23 C
Sorocaba
quinta-feira, fevereiro 29, 2024

ESCARLATINA

A Escarlatina é uma doença infecto-contagiosa, provocada pela localização, normalmente na faringe, do estreptococo β-hemolítico grupo A, que atinge de preferência as crianças.

Após um período de incubação de 2-5 dias, a escarlatina inicia-se com febre elevada (39º-40º), dor nas faces durante a deglutição, cefaleias, náuseas, vómitos; o pulso tem a frequência elevada, a pele está quente e seca.

Após 48 horas, no máximo, aparece o característico exantema, que se inicia nas raízes dos membros, para depois se estender ao tronco, aos próprios membros e a partes do rosto.

O exantema cutâneo, vermelho-vivo, é acompanhado por um outro exantema, orofaríngeo, com angina eritematosa, caracterizada por pontuações vermelhas do palato mole e avermelhamento difuso da faringe.

A língua aparece inicialmente esbranquiçada, excepto na sua ponta e bordos. De seguida, dá-se a desepitelização completa com as papilas postas a nu, também conhecida como “língua de framboesa”. Ao fim da primeira semana, o exantema empalidece, iniciando-se a descamação de tipo esfoliativa, ao mesmo tempo que a febre baixa.

A terapêutica da escarlatina é feita com penicilina. Eventualmente, também poderão ser usados gamaglobulinas ou preparados cortisónicos. A profilaxia baseia-se nas regras comuns (isolamento do doente), mas também na profilaxia antibiótica, que consiste em submeter os indivíduos expostos ao contágio è ministração de penicilina por pouco tempo.

Outros trabalhos relacionados

MECANISMOS DA ALERGIA

As proteínas, os ácidos nucléicos, alguns polissacarídeos e outras moléculas de grande peso molecular (macromoléculas), oferecem, devido à sua grande complexidade, uma enorme variedade...

CÂNCER DO PULMÃO

O câncer de pulmão é o mais comum de todos os tumores malignos, apresentando um aumento por ano de 2% na sua incidência mundial....

CÂNCER DE MAMA

O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas mulheres devido à sua alta freqüência e sobretudo pelos seus efeitos psicológicos, que afetam...

BETA BLOQUEADORES

Autor: Bruna Amorim 1 HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica A hipertensão arterial sistêmica atualmente não pode mais ser vista apenas como uma condição clínica em que...