DIETAS PARA EMAGRECER: COMO PERDER PESO COM SAÚDE

2078

DIETAS PARA EMAGRECER: COMO PERDER PESO E CALORIAS COM SAÚDE

Dietas para emagrecer, remédios milagrosos, exercícios o dia inteiro: tudo vale pros que estão desesperados para eliminar a obesidade, um dos grandes males do nosso tempo. A galera que curte um suco de cevada está inclusa nessa.
É importante ressaltar as calorias é o fator mais importante independente da dieta escolhida! Ingerir menos calorias do que é queimado durante um período de tempo = perder peso. Simples, não. Assim, todas as dietas provocam a redução na ingestão de calorias – o que resulta em perda de peso.
Todos os nutrientes, quando absorvidos, são transformados gordura quando o total de calorias excede nossas necessidades. Gorduras e também o álcool são a forma de calorias mais fácil para o corpo armazenar como gordura no corpo. Assim, é necessário focar o consumo de gorduras e álcool para emagrecer. Esse grupo têm maior densidade calórica, o que significa que, mesmo em pouca quantidade, existem muitas calorias.
Seguem aqui 2 dicas, uma lista de dietas e mais uma sugestão de site para que você consulte e tenha outras abordagens e conselhos para quem está querendo perder peso:

1) Cortar metade dos doces!

Resistir às tortinhas e chocolates não é uma tarefa muito fácil. No entanto, de acordo com a opinião de especialistas, eles são grandes culpados por você estar fora de forma, estudos comprovam que, quando é restringido demais o cardápio, cortando radicalmente os ingredientes mais amados, o risco de um ataque à geladeira aumenta com grande potencial.
Assim, sugere-se que seja reduzido 50% o consumo de doces. Vale comer todo dia um bombom, mas não pode passar disso. Talvez dois biscoitos de chocolate recheado, uma mini-barrinha de chocolate. Já existem sorvetes diet que podem também fazer sua compulsão por doces sem lhe fazer mal. Recomenda-se também não misturar dois doces em um só, como bolo com sorvete. Procure doces que levem fruta, como mousse de maracujá, uma tortinha de maçã, bolo de laranja, etc.

2) Carboidratos

Abandone aquela estratégia de cortar de vez o pão, as massas e o arroz acreditando que você ficará magro de uma hora pra outra. Saiba que reduzir rapidamente a cota de carboidrato do menu pode provocar uma grande queda do seu rendimento física e intelectual. Além disso, segundo pesquisas,
pode acabar engordando tudo de novo. Você precisa consumir os carboidratos presentes em produtos integrais – arroz, pão, aveia, fibras, cereal matinal (sem ser Sucrilhos, obviamente). Existe já o macarrão integral.

11 dietas mais eficazes para emagrecer:

1. Tipo sanguíneo
Criada pelo médico naturopata americano Peter James D¿Adamo, é baseada no tipo sangüíneo. Para o autor, cada organismo está preparado para assimilar um determinado alimento. “A dieta do tipo sangüíneo é muito boa, pois faz um bom balanceamento de todos os grupos alimentares”, garante o Dr. Alexander.

Alimentos permitidos:
Tipo O: os que têm sangue tipo O são carnívoras por natureza, por isso têm mais facilidade de digerir carne vermelha.
Tipo A: o sistema digestivo das pessoas desse grupo é mais sensível e, por isso, assimilam melhor os vegetais, peixes, cereais, leguminosas e frutas.
Tipo B: verdadeiros amantes de laticínios, são supertolerantes ao leite e seus derivados.
Tipo AB: os donos desse tipo sangüíneo aceitam comida misturada, mas com porções equilibradas.

Alimentos proibidos:
Tipo O: produtos de trigo, como pães e gérmen de trigo, além dos derivados do leite são bem nocivos às pessoas com esse tipo.
Tipo A: devem-se manter afastados da carne vermelha.
Tipo B: aves e milho são alimentos extremamente nocivos para os integrantes desse tipo.
Tipo AB: carne bovina, de porco e frango, além de leite integral e alguns derivados como queijo brie e parmesão, não são bem-aceitos pelo organismo portador de sangue AB.

Vantagem: os programas incluem todos os grupos alimentares para todos os tipos de sangue.
Desvantagem: o que depõe contra é que o programa alimentar baseado no tipo sangüíneo ainda não tem comprovação científica.

2. Dieta Vegetariana
É muito mais uma filosofia de vida. A origem é milenar e consta que os primeiros povos a aderirem foram os budistas e indianos, por questões religiosas. Mas hoje existem diversos tipos de vegetarianos – desde os que se alimentam somente de vegetais até os que consomem ovos ou laticínios e derivados de animais.

Alimentos permitidos:
Todos os alimentos de origem vegetal são aceitos e, dependendo do grau de vegetarianismo, são permitidos queijos, leite e derivados, ovos e carnes brancas.

Alimentos proibidos:
Carne vermelha é proibidíssima!

Vantagem: um regime sem carnes diminui o consumo das gorduras saturadas e os riscos de doenças cardiovasculares.
Desvantagem: o vegetariano sofre por causa da deficiência de cálcio e ferro. Em alguns casos precisa ingerir suplementos alimentares para não ficar anêmico. “Os vegetarianos também envelhecem mais rápido já que têm deficiência nutricional”, conta o Dr. Alexander.

3. Dieta do Dr. Atkins
Conhecida mundialmente como a dieta da proteína, foi criada na década de 80 pelo médico americano Robert Atkins. Esse regime restringe severamente a ingestão do carboidrato em todas as refeições. A grande perda de peso em curto espaço de tempo é o principal motivo de tanta adesão ao regime. “Ela é um pouco radical ao cortar o carboidrato e também não se preocupa com a qualidade e a quantidade do alimento ingerido”.

Alimentos permitidos:
Carnes, aves, peixes, verduras, frutas – até mesmo o abacate -, são muito bem-vindos. A dieta também libera o consumo de ovos e carnes de porco, como o bacon, à vontade.

Alimentos proibidos:
Todos os derivados de carboidrato são expressamente proibidos. Arroz, pão, massas, farinhas, açúcar, bolo, além das leguminosas como ervilha, milho, lentilha, grão-de-bico e os queijos, leite e derivados também devem ser cortados do cardápio.

Vantagem: rápida perda de peso.
Desvantagem: é muito severo na ingestão de carboidrato, cortando radicalmente esta fonte de energia do organismo.

4. Dieta da sopa
Muita gente já pelo menos tentou fazer esse regime, à base de uma sopa de verduras que pode ser consumida à vontade durante todo o dia. A origem da receita é completamente desconhecida. Mas o resultado é verídico. “A dieta da sopa pode fazer você perder de três a sete quilos em uma semana. Mas é preciso ter cuidado. Manter esse regime por mais de sete dias pode ser uma agressão ao organismo”, esclarece o nutrólogo.

Alimentos permitidos:
Além da sopa, permite a ingestão de frutas, como maçã, melancia, melão, mamão, banana; além de legumes e verduras crus ou cozidos; água e chás à vontade. Nos últimos dias libera filé de frango e bife grelhado. Mas tudo tem que ser consumido rigorosamente como manda o cardápio.

Alimentos proibidos:
Durante esses sete dias da dieta fica proibido ingerir qualquer tipo de fritura.

Vantagem: rápida perda de peso.
Desvantagem: é muito severo na ingestão de carboidrato, cortando radicalmente esta fonte de energia do organismo.

5. Dieta do mediterrâneo
Baseada no consumo de azeite de oliva, essa dieta – criada pelo médico Ancel Keys em 1945 – tem na culinária do Mediterrâneo sua grande fonte de inspiração. A alimentação propostaoferece pequena quantidade de gordura saturada. A explicação para o emagrecimento é que o azeite faz um equilíbrio com a gordura animal.

Alimentos permitidos:
Pode-se consumir gorduras monoinsaturadas, ômega 3 (salmão, atum, anchova, sardinha), ômega 6 (óleos de canola, milho, girassol e soja, azeite de oliva, sementes de gergelim, girassol, castanhas e nozes), além de frutas cítricas, verduras e até o vinho.

Alimentos proibidos:
Gordura saturada, carne vermelha, doces e açúcares em geral não são proibidos. Mas o consumo é bastante moderado.

Vantagem: protege o coração contra enfartes, diminui o risco de câncer, retarda os danos ao cérebro causados pelo envelhecimento e aumenta a longevidade.
Desvantagem: o grande consumo de vinho pode ser um problema. “É preciso tomar cuidado para não virar dependente”.

6. Dieta ortomolecular
O programa nutricional ortomolecular, formulado pelo químico americano Linus Pauling, é um dos preferidos dos artistas ultimamente. Isso porque o objetivo é restaurar o equilíbrio bioquímico do organismo controlando a ingestão dos alimentos. “A dieta é interessante porque nutre o corpo com todas as classes de nutrientes. No entanto, é preciso tomar cuidado com a quantidade de suplementos vitamínicos e minerais que prescritos”, alerta o Dr. Alexander.

Alimentos permitidos:
Quase todos os alimentos são permitidos, principalmente os antioxidantes. O programa alimentar substitui os alimentos industrializados pelos frescos, carboidratos integrais e dá preferência à proteína com baixo teor de gordura, como peixes, ave, avestruz e clara de ovo.

Alimentos proibidos:
A alimentos industrializados, carne vermelha e gema de ovo. O carboidrato simples é expressamente proibido na última refeição do dia.

Vantagem: a alimentação é bastante balanceada e abastece o organismo com todos os nutrientes necessários. Além disso, melhora pele, cabelo, unhas, ajuda a prevenir problemas cardíacos e melhora o funcionamento do intestino.
Desvantagem: ainda é rejeitada pela classe médica, já que prescreve a utilização de suplementos de vitaminas e minerais diariamente.

7. Dieta de South Beach
Desenvolvida pelo médico cardiologista americano Arthur Agatston, ela foi criada inicialmente para reduzir o colesterol ruim e o triglicérides do sangue. Mas como os pacientes perdiam peso, logo o programa alimentar passou a ser utilizado para o emagrecimento. Sua base é parecida com a do Dr. Atkins. A diferença é que restringe a quantidade e se preocupa com a qualidade dos alimentos. “Apesar de também ser um pouco severa, se preocupa com a qualidade dos produtos ingeridos”, destaca o Dr. Alexander.

Alimentos permitidos:
Todos os grupos alimentares são liberados em quantidades moderadas. E, nesse caso, o carboidrato refinado é substituído pelo integral, suprindo o organismo da necessidade dessa classe alimentar.

Alimentos proibidos:
Massas, arroz, pães, cereais, doces, além de alimentos gordurosos e frituras não são bem-vindos no cardápio.

Vantagem: é menos severa, contempla todas as categorias alimentares e indica o consumo de produtos saudáveis.
Desvantagem: por causa da grande quantidade de proteína ingerida, pessoas com problemas renais e ácido úrico não podem aderir à dieta.

8. Dieta programada Lean Body
Indicada somente para quem pratica exercícios físicos diariamente. Este programa, desenvolvido por Cliff Sheats, é o sonho de muita gente. Afinal, o lema é comer mais para emagrecer mais. A dieta se baseia na idéia de que um regime de baixa caloria não é indicado para queimar gordura. Ela apenas retarda o metabolismo e com isso você perde energia e não queima caloria, mas músculo.

Alimentos permitidos:
Faz um balanço entre o carboidrato, a proteína e a gordura. Tudo é permitido. Em quantidades adequadas, claro.

Alimentos proibidos:
Nenhum tipo de alimento é proibido. E as quantidades aumentam a cada semana. Até parece um sonho, não é mesmo!? Mas nem pense em aderir sem praticar atividade física.

Vantagem: como recomenda o aumento de calorias a cada semana, o risco de perda de massa muscular é mínimo e ainda aumenta o metabolismo basal.
Desvantagem: para aderir essa dieta é preciso praticar atividade física com muito afinco. “Caso contrário, ao invés de emagrecer, irá ganhar peso”, explica o nutrólogo.

9. Dieta da combinação de alimentos
Não importa a quantidade, nem a qualidade. O que importa é a combinação dos alimentos. Desenvolvida por Herbert M. Shelton, libera o consumo de todos os alimentos. Para o Dr. Herbert, o que importa não é a quantidade, mas sim a combinação, pois quando isso não acontece, toxinas são geradas pelos processos fermentativos, causando irregularidades metabólicas e consequentemente, obesidade.

Alimentos permitidos:
Todos os alimentos são permitidos. O segredo é combinar.

Alimentos proibidos:
A restrição é a mistura dos alimentos. O programa não permite a ingestão de alimentos ácidos com carboidratos. Sendo assim, você não poderá tomar um suco de laranja e comer pão, por exemplo.

Vantagem: não é só para emagrecimento. O programa faz uma importante desintoxicação, melhorando o funcionamento do aparelho digestivo.
Desvantagem: a filosofia dessa dieta não combina nem um pouco com os nossos hábitos alimentares. “É muito difícil segui-la justamente porque vai contra a nossa cultura”, ressalta o Dr. Alexander.

10. Dieta da pirâmide dos alimentos
A primeira versão dessa dieta, criada em 1992, pelo United States Department of Agriculture deu tão certo que foi atualizada em 2005. Ela tem uma orientação simples e bem equilibrada. “A dieta da pirâmide é uma das mais aconselhadas como reeducação alimentar”, conta o autor do livro.

Alimentos permitidos:
Todos são permitidos. O negócio é respeitar o estreitamento da pirâmide. Cada faixa representa um grupo alimentar, sendo que a atividade física é a sua base e os doces estão lá no topo.

Alimentos proibidos:
Nessa dieta não há restrição de nenhum grupo alimentar.

Vantagem: todos os grupos alimentares são consumidos diariamente, o que garante o bom funcionamento do organismo.
Desvantagem: quando bem-feita, não tem desvantagens.

11. Vigilantes do peso
A Organização Vigilantes do Peso (Weight Watcher) foi fundada na década de 60 por Jean Nidetch. O objetivo principal é o incentivo. Em 2005, foi instituído ao programa o sistema de pontos. Cada alimento tem um número determinado de pontos e os participantes têm uma cota diária a seguir.

Alimentos permitidos:
Todos os alimentos são permitidos. A dieta também permite a combinação de carnes, massas, doces e pães.

Alimentos proibidos:
Não proíbe nenhum tipo de alimento, desde que sejam respeitadas as quantidades estabelecidas pelo método.

Vantagem: a liberação do consumo de qualquer grupo alimentar.
Desvantagem: a organização não se preocupa com exames clínicos nem prescreve acompanhamento médico.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA