22.8 C
Sorocaba
quarta-feira, fevereiro 1, 2023

Organizações Funcionais e Organizações por Processos

Autoria: Renato Dias Ribeiro

ORGANIZAÇÕES FUNCIONAIS
As organizações funcionais foram criadas com uma visão voltada para a sua realidade interna, ou seja para si própria. Esse tipo de pensamento dominou e ainda domina a maioria das empresas que conhecemos. Nesse estágio as funções são todas divididas por etapas, onde são fragmentados processos de trabalho. Trata-se de um trabalho individual e voltado a tarefas.
Esse tipo de estruturação tem sido padrão nas empresas. O agrupamento funcional dos grupos de trabalho, porém tem sido questionado a partir de iniciativas competitivas como: qualidade total, redução do tempo de ciclo e aplicação da tecnologia da informação, que tem conduzido a organização funcional a mudanças fundamentais.

ORGANIZAÇÕES POR PROCESSOS
Processo entre outros significados é o modo por que se realiza ou executa uma coisa; método, técnica. (AURELIO BUARQUE DE HOLANDA FERREIRA, 1977).
Quando aplicado esse conceito nas organizações, temos um novo entendimento que diz que o negócio precisa focar aquilo que pode ser feito para agradar aos clientes externos. Nas organizações por processos o cliente é o centro de tudo e o objetivo é oferecer a ele um produto de maior benefício, de maneira mais rápida e a um custo mais baixo.
Nesse tipo de organização os funcionários entendem o processo como um todo, nesse nível se valoriza o trabalho em equipe, a cooperação, a responsabilidade individual e a vontade de fazer um trabalho melhor. Os funcionários se tornam polivalentes, não limitados apenas a suas atividades.

COMPARATIVO
O fato das empresas serem estruturadas funcionalmente e a maioria dos processos serem interfuncionais (horizontais), requerendo um gerenciamento interfuncional deste processo, gera uma série de disfunções, o que conduz as organizações a buscarem uma nova forma de estruturação baseada nos processos e não nas funções, para adquirem maior e melhor coordenação entre os processos, agilidade e capacidade de atender as necessidades dos clientes.
As principais distorções da forma funcional de estruturar as organizações para RUMMLER (1992) são:
• Os gerentes vêem suas organizações verticalmente e funcionalmente, tendendo a gerenciá-las desta forma;
• Os gerentes de fábricas subordinados a um diretor de produção tendem a perceber as outras funções como inimigas e não como aliadas em uma batalha contra a concorrência;
• Ocorrência do fenômeno “silo”, no qual cada função trabalha dentro de seu departamento sem interagir com as outras funções. Quando ocorre algum problema que seria resolvido através desta interação, o problema é repassado ao chefe do departamento que por sua vez conversa com o chefe de outro departamento, que foi assinalado como causa de desajustes;
• Como cada função luta para atender seus objetivos, ela se otimiza, entretanto, esta otimização funcional quase sempre contribui a sub-otimização da organização como um todo. Por exemplo, o desenvolvimento de produto pode criar produtos sofisticados e caso eles não possam ser vendidos, tende-se ouvir a seguinte declaração: “isto é problema de marketing/vendas.”
A estrutura hierárquica funcional é tipicamente uma visão fragmentária e estanque das responsabilidades e das relações de subordinação, a estrutura por processo é uma visão dinâmica da forma pela qual a organização produz valor. Uma estrutura organizacional baseada no processo é uma estrutura construída em torno do modo de fazer o trabalho, e não em torno de habilitações específicas.
A visão de processo das atividades funcionais representa uma modificação revolucionária, equivalendo a virar uma organização de cabeça para baixo ou, pelo menos, de lado. Uma orientação por processos nos negócios envolve elementos de estrutura, enfoque, medição, propriedade e clientela. Elementos estes que não orientam uma estrutura baseada na função.
A estrutura por processos apresenta as seguintes vantagens sobre a estrutura funcional:
• Os processos dotados de uma estrutura clara podem ter várias de suas dimensões medidas;
• As medidas dos desempenhos dos processos serão a base para o estabelecimento de programas de melhorias constantes, sejam estas graduais ou radicais;
• A adoção de uma abordagem de processo significa a adoção de uma orientação para o cliente do processo, seja ele interno ou externo. A organização funcional orienta os trabalhadores para o chefe e não para o cliente;
• Os processos possuem donos ou responsáveis claramente definidos, enquanto que na estrutura funcional sua ausência é a causa de muitos problemas de desempenho;
• A adoção de uma visão baseada no processo significa um empenho em melhorar o processo;
• Numa organização funcional, o intercâmbio entre funções é freqüentemente desordenado, enquanto que na estrutura por processo, o intercâmbio já é inerente;
• Na organização por processo, é evitada a sub-otimização de parte de um processo interfuncional
As vantagens como se vê são muitas, e o desafio maior ainda, um deles mas não menos importante e sim vital são os Recursos Humanos, as mudanças vão desde a redistribuição das pessoas e outros recursos ao longo do processo, quanto à nova forma de avaliar, remunerar e gerir os funcionários. A função de gestor nunca esteve tão presente, mudando a idéia ultrapassa em que o chefe era aquele que detinha o maior conhecimento técnico do assunto e dava instruções de como proceder de maneira correta (supervisor).
Desafios, novidades, questionamentos, mudanças. É assim que vemos a área de Recursos Humanos, quando adotado o modelo de processo. Nas organizações funcionais atuais temos funções bem definidas, planos de carreira, um organograma “pregado” na parede indicando a hierarquia da empresa, etc. Nas organizações funcionais a estruturação do planos de carreira se torna mais fácil, no momento em que temos mais subdivisões como por exemplo: analistas, supervisores, gerente, diretores. Numa empresa organizada todas as funções são pré-determinadas, o desenho de um plano de carreira e avaliação se torna muito mais fácil
Em uma organização por processos tudo deve ser repensando. Existem indagações que ainda não temos clareza, como: Como as pessoas trabalham num processo? A quem se reportam (chefia)? Como se coordena o trabalho por processo? Como avaliar a adequação e o desempenho das pessoas? Como estruturar a carreira e o desenvolvimento dessas pessoas?
Como se vê o desafio esta lançado, e as empresas que conseguirem adaptar-se melhor a essas mudanças, aproveitando ao máximo o que esse novo meio de organização , poderão ter um diferencial competitivo frente aos seus concorrentes.

Outros trabalhos relacionados

Redução ao Valor Recuperável de Ativos

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1.1 Objetivos 1.1.1 Objetivo geral1.1.2 Objetivos específicos 1.2 Justificativa 1.3 Metodologia 2 REVISÃO DA LITERATURA E DA LEGISLAÇÃO VIGENTE2.1 Resumo da norma internacional2.2 Impairment2.3 Periodicidade do teste2.4...

Fundamentos em Administração

Diretrizes: Empresa de Informática, especializada em atendimento de assistência social, a deficientes físicos no intuito da inclusão digital de todos. Valores: Competência, organização, estruturação para...

Venda a Ordem

Autoria: Solange Massaro 1 INTRODUÇÃO A venda à ordem é definida pela operação que, antes mesmo de recebê-la do fornecedor, promove a sua saída a terceiros....

Qualidade de Vida no Trabalho

Autoria: Caroline Bonadarik Qualidade de Vida no Trabalho Atualmente, o conceito de QVT envolve tanto os aspectos físicos e ambientais como os aspectos psicológicos do local...