17.9 C
Sorocaba
terça-feira, agosto 9, 2022

HIPERTENSÃO PULMONAR

Hipertensão pulmonar é o aumento da pressão sanguínea nas artérias que levam sangue do pulmão para o coração. A hipertensão pulmonar é uma condição diferente da pressão alta (hipertensão arterial sistêmica).

Sintomas de hipertensão pulmonar

O principal sintoma da hipertensão pulmonar é a falta de ar aos esforços. A dispnéia geralmente é leve ao início e vai piorando progressivamente à medida que o tempo passa. Frequentemente, a pessoa percebe que não consegue realizar a mesma atividade que antes conseguia fazer.

Entre os demais sintomas da hipertensão pulmonar estão:

    • Dor torácica
    • Fadiga
    • Astenia
    • Morte súbita
    Inchaço das pernas (edema)

Causas de hipertensão pulmonar

Muitas condições distintas podem causar a hipertensão pulmonar. De maneiras diferentes, cada uma destas doenças pode levar ao aumento da pressão sanguínea nas artérias pulmonares. São elas:

    • Insuficiência cardíaca congestiva
    • Doença tromboembólica venosa (coágulos sanguíneos nos pulmões)
    • Infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)
    • O uso de drogas ilícitas (cocaína, metanfetamina)
    • Cirrose hepática
    • O uso de inibidores do apetite (fenfluramina, dexfenfluramina, dietilpropiona), que não são mais comercializadas nos Estados Unidos.
    • Doenças autoimunes (lúpus, esclerodermia e artrite reumatóide)
    • Shunts cardíacos (doenças em que há um fluxo de sangue anormal entre as câmaras cardíacas)
    • Doenças pulmonares crônicas (enfisema, bronquite crônica ou fibrose pulmonar)
    Apnéia obstrutiva do sono

Quando nenhuma causa é identificada após a realização de exames complementares, ela é chamada de hipertensão pulmonar idiopática. Esta condição é também chamada de hipertensão pulmonar primária.

O diagnóstico da hipertensão pulmonar

Geralmente, uma pessoa que apresenta hipertensão pulmonar ainda não diagnosticada procura o médico por causa da falta de ar. O médico, por sua vez, procura por uma causa, através das informações obtidas na história clínica do paciente e por meio de exames complementares, tais como:

Ecocardiograma: trata-se de uma imagem das batidas do coração realizada por meio de ultrassonografia. Um exame de ecocardiografia pode estimar as pressões nas artérias pulmonares e verificar a função do ventrículo esquerdo e direito do coração.

Tomografia computadorizada (TC): trata-se de uma radiografia detalhada do tórax, obtidas através de um aparelho chamado tomógrafo, que pode demonstrar a presença de artérias pulmonares com um tamanho aumentado. A TC também é capaz de identificar outros problemas pulmonares que podem estar causando a falta de ar.

Cintigrafia de ventilação/perfusão (V/Q scan): este é um exame de medicina nuclear que pode auxiliar na identificação de coágulos sanguíneos nos vasos pulmonares (êmbolos pulmonares), uma das causas de hipertensão pulmonar.

Eletrocardiograma (ECG ou EKG): trata-se de um traçado da atividade elétrica do coração. Este exame pode demonstrar a presença de uma sobrecarga sobre o lado direito do coração, uma pista que pode indicar a presença de hipertensão pulmonar.

Radiografia do tórax: uma radiografia simples do tórax não é capaz de diagnosticar uma hipertensão pulmonar, mas fornece pistas úteis. Este exame pode ajudar a identificar outras condições, cardíacas ou pulmonares, que podem estar contribuindo para a hipertensão pulmonar.

Teste de exercício: trata-se de um exame em que a pessoa faz exercícios em um laboratório ao mesmo tempo em que sua função cardíaca, seus níveis de oxigênio e outros parâmetros são medidos para detectar as modificações que ocorrem durante um exercício físico.

Exames de sangue: eles podem ser úteis para o diagnóstico de hipertensão pulmonar quando suspeitamos de infecções, HIV ou doenças autoimunes.

Estes exames são capazes de sugerir o diagnóstico de hipertensão pulmonar, mas para se fazer o diagnóstico de certeza é preciso medir diretamente a pressão na artéria pulmonar. Isto pode ser feito através de um procedimento chamado de cateterismo cardíaco direito, que é realizado nas seguintes etapas:

    • Um cateter é inserido na veia jugular do pescoço e é direcionado até o coração direito
    • Um monitor de pressão preso ao cateter registra as pressões no ventrículo direito e nas artérias pulmonares.
    Enquanto o cateter está neste local, alguns medicamentos são injetados para verificar se as artérias pulmonares estão anormalmente enrijecidas. Este procedimento é chamado de teste de reatividade vascular.

Apesar do baixo risco de complicações, o cateterismo do coração direito é um procedimento invasivo.

Tratamento dos pacientes com hipertensão pulmonar

A maioria dos pacientes com hipertensão pulmonar tem uma causa definida. Neste caso, o diagnóstico e o tratamento desta causa é a melhor opção terapêutica.

Para algumas pessoas, os tratamentos avançados com o objetivo é reduzir diretamente a pressão nas artérias pulmonares pode ajudar. Às vezes, estes medicamentos podem prevenir a progressão da hipertensão pulmonar.

    • Prostaglandinas, inclusive o epoprostenol, treprostinila ou a iloprosta
    • Antagonistas dos receptores de endotelina, como a bosentana e a ambristenana
    Inibidores da fosfodiesterase, como a sildenafila.

Para as pessoas com formas graves de hipertensão pulmonar, onde a terapia farmacológica não resultou em nenhuma melhora, existem outras opções terapêuticas disponíveis:

    • Transplante de pulmão: os pulmões e as artérias pulmonares de um doador são transplantados para o pacientes com hipertensão pulmonar grave.
    Septostomia atrial: um cirurgião cardíaco cria um orifício entre as câmaras direita e esquerda do coração. A septostomia atrial melhora a hipertensão pulmonar, mas frequentemente causa outros efeitos colaterais sérios.

Outros tratamentos podem reduzir a hipertensão pulmonar em algumas pessoas:

    • Os Exercícios físicos podem ser o melhor tratamento para os pacientes com hipertensão pulmonar. A prática regular de exercícios melhora a falta de ar e permite que a pessoa com hipertensão pulmonar se torne mais ativa.

O oxigênio inalatório pode melhorar a falta de ar em algumas pessoas. O oxigênio também pode ajudar as pessoas a viver mais com a hipertensão pulmonar que tenha sido causada por doenças pulmonares.

Os medicamentos que afinam o sangue (anticoagulantes) podem ser úteis para as pessoas com hipertensão pulmonar cuja causa seja a presença de coágulos sanguíneos nos pulmões.

Os bloqueadores dos canais de cálcio (nifedipina, diltiazem ou amlodipina) podem melhorar os sintomas em uma pequena parcela de pacientes com hipertensão pulmonar.

O que se deve esperar da hipertensão pulmonar

O prognostico da hipertensão pulmonar varia de acordo com a sua causa. Algumas condições causadoras de hipertensão pulmonar podem responder ao tratamento e melhorar com o tempo.

A hipertensão pulmonar idiopática (hipertensão pulmonar primária) é uma doença progressiva. Os sintomas desta forma de hipertensão pulmonar tendem a ir piorando progressivamente com o passar do tempo.

Apesar de não existir uma cura, os tratamentos podem prolongar a vida e reduzir os sintomas dos pacientes com hipertensão pulmonar primária.

Outros trabalhos relacionados

SINUSITE

A Sinusite é um processo inflamatório que afecta a mucosa de revestimento dos seios paranasais, isto é, das cavidades inclusas nos ossos da cabeça...

DOENÇA HEPÁTICA ALCÓOLICA

O papel da ingesta etílica na gênese de lesões hepáticas é conhecida há séculos. MATTHEW BAILLIE, em 1793, foi o primeiro investigador a reconhecer...

UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

A Unidade de Terapia Intensiva ou simplesmente UTI caracterizam-se como "Unidades complexas dotadas de sistema de monitorização contínua que admitem pacientes potencialmente graves ou...

TUMORES DE EWING

Família de Tumores de Ewing: Sarcoma de Ewing e Tumores Neuroectodérmicos Primitivos Periféricos (Askin) Descrição A família de Tumores de Ewing compreende um espectro de neoplasias...