Violência Familiar

0
1757

Autoria: Patrícia Fidali

Introdução:

Os serviços de emergência são geralmente o primeiro local onde as vítimas de violência familiar ,abuso ou negligência vão para procurar ajuda .

As estatísticas mostram que , a cada ano 3 a 4 milhões de mulheres são espancadas ;1,5 crianças sofrem sérios abusos sexuais e 2,5 milhões de idosos sofrem abuso ou negligência . Todavia ,estes dados são provavelmente subestimados diante da verdadeira extensão do abuso e da negligência.

Manifestações clínicas:

Quando a vítima de abuso procuram tratamento , elas podem apresentar lesões físicas ou problemas de saúde como ansiedade , insônia ou sintomas gastrointestinais relacionados ao estresse. Elas geralmente não se afastam de seu explorador.

A possibilidade de nigligência deve ser investigada sempre que uma pessoa apresenta múltiplas lesões em vários estágios de evolução, ou quando as lesões são inexplicáveis ou a explicação não corresponde a apresentação física . A possibilidade de negligência deve ser investigada sempre que uma pessoa dependente , com recursos adequados e com uma pessoa designada como responsável , apresenta evidências de desatenção quanto a higiene , á nutrição ou a uma conhecida necessidade de medicamento como , por exemplo , não seguimento das prescrições médicas ou falta ás consultas com os profissionais da saúde . Nos SEs, as lesões físicas mais comumente observadas são inexplicadas contusões , lacerações , abrasoes ,traumatismos na cabeça ou fraturas . Má nutrição e desidratação são a manifestação clínica mais comum de negligência.

Sempre que a evidência levar uma pessoa a suspeitar de abuso ou negligência , um histórico com cuidadosa documentação da descrição dos eventos e desenhos das lesões é fundamental porque o prontuário clínico pode ser utilizado como parte da documentação legal. A aparência geral do paciente , as interações com as pessoas significativas , o exame de toda a superfície corporal e o exame do estado mental são cruciais.

Detecção:

As enfermeiras nos SEs estão numa condição privilegiada para realizar a detecção precoce e proporcionar cuidados para as vítimas da violência doméstica . Isto exige uma aguda atenção aos possíveis sinais de abuso , maus tratos e negligência . DE vem ser habilidosas nas técnicas de entrevista que , provavelmente , extraem informações precisas. Um histórico criterioso é fundamental no processo de detecção . As seguintes questões , feitas e discutidas em privacidade , longe de outras pessoas , podem ser úteis no levantamento de informações sobre abuso , maus tratos e negligência.

Observei que você tem algumas contusões. Você pode me contar como elas aconteceram? Alguém na sua casa o machucou? Você parece assustado. Alguém na sua casa o tem machucado?

Ás vezes os pacientes me contam que são machucados por alguém da família , Isto poderia acontecer com você?

Você tem medo de alguém de casa? Ou você tem medo de alguém com quem tem contato?

Alguém deixou de lhe prestar ajuda no sentido de cuidar de você quando precisou?

Alguém já o proibiu de ver amigos ou outras pessoas que você gostaria de encontrar?

Você assinou algum documento que não entendeu bem?

Alguém o obrigou a assinar documentos contra sua vontade?

Tratamento:

Sempre que se suspeitar de abuso . maltrato ou negligência , a principal preocupação do profissional da saúde deve ser a segurança e o bem estar do paciente . Os protocolos da maioria dos serviços de emergência indicam a utilização de uma abordagem multidisciplinar . Enfermeiras , médicos assistentes sociais e instituições comunitárias trabalham em colaboração para desenvolver e implementar um plano que atenda ás necessidades do paciente.

Se em perigo imediato , o paciente deve ser separado da pessoa que abusa ou niglengência sempre que possível . Com base neste perigo ou nas lesões ou nas condições clínicas negligenciadas , a hospitalização é justificável até que sejam feitos planos alternativos . Todavia , deve-se lembrar que os seguros de saúde podem não aprovar a hospitalização justificada pelo abuso ou negligência.

Quando o abuso ou a negligência acontece devido ao estresse vivenciado pela pessoa que cuida e que não é mais capaz de lidar com encargo de cuidar de uma pessoa idosa ou de uma pessoa com doença crônica , os serviços de apoio podem ser necessários . OS grupos de apoio podem ser úteis para para estes cuidadores . Quando fatores patológicos mentais , na pessoa que esta abusando ou negligenciando , são os responsáveis pela situação , podem ser necessárias acomodações quanto a uma moradia alternativa.

Deve- se lembrar que adultos competentes são livres para aceitar ou recusar a ajuda que lhe é oferecida . Alguns pacientes irão insistir em permanecer no ambiente do lar onde o abuso ou a negligência está acontecendo.Para pacientes competentes e sem comprometimento cognitivo, devem -se respeitar seus desejos . Todavia, todas as alternativas possíveis e recursos disponíveis devem ser explorados com o paciente.

Leis que obrigam os profissionais de saúde a relatarem suspeita de abuso a uma instituição oficial, geralmente a Adult (or Child) Proctetive Services ( Serviço de Proteção ao Adulto ou a criança), existem em 42 estados . Em muitos destes estados , a suspeita de abuso é tudo que é necessário relatar , e o profissional de saúde não precisa provar nada .

Além disso , os profissionais de saúde que relatam suspeita de abuso estão imunes ás responsabilidade civis ou criminais se o relato for feito de boa fé . A subsequente visita domiciliar que resulta do relato de suspeita de abuso é parte do processo de obtenção de informações sobre o paciente no ambiente familiar . Além disso , muitos estados oferecem como recursos serviços telefônicos á disposição de profissionais de saúde e pacientes que buscam esclarecimentos sobre abuso e negligência.

Bibliografia

Smeltzer.C.Suzane; Bare. G. Brenda; Tratado de Enfermagem Médico -Cirúrgica.

Editora: Guanabara Koogan, 8ºed , Volume :2 ,-1998

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui