14.5 C
Sorocaba
sexta-feira, agosto 12, 2022

PONTUAÇÃO

São três as principais funções dos sinais de pontuação:

1 – assinalar as pausas e a entoação na leitura oral;
2 – separar orações, expressões e palavras que devem vir destacadas das outras na frase;
3 – ajudar na compreensão do sentido da frase, evitando o duplo sentido, a ambigüidade.

EMPREGO:

1. PONTO ( . )

Geralmente é empregado:

* para indicar o final de uma frase declarativa;
* para separar os períodos entre si, simples ou compostos.

Ex.: Não poderei comparecer à reunião.

No agitado porto fenício de Biblos, comercializava-se o papiro – um tipo de papel feito no Egito a partir de um aglomerado de fibras de junco e papiro. Os gregos chamaram este papel de biblos, por causa do porto. Muitas palavras relacionadas com livros – como Bíblia, biblioteca, bibliografia – vêm de biblos. (Enciclopédia do Estudamte)

Emprega-se também o ponto nas abreviaturas:

Sr. (senhor) d.C. (depois de Cristo) Prof. (professor)

2. VÍRGULA ( , )

Leia a história em que o sujeito deixou o seguinte testamento:

Deixo os meus bens à minha irmã não ao meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres.

Quem tinha direito ao espólio? Eram quatro os concorrentes e cada um pontuou o texto de forma diferente:

* O sobrinho:
Deixo os meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

* A irmã:
Deixo os meus bens à minha irmã; não ao meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

* O alfaiate:
Deixo os meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

* O procurador dos pobres:
Deixo os meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres!

Vê-se que, uma única vírgula pode alterar significativamente o sentido de um texto e, desse modo, trazer complexas conseqüências para a sociedade.

A vírgula é empregada:

* nas datas e nos endereços:

Recife, 23 de março de 2006.
Av. Conde da Boa Vista, 1999.

* Em termos independentes entre si, mas de mesma função sintática:

O cinema, o teatro, a praia e a música são as suas diversões.
(as palavras em negrito são núcleos do sujeito composto)

* no vocativo, para separa-lo da frase:

Amor, ligue outra hora.
Não pode adiar a reunião, sr. Júlio?

* no aposto, para separa-lo da frase:

Dra. Márcia, uma competente fisioterapeuta, foi promovida.
Finalmente conheci Mariana, estudante de administração de empresas.
* em certas expressões explicativas como: isto é, por exemplo, ou seja, etc.

Ontem falei com o diretor da empresa, isto é, expliquei-lhe o assunto.
Claro que vou conseguir a vaga de gerente. Por exemplo, já estudei toda a apostila.

* Para separar adjuntos adverbiais intercalados ou não: (termo que indica a circunstância em que a ação ocorre)

Hoje, retornei à casa onde morei aos 20 anos.
Todos vão, pouco a pouco, se acostumando com a idéia.
Escreveram corretamente, mas erraram na pronúncia.

* Para separar orações subordinadas adverbiais: (Têm valor e função de um advérbio. É introduzida por uma conjunção subordinativa)

CAUSAIS: (expressam causa, motivo)

Fui aprovado, porque estudei.

CONDICIONAIS: (expressam condição para a ocorrência de um fato)

Se chover, não haverá gincana.
Caso faça sol, o programa será mantido.

CONCESSIVAS: (expressam concessão)

Não parecia russo, embora falasse a língua muito bem.
Ainda que ela chegue hoje, só irei vê-la amanhã.
Por mais que gritasse, ninguém a ouvia.

PROPORCIONAIS: expressam proporção.

À medida que o tempo passava, nós ficávamos mais calmos.

À proporção que iam saindo, tudo se resolvia.

* Para isolar a oração subordinada adjetiva explicativa do restante da frase: (esta oração tem o valor e a função de um adjetivo. É introduzida por um pronome relativo (que, o qual, a qual, quem)

José, que é nosso guia, indicará o melhor caminho.

Os professores, que estavam em greve, já retornaram às aulas.

Aquela mulher, a qual todos chamam de Rosa, não trabalha aqui.

IMPORTANTE!!

Nunca se usa a vírgula:

Entre o sujeito e o verbo da oração, mesmo se ocorrer ordem inversa:

A partida de vôlei transcorreu normalmente.

Sujeito verbo

Transcorreu normalmente a partida de vôlei.

Verbo sujeito

3. PONTO E VÍRGULA ( ; ) –emprega-se para indicar uma pausa intermediária entre o ponto e a vírgula.

É empregado:

* Para separar os itens dos enunciados enumerativos:

As águas das chuvas provocam sérios problemas à rede de esgotos. Evite problemas, procedendo da seguinte forma:

a) não ligue ralos de fundo de quintais às redes de esgoto;

b) tampe a caixa de inspeção e limpe-as a cada três meses;

c) não jogue nos vasos sanitários fraldas descartáveis, absorventes higiênicos, plásticos, estopas, panos, etc.

* Para separar orações, desde que a segunda contenha zeugma (elipse de um termo):

Uns dizem que ele se casou por amor; outros, que se casou por interesse. ( a vírgula está significando a elipse de “dizem”.)

Vocês anseiam pela liberdade; nós, pela paz. (a vírgula também está significando a elipse do verbo ansiar)

* Para separar as partes de um período:

“Os olhos negros e inquietos pareciam garotos travessos em hora de recreio; os braços gesticulavam a cada palavra; o corpo torcia-se pelos bancos e pelas carteiras da sala com a agilidade de um peixinho de jardim por entre as plantas de um tanque.” (Viriato Corrêa)

* Nas frases em que foi empregado o ponto-e-vírgula, já existe vírgula no interior de uma das orações coordenadas. Logo, há necessidade de uma pausa maior separando uma oração da outra:

Ex.: 1 -Todos levantam a voz para reclamar da poluição, entretanto poucos se levantam para jogar seu lixo no cesto.
2- todos levantam a voz para reclamar da poluição; poucos, entretanto, se levantam para jogar seu lixo no cesto.
3 – todos levantam a voz para reclamar da poluição; poucos se levantam para jogar seu lixo no cesto, entretanto.

Logo, o ponto-e-vírgula é empregado para separar orações coordenadas quando pelo menos uma delas já tem vírgula no seu interior.

Reescreva os períodos alterando a ordem da conjunção adversativa e empregando ponto-e-vírgula:

a) Tomei dois analgésicos, no entanto a dor não passou.

_________________________________________________

b) A floresta vive de si mesma, porém é ameaçada pelo homem.

_________________________________________________

4. DOIS PONTOS ( : )

São empregados:

* Para apresentar uma citação:

Ex.: O administrador afirmou: “Não haverá atraso no pagamento dos salários”.

* Depois de certos verbos declarativos (verbos que introduzem a fala das personagens no discurso direto, como dizer, perguntar, responder…):

Exs.: “Meu chefe disse:

– por favor, ponha todo o relatório sobre a minha mesa.”

“De repente, o menino levanta a cabeça e pergunta:

– Papai, que é plebiscito?”

5. RETICÊNCIAS ( … )

São empregadas

* Para indicar supressão de palavras:

Ex.: “Luisinha fez um gesto de quem estava impacientada.

– Pois então eu digo… a senhora não sabe … eu …eu lhe quero… muito bem.” (Manoel Antônio de Almeida)

* Quebra de seqüência na fala ou no pensamento do narrador ou da personagem:

“Hoje pela manhã ela começou a me dizer alguma coisa – ‘seu Rubem, o cajueirinho…’ – mas o telefone tocou, fui atender, e a frase não se completou.” (Rubem Braga)

* Para indicar uma dúvida:

Qualquer dia destes embarco pra… pra… China.

Sabe, eu estava pensando se… se poderíamos noivar.

6. PARÊNTESES ( )

Empregados:

* Para isolar palavras explicativas:

Depois do jantar (mal servido) seu Dagoberto saiu do Grande Hotel e Pensão do Sol (familiar) palitando os dentes. (Antônio Machado)

7. TRAVESSÃO ( – )

Empregado:

* Nos diálogos, para apresentar o início da fala de uma personagem ou indicar a mudança da sua fala :

Ex.: – Senhor, queira me desculpar, mas essa vaga já foi preenchida.

– Está certo.

* Para destacar expressões explicativas:

“O ano era de 1840. Naquele dia – uma segunda-feira do mês de março – deixei-me estar alguns instantes na rua.” (Machado de Assis)

8. ASPAS ( “ “ )

Empregadas:

* Para assinalar transcrições:

Ex.: “Caminhavam dois burros, um com carga de açúcar, outro com carga de esponjas.” (Monteiro Lobato)

* Para pôr palavras em evidência:

Ex.: O rapaz “caiu das nuvens” ao saber o que aconteceu.

* Para assinalar palavras estrangeiras ou termos da gíria.

Ex.: De repente, ele escreveu “kiss me” no meu caderno.

Não conversei muito com ele; seu vocabulário era mais puxado pra gírias, como: “manero”, “brother”, “sacou”.

Outros trabalhos relacionados

Coesão Textual

Conexão Outro tipo de sinais de articulação são os conectores inter-frásticos, responsáveis pelo tipo de encadeamento a que se tem denominado conexão ou junção (cf....

Os Objetivos e Conteúdos de Ensino

Os objetivos determinam de antemão os resultados esperados do processo entre o professor e aluno, determinam também a gama de habilidades e hábitos a...

DITONGOS E HIATOS

Numa palavra, pode ocorrer que as vogais graficamente estejam juntas, mas sejam pronunciadas separadamente. Nesse caso, dizemos que há um hiato: saúde ; Itajaí...

CONJUNÇÃO

Conjunção é uma palavra invariável que liga orações ou palavras da mesma oração. Examinemos estes exemplos: a) Tristeza e alegria não moram juntas. b) Os livros ensinam...