terça-feira, junho 22, 2021
InícioCiências HumanasCinemaNeo Realismo e Cinema Moderno

Neo Realismo e Cinema Moderno

Autoria: Bruna Cirqueira

NEO REALISMO E CINEMA MODERNO

TEMA: Estabeleça uma comparação entre o neo-realismo e o cinema contemporâneo a partir de uma comparação – sobretudo estética – entre um filme do movimento e um realizado dos anos 80 até a atualidade, que não seja nem americano, nem brasileiro.

Os filmes que escolhi para trabalhar o tema foram “A Terra Treme” (1948), de Luchino Visconti; e “Os Sonhadores” (2003), de Bernardo Bertolucci. As duas obras se passam em momentos políticos determinantes historicamente. A primeira, no pós-2a Guerra Mundial, e a segunda, na Paris de maio de 68, tomada por movimentos estudantis que eclodiram em uma guerrilha urbana, contra a repressão social.

“A Terra Treme” é o primeiro filme de uma trilogia sobre os trabalhadores da Sicília que nunca foi concluída. Este capítulo, o “Episodio del Mare”, é um drama sobre o cotidiano de pescadores explorados por comerciantes de peixes. Dois jovens de uma família tentam se livrar desta situação vendendo a mercadoria sem intermediários. O povo mostra-se reacionário. Eles penhoram a casa para comprar um barco, que afunda. Ninguém da cidade os ajuda e a família entra em ruína.

Logo no início do filme, sobe um letreiro que fala de alguns princípios neo-realistas utilizados pelo diretor: não utilização de cenários ou estúdio e, principalmente, não utilização de atores profissionais: as personagens são interpretadas pelos próprios moradores da cidade, que inventam seus respectivos diálogos.

O movimento neo-realista começou nas vésperas da deposição do ditador italiano Mussolini, em 1943. Um dos seus objetivos era ir contra a ideologia e a estética do cinema fascista – que visava conduzir politicamente o povo através do cinema e de sua linguagem.

O neo-realismo rejeita todo o paradigma do cinema clássico e do sistema de estúdios: a dramaturgia fechada, o culto às estrelas, a montagem retórica e ao meio como puro entretenimento, fábrica de sonhos. Neste tipo de filme, o close é vastamente utilizado, para chamar a atenção para o rosto do ator. Nos filmes neo-realistas, como no estudado, ele não é usado. O happy end, praxe nos filmes do sistema de estúdio, não aparece nos filmes neo-realistas, com neste filme de Visconti

O prefixo neo (novo) aparece pelo movimento se diferenciar das correntes realistas do cinema francês dos anos 30, do praticado na escola soviética e do literário, do século XIX. Com o país devastado pela guerra, o cinema italiano de estúdios estava arruinado. Não havia recursos para se fazer filmes da mesma forma que eles vinham fazendo. Rosselini entretanto mostra que o cinema italiano podia continuar existindo, pois a estética e a técnica neo-realistas permitem que uma produção seja executada a baixíssimos custos.

“Os Sonhadores” conta a história de um estudante americano (Mathew) que, em Paris, desenvolve uma amizade tão profunda quanto insólita com dois gêmeos franceses (Theo e Isabelle). A paixão pelo cinema os une. Bertolucci homenageia diversos diretores, como Godard e Truffaut. É metalingüístico neste sentido. São inseridas imagens de filmes que dialogam com a trama e imagens documentais do momento político representado (manifestação em frente à Cinématheque Française).

Metalinguagem é um recurso impensável para o cinema neo-realista, que busca falar do mundo, e não da arte. O tom de “A Terra Treme”, devido ao seu processo de produção, é muitas vezes tão natural que sentimos estar vendo um documentário.

O filme é feito principalmente de planos gerais. A ação se desenrola quase sem que haja decupagem no plano. Os atores se movem no quadro, em um movimento coreografado, como nas cenas no interior da casa, em que a câmera está quase sempre fixa e vários atores, ao mesmo tempo entram, saem, se vestem, se deitam etc. Há também uso extensivo de carrinho, em planos seqüência. Como por exemplo nas cenas do mercado de peixe. A câmera passeia vários metros para mostrar o cotidiano do local em apenas um plano.

Em “Os Sonhadores” há um equilíbrio entre os planos gerais, médios e detalhe. A cada cena são usados vários fragmentos, para o desenrolar da narrativa. Há, entretanto, um belo plano seqüência: quando os gêmeos colocam Mathew no elevador, sobem de escada, entram com ele no apartamento e atravessam os corredores. O carrinho também é utilizado, na cena em que eles andam pelo Champs Elisé, por exemplo.

