das informações, processamento e saída. Um equilíbrio que o autor conseguiu, fazer entre análise técnicas de seleção, priorizando qualidade técnica e muita análise psicológica. Mostra muito bem a posição do entrevistador com muito critério.

Não faz envolvimento de tecnologia da informação.

A quantidade de seleção e análise psicológicas, comportamental chega a ser redundante, porém lidar com PESSOAS e sempre uma surpresa, e nos dias em que informação e tudo e um bom candidato significa Lucro para empresa. Toda a análise e precisa e fundamente embora muito burocrática.

Um pouco diferente do livro Gestão de Pessoas do própria autor em 1983, onde apareçe que o candidato e apenas um produto.

Os authors Bolder, George, and Arthur Sherman. Livro Administração Recursos Humanos (editora Thompson. 2003. capitulo 02). Em uma determinada fase do livro o autor da uma ótima posição de análise dos cargos; fase, descrição poder, títulos do cargo, requisitos específicos entre outros.

Um bom livro para pequenas pesquisas, embora esse fator seja ingrato porque o autor se preocupou-se com a quantidades de páginas contendo 547. Como todo livro de Gestão tem como base Seleção, treinamento , avaliação do treinamento , gerenciamento da remuneração, coleta de informações sobre o cargo.

Não adiciona nada de importante ao mundo dos negócios. Mundo no qual e veroz e rígido.

Administração de Recursos Humanos. Autores: Dessler, Gery,(Editora Pearson, 2º edição. 2005)

Base de seleção e igual a todos os livros direcionados dessa área, tem uma visão sistêmica, visa muito à qualidade técnica, talvez seja porque o autor e antenado com as típicas modernidade como pré-seleção pela internet. Autor faz muitas comparações com o crescimento da força de trabalho norte- americana. Gary da muita ênfase ao tempos modernos para recrutar e vencer, prioriza funcionários idosos, recrutamento de pessoas solteiras que tem filhos, ex funcionário. Trata da seleção de pessoas apenas um bom negócio, uma questão racional de lucro, perdas e danos para a empresa.

Acredito que base de todo sucesso são as pessoas e como e porque elas estão em determinado cargo e aonde elas querem chegar com a empresa. Ter inteligência emocional e analítica para fazer essa comparação não e para qualquer autor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui