17.8 C
Sorocaba
quinta-feira, julho 18, 2024

O Auto de São Lourenço – José de Anchieta

O Auto de São Lourenço – José de Anchieta

É dividido em cinco atos. No primeiro apresenta-se o martírio de São Lourenço ao morrer queimado. No segundo ato São Lourenço, São Sebastião e o Anjo da Guarda impedem que Guaixará (rei dos diabos) e seus servos Aimbirê e Saraiva destruam uma aldeia indígena com o vício e o pecado. No terceiro os dois servos demônios torturam Décio e Valeriano, responsáveis pela morte de São Lourenço. No quarto o temor de Deus e o Amor de Deus mandam sua mensagem de que os índios (público-alvo de José de Anchieta) devem amar e temer a Deus que por eles tudo sacrificou. O quinto é um jogral de doze crianças na procissão de São Lourenço. Assim como os outros autos de José de Anchieta, este auto tem como objetivo a catequese dos índios e usa elementos indígenas (foi escrito em tupi e espanhol principalmente) para torná-los católicos.

Outros trabalhos relacionados

MEUS POEMAS PREFERIDOS – Manuel Bandeira

MEUS POEMAS PREFERIDOS - Manuel Bandeira Bom Humor Diante da Morte. (1886-1968) Nasceu em Pernambuco, viveu e morreu no Rio. Em 1917, estréia com “Cinza das Horas”,...

Maria Moisés – Camilo Castelo Branco

Maria Moisés - Camilo Castelo Branco Maria Moisés é dividido em duas partes. A primeira parte começa em 1813 com a história de um jovem...

Heterônimos de Pessoa – Fernando Pessoa

Heterônimos de Pessoa - Fernando Pessoa Mais do que meros pseudônimos, outros nomes com os quais um autor assina sua obra, os heterônimos são invenções...

QUINCAS BORBA – MACHADO DE ASSIS

Quincas Borba - Machado de Assis A História gira em torno da vida de Rubião, amigo e enfermeiro particular do filósofo Quincas Borba (maruja em...