Visconti era marxista e esta sua corrente ideológica é claramente representada em seus filmes. Em “O amor bate à sua porta”, o diretor conta a história de uma mulher que, como seu amante, planeja matar o marido. Esta temática é um atentado à instituição familiar, um dos alicerces do fascismo. Em “A Terra Treme”, ao perceber a ruína que seus planos empreendedores e gananciosos causaram à sua família, `Ntoni a abandona, seduzido por um comerciante estrangeiro a tentar fazer fortuna fora de sua cidade. Sua personagem não volta a aparecer no filme.

A relação dos personagens com a família, no filme de Bertolucci, é diferente. Apesar de também abordar choque entre gerações – idéias dos jovens entrando em conflito com as dos mais velho, neste segundo exemplo, não há uma preocupação dos filhos em relação ao bem-estar da família como um todo. Não há ambições, vivem apenas em uma utopia política contraditória e desconectada com a real situação. Theo chega a dizer que gostaria de vez os pais mortos, apesar de depender deles para seu sustento.

Os dois filmes também abordam a temática religiosa. Enquanto o pai dos gêmeos parece ter algum tipo de reflexão metafísica, seus filhos são absolutamente céticos (Théo:O fato de Deus não existir não quer dizer que ele possa pegar o Seu lugar). Em “A Terra Treme”, Deus é sempre aquele que os ajudará, todos acreditam nisto.

No final de “A Terra Treme”, a casa da família revolucionaria aparece pichada com o símbolo do comunismo, ilustrando o preconceito por parte do resto dos moradores contra eles. A família é religiosa e conservadora, não se consideram comunista, apesar do ideal dos jovens. É interessante reparar que ocorre justamente o contrário em “Os Sonhadores”: os jovens têm um busto de Mao Tsé Tung e enaltecem o comunismo, mas se comportam de forma oposta, alienados e egoístas.

Voltado à questão estética, podemos notar uma grande diferença entre a forma de edição dos dois filmes. Em “A Terra Treme”, a montagem é discreta, característica do movimento. Evita dar um sentido à imagem que ela não tinha na hora da gravação. Os neo-realistas eram contra a filosofia da escola soviética, que valorizava a atribuição de novos significados na montagem. Por outro lado, o cinema russo, principalmente o de Vertov, teve influencia dos neo-realistas no que diz respeito à autenticidade das imagens e da arte como um fator de mudança social.

A montagem no filme de Bertolucci busca, na maioria dos casos, não se sobrepor à história contada. Ele exercita o malabarismo com planos curtos, criticada pelo crítico neo-realista Zavattini, não para criar efeitos psicológicos (a não ser em algumas exceções) mas como um auxílio para a narrativa. De qualquer forma, sua estrutura é bem diferente da dos planos longos de Visconti, que tentavam preservar a integridade de tempo nos acontecimentos e fazer uma arte que não fosse reconhecida como arte, mas como realidade.

Além da montagem narrativa discreta, “Os Sonhadores” possui efeitos como a câmera lenta (quando Isabelle queima o cabelo), a repetição de imagens e a já comentada inserção de fragmentos de outros filmes. Por se tratar de uma homenagem ao cinema, o diretor faz algo que seria impensável para um cineasta do neo-realismo.

Suas citações rompem com qualquer ilusão de realidade que o filme estivesse conseguindo transmitir até então. Para o expectador contemporâneo, acostumado com a linguagem do videoclipe, estas inserções de imagens de outros filmes não incomodam, não o retiram do universo ficcional. A qualidade das atuações e da arte constroem um universo crível para o espectador, que não resiste em acreditar na ficção.

A construção dos cenários deste filme é extremamente cuidadosa. O quarto de Théo poderia, com seus pôsteres, contar a história do cinema por si só. O enquadramento sempre compõe com o segundo plano o que está sendo mostrado no primeiro. Quando falam sobre egocentrismo, Isabelle está lendo um livro cujo título é seu nome. Quando falam sobre Godard, vemos no fundo seu nome em um pôster.

A música também dialoga com a ação durante todo o filme. Mathew e Isabelle saem para um encontro – o primeiro de verdade, como namorados. Ouvimos na música Todos os meninos e as meninas da minha idade passeiam pela rua aos pares/ Com os olhos nos olhos e as mãos sobre as mãos. E lá estão eles, representando exatamente o que está descrito na letra (e agindo com a mesma doçura da melodia).

No filme de Visconti, os poucos momentos em que há presença de música, ela é justificada, mostrando sua fonte na cena (homem que toca flauta, por exemplo). Os neo-realistas consideram que músicas inseridas nas trilhas sonoras diminuem o efeito de realidade que seus filmes buscam passar.

Apesar da ambição dos participantes do movimento de fazer uma arte que pudesse ser contemplada como um recorte do real, a perfeição estética de seus planos chamam atenção para o caráter artístico do trabalho. As sombras constantemente compõem o quadro – sombra de grades em cima dos personagens, sombras que entram e saem de quadro antes ou depois dos personagens, tudo isso conjugado com o lindo balé dos movimentos cotidianos.

Esta preocupação com a perfeição estética do quadro e da ação simultânea de diversos personagens também é presente no trabalho de Bertolucci. Théo, Isabelle e Mathew, na noite em que se conhecem, descem correndo uma escadaria. A luz projeta uma sombra gigante na parede, que se movimenta com uma leveza e imponência que lembra o universo fantástico dos desenhos animados e antecipa o mundo à parte do real em que estas personagens passaram a estar a partir de então. Vemos a coreografia do movimento, neste caso – o do filme contemporâneo – conjugado com o movimento da câmera, na primeira cena dos personagens na banheira.

Os filmes pós-modernos se caracterizam por não exprimir um ponto de vista como único possível, tenderem a relativizar esta questão. Neste filme de Bertolucci, acompanhamos o processo de Mathew. Ele a princípio se apaixona pela forma de vida dos gêmeos e depois nota que ela não se sustenta. “A Terra Treme” também há essa relativização, mas de forma distinta. O diretor parece mostrar que o comunismo é sim a única maneira de livrar aquele povoado da beira da miséria, mas ele fala também que isto não acontecerá pois nem o firmamento e nem a ideologia retrógrada dos oprimidos permitem esta revolução. Visconti deixa em aberto a questão da validade da atitude revolucionária.

O movimento neo-realista entre em crise no final dos anos 50. Com a reconstrução econômica da Itália através do Plano Marshall, seu clima fatalista deixou de fazer sentido. A realidade que se propunha a representar agora estava transformada. Além disso, seus filmes deixaram de ser populares e os lucros com a bilheteria estavam cada vez menores. O cinema italiano voltou para o esquema dos estúdios e do star system.

Mesmo com sua breve duração, o movimento marcou profundamente o rumo das cinematografias pelo mundo. Suas inovações, junto das trazidas com o filme “Cidadão Kane”, de Orson Welles, são o ponto de partida de todas as tendências estéticas do cinema no pós-guerra. Godard, por exemplo, critica nos anos 60 o domínio do imperialismo econômico (crítica social), além de explorar a linguagem. Influenciou também a o Brasil, em filmes como “Vidas Secas”, de Nelson Pereira dos Santos. Um exemplo mais atual é a cinematografia iraniana dos anos 90, que utiliza o mínimo de recursos para expressar o que quer e também aborda temas cotidianos, com enfoque humanista.

Artigo anteriorNos Bastidores da Notícia
Próximo artigoMúsica e Cinema
Marcelo Cardoso
Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

CORONAVÍRUS

Origem da Crise Econômica

Recent Comments

Nilson Ribeiro on O QUE É ENGENHARIA CIVIL?
PABLO DA SILVA BARBOZA on FILOSOFOS BRASILEIROS
Ligeirinho Resolve on Tese Globalização
Susana Mesquita on Tese Globalização
Cátia Regina de Aquino Santos on Tratamento Multiprofissional à Terceira Idade
Kesia Oliveira do Nascimento on SUBSTANTIVOS
Ludymila Helena Arraujo Lima on DEPRESSÃO
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
Fernando on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Guilherme on Hidrocarbonetos
Ernani Júnior Silva on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Isabella on SUBSTANTIVOS
Anonimo on Adjetivos
ALVARO on SURDEZ SÚBITA
CARIMBO DA CONFUSÃO on FILOSOFOS BRASILEIROS
socorro andrade on DINÂMICA DO SORRISO
Alessandra Martins on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
Sibely on VIRUS E BACTÉRIAS
Paula on Sistema Nervoso
Samuel Delgado Pinheiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Jamal Mussa Muroto on DIVISÃO CELULAR
Guilherme on FILOSOFOS BRASILEIROS
Camila on SISTEMA DIGESTIVO
Hadouken on FILOSOFOS BRASILEIROS
Josimeire dos Angelos on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
ONEIDE abreu on REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR
José Caixeta Júnior on FILOSOFOS BRASILEIROS
GILVALDO DIAS GUERRA on COMO SURGIU O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
ronald on CONSCIÊNCIA NEGRA
SÉRGIO LEONARDO TRINDADE on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
Reginaldo Coveiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
julieny kettylen on Obesidade
gabrielle barreto de oliveira on DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO
suzana stvens on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Kauã Liecheski on Tratamento do Lixo
Ligeirinho Resolve on OLIMPIADAS
Ligeirinho Resolve on A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCRITA
kamilly on Jogos Olimpicos
Marcelo Cardoso on MILITÂNCIA JOVEM
Isabella on MILITÂNCIA JOVEM
Maria Conceição Amorim on A IDENTIDADE E CULTURA DA BAHIA
Maria Conceição Amorim on FOLCLORE BRASILEIRO
Emerson Davi on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Maria dos Reis on COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR