CONCORDÂNCIA VERBAL

0
2777
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

CONCORDÂNCIA VERBAL

Regra geral

O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa.

Ex: Bancários iniciam campanha eleitoral.
Concordância do verbo com o sujeito composto
1º Caso de Concordância Verbal

Quando o sujeito composto vier anteposto ao verbo, o verbo irá para o plural. Ex: O milho e a soja subiram de preço.

Obs.: Quando os núcleos do sujeito forem sinônimos, o verbo poderá ficar no singular ou no plural. Ex: Medo e terror nos acompanha (acompanham) sempre.

Quando os núcleos do sujeito vierem resumidos por tudo, nada, alguém ou ninguém, o verbo ficará no singular. Ex: Dinheiro, mulheres, bebida, nada o atraía.

Quando o sujeito for formado por núcleos dispostos em gradação (ascendente ou descendente) o verbo ficará no singular ou no plural. Ex: Uma briga, um vento, o maior furacão não os inquietava (inquietavam).
2º. Caso de Concordância Verbal

Quando o sujeito composto vier posposto ao verbo, o verbo irá para o plural ou concordará apenas com o núcleo do sujeito que estiver mais próximo. Ex: Chegou o pai e a filha. Chegaram o pai e a filha.
3º. Caso

Quando o sujeito composto for formado por pessoas gramaticais diferentes, o verbo irá para o plural na pessoa que tiver prevalência. 1º , 2º , 3º. 2º , 3º. de Concordância Verbal

Ex: Eu, tu e ele fizemos o exercício. Tu e ele fizeste / fizeram.
4º. Caso de Concordância Verbal

Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção “ou” , o verbo ficará no singular se houver idéia de exclusão. Se houver idéia de inclusão o verbo irá para o plural.

Ex: Pedro ou Antônio será o presidente do clube.
(Exclusão) Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)
Casos especiais de concordância verbal
1º. Caso

Com a expressão “um dos que” o verbo ficará no singular e no plural. O plural é construção dominante. Ex: Você é um dos que mais estudam (estuda).
2º. Caso

Quando o sujeito for constituído das expressões “mais de”, “menos de”, “cerca de” o verbo concordará com o numeral que segue as expressões. Ex: Mais de uma pessoa protestou contra a lei. Mais de vinte pessoas protestaram contra a decisão.

Obs.: Com a expressão “mais de um”pode ocorrer o plural:- Quando o verbo dá idéia de ação recíproca (troca de ações).

Ex: Mais de uma pessoa se abraçaram.- Quando a expressão “mais de um” vem repetida. Ex: Mais de um amigo, mais de um parente estavam presentes.
3º. Caso

Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o verbo só concordará com ele. Se esses pronomes estiverem no plural o verbo concordará com ele ou com o pronome pessoal.

Ex: Qual de nós? Alguns de nós. Qual de nós viajará? Quais de nós viajarão (viajaremos)?
4º. Caso

Quando o sujeito for um coletivo o verbo ficará no singular.

Ex: A multidão gritava desesperadamente.

Obs.: – Quando o coletivo vier seguido de um adjunto no plural, o verbo ficará no singular ou poderá ir para o plural.

Ex: A multidão de torcedores gritava (gritavam) desesperadamente.
5º. Caso

Quando o sujeito de um verbo for pronome relativo “que”, o verbo concordará com o antecedente deste pronome.

Ex: Sou eu que pago.
6º. Caso

Quando o sujeito de um verbo for um pronome relativo “quem”, o verbo concordará com o antecedente ou ficará na 3º pessoa do singular concordando com o sujeito quem.

Ex: Sou eu quem paga (pago).
7º. Caso

Quando o sujeito for formado por nome próprio que só tem plural, não antecipado de artigo, o verbo ficará no singular; se o nome próprio vier antecipado de artigo o verbo irá para o plural.

Ex: Minas Gerais possui grandes fazendas. Os Estados Unidos são uma nação poderosa.
8º. Caso

Os verbos impessoais ficam sempre na 3º pessoa do singular.

Ex: Faz 5 anos… Havia crianças na fila.

Obs.: – Também fica na 3º pessoa de singular o verbo auxiliar que se põe junto a um verbo impessoal formando uma locução verbal.

Ex: Deve haver crianças na fila. – O verbo existir não é impessoal.

Ex: Existiam crianças na fila. Devem existir crianças na fila. (O verbo auxiliar de um verbo pessoal concordará com o sujeito).
9º. Caso

Com os verbos “dar”, “bater”, “soar” se aparecer o sujeito”relógio”a concordância se fará com ele; se não aparecer com o sujeito “relógio” a concordância se fará com o número de horas.

Ex: O relógio deu cinco horas. Deram cinco horas no relógio da matriz. … relógio da matriz: Adjunto adverbial de lugar.
10º. Caso

Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa. Vossa Excelência leu meus relatórios?
11º. Caso

Quando “se” funcionar como partícula apassivadora o verbo concordará normalmente com o sujeito da oração.

Ex: Pintou-se o carro. Alugam-se casas.
12º. Caso

Quando o “se” funcionar como Índice de Indeterminação do Sujeito o verbo ficará sempre na 3º pessoa do singular.

Ex: Precisa-se de secretária. Vive-se bem aqui.
13º. Caso

O verbo parecer, seguido de infinitivo admite duas construções: – Flexiona-se o verbo parecer e não se flexiona o infinitivo. – Flexiona-se o infinitivo e não flexiona-se o verbo parecer.

Ex: Os prédios parecem cair. Os prédios parece caírem.
Concordância com
o verbo ser

a- Quando, em predicados nominais, o sujeito for representado por um dos pronomes TUDO, NADA, ISTO, ISSO, AQUILO: o verbo ser ou parecer concordarão com o predicativo.

Ex.: Tudo são flores./Aquilo parecem ilusões.

Poderá ser feita a concordância com o sujeito quando se quer enfatizá-lo.

Ex.: Aquilo é sonhos vãos.

b- O verbo ser concordará com o predicativo quando o sujeito for os pronomes interrogativos QUE ou QUEM.

Ex.: Que são gametas?/ Quem foram os escolhidos?

c- Em indicações de horas, datas, tempo, distância: a concordância será com a expressão numérica

Ex.: São nove horas./ É uma hora.

Em indicações de datas, são aceitas as duas concordâncias pois subentende-se a palavra dia.

Ex.: Hoje são 24 de outubro./ Hoje é (dia) 24 de outubro.

d- Quando o sujeito ou predicativo da oração for pronome pessoal, a concordância se dará com o pronome.

Ex.: Aqui o presidente sou eu.

Se os dois termos (sujeito e predicativo) forem pronomes, a concordância será com o que aparece primeiro, considerando o sujeito da oração.

Ex.: Eu não sou tu

e- Se o sujeito for pessoa, a concordância nunca se fará com o predicativo.

Ex.: O menino era as esperanças da família.

f- Nas locuções é pouco, é muito, é mais de, é menos de junto a especificações de preço, peso, quantidade, distância e etc, o verbo fica sempre no singular.

Ex.: Cento e cinqüenta é pouco./ Cem metros é muito.

g- Nas expressões do tipo ser preciso, ser necessário, ser bom o verbo e o adjetivo podem ficar invariáveis, (verbo na 3ª pessoa do singular e adjetivo no masculino singular) ou concordar com o sujeito posposto.

Ex.: É necessário aqueles materiais./ São necessários aqueles materiais.

h- Na expressão é que, usada como expletivo, se o sujeito da oração não aparecer entre o verbo ser e o que, ficará invariável.Se aparecer, o verbo concordará com o sujeito.

Ex.: Eles é que sempre chegam atrasados./ São eles que sempre chegam atrasados.

Adriana Cristina Mercuri Pinto
Graduada em Letras
Especialização em Lingüística Aplicada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui