Coleta Seletiva no Bairro Jardim Eldorado

0
37

INTRODUÇÃO

A questão ambiental, no Brasil e no mundo, tornou-se um tema amplamente debatido em todos os meios, em vista da crescente degradação ambiental existente atualmente e pelo fato de que um ambiente em equilíbrio reflete na qualidade de vida dos povos.

Nesse contexto, surge a questão dos resíduos sólidos (lixo) como uma das mais sérias ameaças ao planeta. Nossa população cresce em níveis geométricos e, juntamente com ela, cresce a produção do lixo. Estimando-se que cada ser humano produz em média 0,5kg a 1,5kg (em função do poder aquisitivo de cada indivíduo) de lixo diariamente e multiplicando pelo total da população do mundo (cerca de 6 bilhões), teremos a espantosa cifra de 3,0 a 4,5 bilhões de quilos de lixo produzidos diariamente.

A maior parte desses resíduos é lançada céu aberto (vazadouros), o que representa um enorme desperdício de matéria-prima e de energia, resultando numa grave degradação ambiental. Essa degradação ambiental ainda é agravada pela falta de planejamento ambiental.

Tal questão, embora conflitante, precisa ser tratada com a seriedade que o caso merece, pois todos nós somos responsáveis pela preservação do meio ambiente.

Deste modo, o presente projeto busca demonstrar a importância de se conscientizar a população e o poder público para que adotem políticas públicas visando à formação e recuperação de um ambiente ecologicamente equilibrado, além da conscientização dos próprios servidores e jurisdicionados sobre a necessidade de efetiva proteção ao meio ambiente, bem como, instituam comissões ambientais para o planejamento, elaboração e acompanhamento de medidas, com fixação de metas anuais, visando à correta preservação e recuperação deste bairro.

JUSTIFICATIVA

Considerando imprescindível alertar as pessoas para a importância da preservação dos recursos naturais, de modo a garantir sua manutenção para as presentes e futuras gerações, e considerando ainda, o acúmulo de lixo como um dos fatores de degradação do meio ambiente, optamos pela construção de uma associação de reciclagem.

O acúmulo de lixo recolhido diariamente, bem como o esgoto, são os maiores fatores de degradação ambiental e da poluição da água do Bairro Jardim Eldorado do Município de Rolim de Moura –RO. Alertar a população para a necessidade de utilização racional e reciclagem dos produtos descartáveis, bem como o tratamento do esgoto cloacal, é uma de nossas metas.

OBJETIVO GERAL

Estimular a mudança prática de atitudes e a formação de novos hábitos com relação à utilização dos recursos naturais e favorecer a reflexão sobre a responsabilidade ética do ser humano com o próprio planeta como um todo, oferecendo um eficiente instrumento para a formação da consciência ambiental.

A proposta de se trabalhar a coleta seletiva procura contribuir para que os servidores sejam capazes de:

– Intervir na realidade que os cerca;
– Observar e analisar fatos e situações a todos os tipos de lixo do ponto de vista ambiental, de modo crítico, reconhecendo a necessidade e as oportunidades de atuar de modo propositivo, para garantir um meio ambiente saudável e a boa qualidade de vida;
– Compreender a realidade buscando soluções para questões sociais, possibilitando a tomada de posição frente a problemas fundamentais e urgentes da vida social;
– Modificar atitudes e práticas pessoais por meio da utilização do conhecimento sobre o meio ambiente, adotando posturas no trabalho, em casa e em sua comunidade que os levem a interações construtivas na sociedade; Multiplicar as informações para comunidades, família e seu entorno; Conscientizar-se sobre as diferentes formas de coleta e destino do lixo. Refletir sobre o lixo, um problema social, para promover mudanças de atitudes nos cuidados com o meio ambiente. Contemplar e valorizar a natureza;
– Potencializar o trabalho já realizado, como a reciclagem de papel, complementando e reforçando as ações de sensibilização, através de programas de divulgação e educação ambiental sobre reciclagem e Promover a redução de custos com a utilização correta de recursos naturais.

OBJETIVO ESPECÍFICO

– Sensibilizar a comunidade em geral sobre a responsabilidade com a geração e o destino dos resíduos.
– Promover ações de esclarecimento sobre separação, reciclagem e redução da geração de resíduos domésticos.
– Estimular novas atitudes diante do lixo, através da prática da Coleta Seletiva, reutilização, reciclagem e compostagem.

PÚBLICO ALVO

Escolas Municipais e moradores do Bairro Jardim Eldorado.

METAS

– Implantação da Coleta Seletiva no bairro.
– Elaboração e distribuição de folders informativos.
– Elaboração e distribuição de uma história em quadrinhos contendo informações sobre a importância da Coleta Seletiva.
– Divulgação de informes nos meios de comunicação.
– Esclarecimentos à comunidade através de palestras.
– Caminhada ecológica.
– Plantio de árvores nativas.
– Limpeza de margens de arroios.
– A Mostra de Talentos com temas variados que podem ser tratados na educação ambiental, visando a participação, o envolvimento e a sensibilização da sociedade, permitindo inserir a escola na comunidade.
– Valorizar o desenvolvimento de atividades pedagógicas adequadas e relacionadas ao meio ambiente.

MATERIAL E MÉTODOS

Alguns produtos e embalagens recicláveis já possuem o símbolo de reciclagem para facilitar na hora de saber o que vai ou não para a coleta seletiva: PAPEL, VIDRO, METAL, PLÁSTICO, ORGÂNICO e REJEITO.

Para a separação do material, basta ter dois tipos de recipientes: um para o lixo úmido e rejeitos a serem recolhidos pela Companhia de Limpeza urbana e outros recipiente para o reciclável a ser coletado por pela associação: plástico, metal, vidro e papel, todos devidamente limpos e secos.

Lixo seco: papel, papelão, jornais, revistas, cadernos, folhas soltas, caixas e embalagens em geral, caixa de leite, caixas de papelão (desmontadas), metais (ferrosos e não ferrosos) latas em geral, alumínio, cobre, pequenas sucatas, copos de metal e de vidro, garrafas, potes e frascos de vidro (inteiros ou quebrados), plásticos (todos os tipos), garrafas PET, sacos e embalagens, brinquedos quebrados, utensílios domésticos quebrados.

Lixo úmido: cascas de frutas e legumes (lixo compostável), restos de comida, papel de banheiro, sujeira de vassoura e de cinzeiro.

Não recicláveis: papel higiênico, papel plastificado, papel de fax ou carbono, vidros planos, cerâmicas ou lâmpadas.

As pilhas e baterias não podem ser descartadas no lixo doméstico, pois contém metais pesados e, quando molhadas, contaminam o meio ambiente.

Vale ressaltar que os resultados mais relevantes de um processo de coleta seletiva são os combates ao desperdício e a preservação ambiental.

Lançamento da campanha com palestras e exposição de trabalhos.

Instalação dos Latões

Solicitar junto ao IBAMA mudas de árvores para distribuição com a associação e plantio nas áreas do bairro.

REFERENCIAL TEÓRICO

De acordo com o Instituto Ethos (2003), responsabilidade social é uma forma de conduzir os negócios da empresa de tal maneira que a torna parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social. Segundo Montana & Charnov (1998), da diferença entre a ausência de responsabilidade social, exceto da exigida por lei, e a adoção de uma postura socialmente responsável mais ampla, surgem diferentes níveis de sensibilidade social:

Abordagem da obrigação social: assume que as únicas obrigações de responsabilidade social da empresa são aquelas exigidas por lei. Uma empresa que acredita nesse método satisfaz apenas essas obrigações sociais, ou seja, não assume nenhum esforço voluntário; Abordagem da responsabilidade social: reconhece que a empresa tem responsabilidades econômicas e sociais. As responsabilidades econômicas são a otimização dos lucros e o aumento do patrimônio líquido dos acionistas. As responsabilidades sociais consistem em lidar com os problemas sociais atuais, mas somente até o ponto em que o bem-estar econômico da empresa não é afetado de forma negativa; Abordagem da sensibilidade social: enfatiza que a empresa não tem apenas responsabilidades econômicas e sociais – ela também precisa se antecipar aos futuros problemas sociais e destinar recursos organizacionais para lidar com esses problemas. (MONTANA & CHARNOV, 1998)

Ao longo dos últimos anos tem sido dada cada vez mais ênfase à questão da sensibilidade social. E o meio ambiente tem se destacado nesse contexto. Assim, a gestão ambiental surge como uma ferramenta de qualidade e excelência para as organizações.

EQUIPE INTERDISCIPLINAR

Para a realização do projeto, serão necessários, além da população do bairro, profissionais capacitados que auxiliem para a realização do mesmo.

• 1 Geógrafo
• 1 Biólogo
• 1 Tecnólogo em gestão ambiental
• 1 Químico
• 1 Advogado

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PIRES, Ewerton de Oliveira; TOZATO, Heloísa de Camargo – Elaboração e análise de projetos de conservação e proteção ambiental.

BARBOSA, Cristiano (2003). Projeto Coleta Solidária. Uberlândia: Prefeitura Municipal de Uberlândia.

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Disponível em: < www.ethos.org.br>. Acesso em: 30 abril de 2009.

MONTANA, Patrick J., CHARNOV, Bruce H. (1998) – Administração. São Paulo: Saraiva.

NUNESMAIA, Maria de Fátima da Silva (1997) – Lixo: Soluções Alternativas – projeções a partir da experiência UEFS. Bahia: UEFS.

VALLE, Cyro Eyer do. (1995) – Como se preparar para as normas ISO 14000 – qualidade ambiental. São Paulo: Pioneira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui