EVOLUÇÃO CLÍNICA DA ASMA NA INFÂNCIA

1740

RESUMO: Hoje em dia, com o evoluir da industrialização e conseqüente aumento da poluição atmosférica surge um numero cada vez maior de doenças respiratórias. Neste trabalho iremos focar, principalmente, uma das doenças pulmonares mais comuns na Infância: a Asma.
A palavra asma vem do grego “asthma”, que significa “sufocante”, “arquejante”. A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. Em indivíduos susceptíveis esta inflamação causa episódios recorrentes de tosse, chiado, aperto no peito, e dificuldade para respirar. A inflamação torna as vias aéreas sensíveis a estímulos tais como alérgenos, irritantes químicos, fumaça de cigarro e de poluição, ar frio ou exercícios.
Quando expostos a estes estímulos, as vias aéreas ficam edemaciadas (inchadas), estreitas, cheias de muco e excessivamente sensíveis aos estímulos. As vias aéreas são tubos que dão passagem ao ar. Elas iniciam no nariz, continuam como nasofaringe e laringe (cordas vocais) e, no pescoço, tornam-se um tubo largo e único chamado traquéia. Já no tórax, a traquéia divide-se em dois tubos (brônquios), direito e esquerdo, levando o ar para os respectivos pulmões. Dentro dos pulmões, os brônquios vão se ramificando e tornam-se cada vez menores, espalhando o ar.
Em uma crise de asma, ocorre o estreitamento generalizado das vias respiratórias (brônquios), ocasionando obstrução à passagem de ar.
O conhecimento da doença é o caminho para o sucesso no controle e na terapia. Assim, é importante reconhecer seus sintomas, como se apresentam e como evoluem, quais situações desencadeiam as crises de asma e como evitá-las, quais são as repercussões da asma sobre a função pulmonar e como monitorar esta função e finalmente, os medicamentos mais adequados para manter a asma sob controle.

PALAVRAS-CHAVE: Asma, infância, crises.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA