Adjetivos

1
3013
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

É uma palavra variável que expressa característica do substantivo, qualificando ou modificando-o.

Exemplos: menino estudioso, meninas estudiosas.

Adjetivo primitivo

Aquele que não deriva de outra palavra da língua.

Alguns exemplos: sal, branco, alegre.

Adjetivo derivado: É formado a partir de um verbo, de um substantivo ou de outro adjetivo.

Exemplos: escritor (escrever), pintor (pintar), formoso (formosura).

Adjetivo simples: É aquele formado por um único elemento.: É aquele formado por um único elemento.

Exemplos: feliz, triste, pobre, impertinente.

Adjetivo composto:É formado por dois elementos.

Exemplos: azul-marinho, luso-brasileira, anglo-brasileiro, superinteressante.

Adjetivo gentílico ou pátrio:indica lugar de origem ou nacionalidade.

Exemplos: espanhol, paulista.

Adjetivo restritivo:O que particulariza um substantivo, isto é, que lhe dá qualidades que não lhe são intrínsecas.

Exemplos: homem gentil, menino inteligente, pés grandes.

Adjetivo explicativo: É aquele que indica qualidade intrínseca (já pertencente) ao substantivo.

Exemplos: fogo quente, sorvete gelado, alma etérea.

Adjetivo uniforme: O que tem uma única forma para o masculino e o feminino. Em geral termina por a, e, l, m, r, s, z.

Exemplos: otimista, triste, interessante, fiel, fácil, jovem, comum, incolor, melhor, simples, feliz, capaz.

Exceções: espanhol, espanhola; bom, boa; andaluz, andaluza.

Adjetivo biforme: É O que tem formas distintas para os dois gêneros.

Exemplos: mimado, mimada; carinhoso, carinhosa; atencioso, atenciosa.

Formação do feminino

Adjetivos terminados em:

1. o: troca-se o o por a.

Exemplos: lindo, linda; belo, bela; briguento, briguenta.

2. ão

a. feminino em ã.

Exemplos: anão, anã; órfão, órfã; cristão, cristã; são, sã.

b. feminino em ona.

Exemplos: valentão, valentona; turrão, turrona.

3. eu: feminino em éia.

Exemplos: pigmeu, pigméia; ateu, atéia; europeu, européia; caldeu, caldéia; plebeu, plebéia.

Exceções: judeu, judia; sandeu, sandia.

4. éu: feminino em oa.

Exemplos: ilhéu, ilhoa; tabaréu, tabaroa.

Exceções: réu, ré.

5. ú, és, or: acrescenta-se a e corta-se o acento quando presente.

Exemplos: peiú (convencido, cheio de si), peiua; nu, nua; francês, francesa; gaulês, gaulesa; sedutor, sedutora; sofredor, sofredora.

Exceções: hindu, cortês, descortês, pedrês, montês, exterior, interior, incolor, bicolor, tricolor, multicor, menor, maior, melhor, pior, superior, inferior (todos invariáveis); motor, motriz; trabalhador, trabalhadeira.

6. Adjetivos compostos:

a. Regra Geral: Só o último elemento varia.

Exemplos: anglo-brasileiro, anglo-brasileira.

Exceção: surdo-mudo, surda-muda.

Plural dos adjetivos

Adjetivos terminados em:

1. a, e, o, u: recebem s no plural.

Exemplos: otimista, otimistas; leve, leves; esperto, espertos; hindu, hindus.

2. il:

a. os vocábulos oxítonos formam o plural em is.

Exemplos: gentil, gentis; anil, anis.

b. os vocábulos não oxítonos formam o plural em eis.

Exemplos: fácil, fáceis; útil, úteis; frágil, frágeis; difícil, difíceis.

3. al: formam o plural em ais.

Exemplos:leal, leais; irreal, irreais; manual, manuais; legal, legais; abdominal, abdominais; oral, orais; episcopal, episcopais; bucal, bucais; rural, rurais.

4. m: formam o plural em ns.

Exemplos: bom, bons; jovem, jovens.

5. r, ês, z: plural em es, sem acento.

Exemplos: incolor, incolores; inferior, inferiores; melhor, melhores; pior, piores; cortês, corteses; francês, franceses; andaluz, andaluzes; feliz, felizes; veloz, velozes; eficaz, eficazes.

