23.9 C
Sorocaba
terça-feira, setembro 14, 2021

HISTÓRIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL

UNIVERSIDADE DO NORTE DO PARANÁ
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTABEIS
Micheli Cristina Soster Dalla Costa
HISTÓRIA DA CONTABILIDADE NO BRASIL
Uma resenha critica
Concórdia / SC
2009

RESENHA CRITICA

REIS, Aline de Jesus; SILVA, Selma Leal da. História da Contabilidade no Brasil.

O artigo ( História da Contabilidade no Brasil ) sintetiza a evolução da contabilidade brasileira transcorrida desde os tempos primórdios até a contemporaneidade. Relata as mudanças e contribuições para composição do cenário atual.
Em sua explanação, os autores narram, ao longo das doze páginas, aspectos acerca das fases da já referida evolução contábil. A cada fase fora auferido um capítulo, que, descrito em terceira pessoa facilitam a compreensão do tema preposto.
E por assim ser, o artigo evidencia o surgimento dos primeiros indícios de utilização da contabilidade no Brasil já em 1530, com o desponte das transações comerciais que trouxeram consigo a necessidade de controles para o desenvolvimento das primeiras Alfândegas. Anos após, sinalizou-se exigências influenciadas por Portugal, para que as escriturações fossem feitas seguindo as diretrizes do método das partidas dobradas e executadas apenas por profissionais freqüentassem as (Aulas de Comércio), os chamados (Guarda-Livros).
A adoção do método das partidas dobradas em 1978 já nos explicita a nítida influencia italiana nas primeiras escriturações contábeis brasileiras, e também foi responsável pela gradual concepção de que a contabilidade não figurava apenas como guarda-livros, e sim como uma ciência do controle econômico. A escola italiana influenciadora de Dra. Aurea que percutia o patrimonialismo foi aos poucos sendo expandida em decorrência da implantação de indústrias norte americanas que trouxeram consigo algumas mudanças no pensamento contábil do país. Ambas, inspiraram a primeira corrente doutrinaria criada no Brasil, o Neopatimonialismo idealizado pelo Professor Antônio Lopes de Sá que classifica o fenômeno patrimonial em relações essenciais, dimensionais e ambientais.
A profissão contábil fora oficialmente regulamentada no Brasil com a criação do conselho federal e dos regionais de contabilidade em 1946, que definiu o perfil dos profissionais em contadores/contabilistas, técnicos e guarda-livros, bem como discorreu sobre os princípios contábeis em suas normas e regulamentos.
Outros dispositivos foram criados para doutrinar a função contábil como a criação da Comissão de Valores Mobiliários que estabeleceu critérios sobre relatórios e pareceres de auditoria; a chamada ( Lei das S/A ) que estabeleceu separações entre a contabilidade comercial e a fiscal, aperfeiçoou as contas do balanço e do mecanismo de correção monetária, que entre outras contribuições foram estendidas para as demais empresas e a tornou reconhecida como um divisor de águas na contabilidade brasileira; a criação em 1971 do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil que representa o país perante a entidades internacionais como a IASC, IEAC e AIC.
No atual século, o avanço das inovações tecnológicas exigem do profissional da área contábil ética, agilidade diante dos problemas, auxilio na tomada de decisões, manter-se atualizado constante e continuamente, podendo autuar como planejador tributário, analista financeiro, professor, auditor independente, consultor, auditor fiscal entre outras tantas áreas de atuação.
Todas estas evoluções, ressalte-se muito bem descritas pelos autores do artigo, demonstram que, o contador, que já não é mais apenas um guarda-livros, que já não é mais apenas um registrador de alimenta e classifica contas patrimoniais, figura como um profissional cujo exercício da função é primordial para o funcionamento das entidades. A importância histórica relatada denota o quão a contabilidade evoluiu e contribuiu para o aprimoramento da iniciativa tanto publico como privada nos âmbitos gerenciais e até jurídicos delatados na formulação das leis que regram até hoje as praticas fiscais.
As mudanças que a principio eram apenas intelectuais, gradativamente, com o advento da globalização evoluíram para tecnológicas haja visto que os novos recursos tecnológicos também possibilitam a análise e utilização mais abrangente dos dados ampliados Porter (1999, p.89), mas somente podem ser compreendidas conhecendo-se os fatores históricos que a constituíram.
O Artigo fora concebido para relatar um apanhado geral de toda a história da contabilidade brasileira, e o faz com linguagem clara e objetiva registrando os principais pontos com embasamento temporal e qualitativo. Dispõe a seus leitores a transmissão de conhecimento elucidativo e leal dos acontecimentos transcorridos.
Redigido por alunas do 5º semestre do Curso de ciências contábeis da UNIFACS, fora feito como requisito para a obtenção de nota na disciplina de Teoria da Contabilidade.

Referencias bibliográficas Complementares:

POTER, Michael e. Vantagem Competitivas: criando e sustentando desempenho superior. São Paulo: Camous, 1999.

Outros trabalhos relacionados

ATIVO E SUA MENSURAÇÃO

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CIENCIAS CONTÁBEIS ATIVO E SUA MENSURAÇÃO SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO 2 – PARTE 1 – DEFINIÇÃO DE ATIVO 2.1 – Principais Conceitos Atribuídos por escritores 3 –...

COMO FAZER TRABALHO SOBRE AMBIENTE DE NEGÓCIOS

Para fazer o trabalho reunimos idéias e links para pesquisas, segue abaixo em Vermelho links para textos, para desenvolvimento do trabalho. O Brasil tem um...

TEORIA DA CONTABILIDADE

TEORIA DA CONTABILIDADE O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) é o órgão responsável por buscar a convergência da contabilidade brasileira às normas internacionais. Foi criado...

AUDITORIA INTERNA 2/2

O mesmo autor quando expõe sobre este objetivo de controle, enumera alguns meios que possibilitam sua realização: Documentação confiável: corresponde à utilização de documentos hábil...