18.1 C
Sorocaba
sexta-feira, maio 17, 2024

O Monge de Cister – Alexandre Herculano

O Monge de Cister – Alexandre Herculano

Vasco da Silva deseja matar Lopo Mendes, que tinha casado com Leonor , sua bem- amada; também queria vingar o pai, ofendido por um cavaleiro que, ainda por cima, tinha abusado de sua irma Beatriz. Depois que assassina o rival, Vasco se arrepende profundamente, e torna-se padre. Enquanto isso , o sedutor de Beatriz – Fernando Afonso – a abandona. D. João de Ornelas , abade de Alcobaça, incentiva o ódio de Vasco, dizendo – lhe que Fernando Afonso era amante de Leonor ( a mulher que Vasco nunca deixara de amar) . Beatriz morre e Vasco conta ao rei D. João Ï o tenebroso, nefando, terrível e maldoso, além de maléfico, passado de Fernando Afonso, que é condenado a morrer queimado, ou seja na fogueira. Por fim – uff! – Vasco morre e a narrativa acaba . A ação do romance transcorre no século XIV ( 1385). Com seus 3 romances históricos – Eurico, o Presbítero , O Monge de Cister e O Bobo – Herculano pretendia reconstituir a história de Portugal, desde as lutas da reconquista do território aos árabes invasores, até o final da Idade Média, com a formação do Estado português.

Outros trabalhos relacionados

FILME A VILA – CONSTRUÇÃO DA REALIDADE

O filme “A vila” trás em seu enredo pontos pertinentes e interessantes que se refere à sociedade e seu campo relacional. Entretanto é inevitável...

UM LUGAR AO SOL – ÉRICO VERÍSSIMO

Um Lugar ao Sol - Érico Veríssimo Vasco caminha pela vida numa incansável e persistente busca: de emprego, de amor, de dias melhores... Mas não...

ROMANCEIRO DA INCONFIDÊNCIA – CECÍLIA MEIRELLES

Romanceiro da Inconfidência - Cecília Meirelles Podemos dividir os fatos que compõem o Romanceiro em três partes ou ciclos: a) ciclo do ouro; b) ciclo do diamante; c)...

POESIA TEMPORAL – MANUEL BANDEIRA

Poesia Atemporal - Manuel Bandeira A poesia está na vida; o poeta é aquele que é sensível o suficiente para captá-la. No momento da percepção,...