6. ão: formam o plural em:

a. ões.

Exemplos: babão, babões; brincalhão, brincalhões; cinqüentão, cinqüentões; brigão, brigões; turrão, turrões; fanfarrão, fanfarrões.

b. ães.

Exemplos: alemão, alemães; alazão, alazães ou alazões.

c. ãos.

Exemplos: anão, anãos ou anões; temporão, temporãos; cristão, cristãos.

7. el:

a. os oxítonos formam o plural em éis.

Exemplos: cruel, cruéis; fiel, fiéis.

b. os vocábulos não oxítonos formam o plural em eis.

Exemplos: inflexível, inflexíveis; sensível, sensíveis; irreconhecível, irreconhecíveis; incrível, incríveis; visível, visíveis.

8. s: mantém a forma original no plural.

Exemplo: simples, simples.

9. ul: formam o plural em uis.

Exemplo: azul, azuis.

Plural dos adjetivos compostos

1. Regra geral: Só o último elemento varia.

Exemplos: rapazes anglo-germânicos, caminhos recém-abertos, armários rosa-claros.

2. Particularidades:

a. Surdo-mudo, surdos-mudos.

b. São invariáveis os adjetivos referentes a cores tendo como último elemento um substantivo.

Exemplos: olhos verde-garrafa, ternos verde-oliva, saias, branco-gelo, blusas vermelho-sangue, cabelos amarelo-palha, armários rosa-choque.

Nota: Mesmo que o substantivo venha sozinho, ele permanece invariável.

Exemplos: ternos oliva, saias gelo.

c. Azul-marinho é sempre invariável.

Exemplos: saias azul-marinho, sapatos azul-marinho, sapatos marinho.

Grau dos adjetivos

I. Comparativo:

Usa-se para comparar duas qualidades do mesmo ser ou de dois seres diferentes.

1. Comparativo de superioridade: mais… que; mais… do que

Exemplos: João é mais feliz (do) que Maria. Helena é mais trabalhadeira (do) que Ana.

2. Comparativo de inferioridade: menos… que; menos… do que

Exemplos: Maria é menos feliz (do) que João. Ana é menos trabalhadeira (do) que Helena.

3. Comparativo de igualdade: tão… quanto; como; tanto quanto (os dois pospostos ao verbo); que nem (na fala coloquial)

Exemplos: Pedro é tão inteligente quanto você. Márcia é feliz como Mariana. Marcelo é alegre tanto quanto Júlia. Marcelo é alegre que nem Júlia.

Obs.:

1. Quando o substantivo comum, singular, ao qual o adjetivo se refere é usado sem o artigo (o, a, os, as) o adjetivo fica sempre no masculino.

Exemplo: Carne é menos saboroso que peixe.

Quando no plural, mesmo sem artigo, flexiona normalmente.

Exemplo: Carnes são mais saborosas que peixes.

2. Comparativos irregulares (de superioridade):

bom – melhor; mau – pior; grande – maior; pequeno – menor (mais pequeno também é correto).

3. Mais grande; mais mau.

As duas formas estão corretas quando comparamos qualidades referentes a um mesmo ser (pessoa ou coisa).

Exemplos: José é mais grande do que gordo. Marta é mais má do que boa.

II. Superlativo

1. Superlativo absoluto: indica a qualidade de um ser, em seu grau mais intenso, sem nenhuma comparação com outro ser.

Exemplos:

Lúcia é belíssima. Lúcia é muito bela.

João é libérrimo. João é muito livre.

Pedro é fragílimo. Pedro é muito frágil.

Observação:

Belíssima, libérrimo e fragílimo estão no grau superlativo absoluto sintético. Muito bela, muito livre e muito frágil estão no grau superlativo absoluto analítico.

Formação do superlativo absoluto sintético:

a. Regra geral: Acrescenta-se o sufixo -íssimo(a) ao adjetivo masculino.

Exemplos: final, finalíssimo; normal, normalíssimo; popular, popularíssimo.

Regras especiais: adjetivos terminados em:

1) vogal: corta-se a vogal e acrescenta-se -íssimo (Veja item b5).

Exemplos: contente, contentíssimo; estranho, estranhíssimo, esperta, espertíssima.

2) -vel: troca-se esta terminação por -bilíssimo.

Exemplos: notável, notabilíssimo; agradável, agradabilíssimo; confiável, confiabilíssimo; razoável, razoabilíssimo.

3) -z: troca-se esta terminação por -císsimo.

Exemplos: audaz, audacíssimo; feliz, felicíssimo; veloz, velocíssimo.

4) -m: troca-se esta terminação por -níssimo.

Exemplos: bom, boníssimo; comum, comuníssimo.

Atenção: jovem, juviníssimo.

5) -ário(a), -ério(a), ório(a): corta-se a vogal o(a) e acrescenta-se íssimo(a).

Exemplos: libertário, libertariíssimo; séria, seriíssima; provisória, provisoriíssima.

Atenção: Há adjetivos que não seguem essas regras. (Veja Casos especiais).

2. Superlativo relativo: expressa a qualidade de um ser em comparação a outros, em seu grau mais intenso (superlativo relativo de superioridade) ou menos intenso (superlativo relativo de inferioridade).

a. De superioridade: o mais, a mais, os mais, as mais.

Exemplos: Hélio é o mais alto de todos. Maria é a mais linda de todas.

b. De inferioridade: o menos, a menos, os menos, as menos.

Exemplos: João é o menos bonito da classe. Eliana é a menos sensível de nós.

Casos especiais

Observe os superlativo sintético regular, sintético irregular e relativo, respectivamente:

bom – boníssimo, ótimo, o melhor; mau – malíssimo, péssimo, o pior; grande – grandíssimo, máximo, o maior; pequeno – pequeníssimo, mínimo, o menor; alto – altíssimo, supremo ou sumo, o mais alto; baixo – baixíssimo, ínfimo, o mais baixo.

Agora observe os seguintes superlativos sintéticos:

a. terminação -íssimo:

agudo – acutíssimo amargo – amaríssimo
amigo – amicíssimo antigo – antiqüíssimo
belicoso – belicíssimo benéfico – beneficentíssimo
benévolo – benevolentíssimo cristão – cristaníssimo
cru – cruíssimo cruel – crudelíssimo
doce – dulcíssimo fiel – fidelíssimo
frio – frigidíssimo geral – generalíssimo
honorífico – honorificentíssimo magnífico – magnificentíssimo
maléfico – maleficentíssimo malévolo – malevolentíssimo
miúdo – minutíssimo nobre – nobilíssimo
parco – parcíssimo pessoal – personalíssimo
pródigo – prodigalíssimo provável – probabilíssimo
sábio – sapientíssimo sagrado – sacratíssimo
são – santíssimo simples – simplicíssimo
soberbo – superbíssimo vão – vaníssimo

b. terminação -érrimo:

acre – acérrimo áspero – aspérrimo
célebre – celebérrimo célere – celérrimo
íntegro – integérrimo livre – libérrino
magro – macérrimo mísero – misérrimo
negro – nigérrimo pobre – paupérrimo
pulcro (belo, gentil) – pulquérrimo salubre – salubérrimo
tetro (estranho, sombrio) – tetérrimo úbere (fecundo) – ubérrimo

c. terminação -limo:

ágil – agílimo difícil – dificílimo
dócil – docílimo dúctil – ductílimo
fácil – facílimo frágil – fragílimo
grácil – gracílimo humilde – humílimo
semelhante – simílimo

Recursos especiais para se expressar o superlativo

1. Uso do adjetivo com repetição e entonação crescente.

Exemplo: Ela foi ficando bêbada, bêbada, bêbada…

2. Anteposição do artigo e entonação apropriada.

Exemplos: Ele se acha o inteligente! Eles se consideram os bons!

3. Uso de expressões como beça, incrivelmente, um senhor, pra valer, de morrer, às pampas.

Exemplos: Está alegre à beça! Ele é lindo de morrer! Paulo é um senhor chato!

4. Uso do aumentativo ou diminutivo.

Exemplos: Ele é lindão! E ela é lindinha!

5. Acrescentando-se prefixos com sentido superlativo: hiper, super, extra.

Exemplos: Ele é hiper-simpático. Vocês são superfelizes.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here