INTRODUÇÃO

Impacto Ambiental é qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e/ou biológicas do meio ambiente, provocada direta ou indiretamente por atividades humanas podendo afetar a saúde, a segurança e/ou a qualidade dos recursos naturais.

O impacto se diz positivo quando ele produz um resultado benéfico para um fator ambiental. Para que se tenha impactos positivos precisa-se de um planejamento de turismo sustentável. O turismo sustentável estimula a compreensão dos impactos do turismo sobre os ambientes naturais. Demonstra a importância dos recursos naturais e culturais para o bem estar econômico e social das comunidades e pode ajudar a preservá-los.

A questão ambiental vem sendo considerada cada vez mais urgente e importante para a sociedade. Pois o futuro da humanidade depende da relação estabelecida entre a natureza e o uso do homem dos recursos naturais disponíveis.

O turismo tem o poder para aprimorar o meio ambiente, promover fundos para conservação, preservar a cultura e história, estabelecer limites sustentáveis de utilização e proteger atrações naturais.

O turismo é uma das atividades econômicas mais importantes do país e uma das que mais cresce, devido à prática do ecoturismo, “um segmento que utiliza de forma sustentável o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem estar das populações envolvidas” (NEIMAN; RABINOVICI 2002, p. 154). Mas é preciso que este segmento deixe de preparar os locais visitados e passe a preparar as pessoas para conhecerem os locais, já que estas não possuem uma formação adequada, portanto não saberão respeitar a natureza.

Já se está reconhecendo que o turismo deve preservar e proteger o ambiente e as atrações naturais, de forma que as pessoas continuem a viajar, além de estabelecer limites para que os locais sejam realmente sustentáveis.

O turismo é parte integrante das sociedades modernas, à medida que o turismo cresce as preocupações ambientais tornam-se mais difusas, a consciência global sobre os danos ambientais esta se desenvolvendo rapidamente, portanto os recursos do maior setor do mundo podem e devem ser canalizados para atingir objetivos ambientais. O setor do turismo tem potencial para influenciar bilhões de clientes por ano e utilizar sua alavancagem para obter efeitos ambientais benéficos.

O turismo sustentável apresenta vários benefícios para o ambiente natural. Para Swarbrooke (2000, p.14), ele estimula uma compreensão dos impactos do turismo nos ambientes natural, cultural e humano; incorpora planejamento e zoneamento assegurando o desenvolvimento do turismo adequado à capacidade de carga do ecossistema; demonstra a importância dos recursos naturais e culturais e pode ajudar a preservá-los. O turismo sustentável deve garantir a proteção dos recursos naturais das áreas e também gerar renda para as mesmas, a fim de tornar esta preservação possível.

A atividade turística nestas áreas gera tanto impactos ambientais positivos quanto negativos. Os primeiros podem ser elencados como: sustentação econômica da área, aumento da oferta de atividades de lazer e recreação e aumento da fiscalização. E os segundos como pisoteamento excessivo, depredação da flora e da infra-estrutura, desaparecimento da fauna em razão do barulho e aumento do lixo.

Assim, o turismo deve ser capaz de minimizar os impactos negativos a fim de proteger e conservar os recursos naturais protegidos através de um planejamento consciente e ordenado que busque benefícios para a área.

O Turismo sustentável deve ser uma ferramenta que, além de conservar as áreas naturais possa auxiliar economicamente nas melhorias das áreas e também ajudar a conscientizar as pessoas da importância do planejamento ordenado da prática turística na área para evitar danos ambientais.

Muitas polêmicas envolvem o turismo em áreas naturais, um dos diversos segmentos em crescente exploração e expansão não só no Brasil como em todo o mundo, que bem exploradas podem gerar bônus para a economia trazendo lucratividade para quem investe nisso. Os impactos positivos não se resumem ao aspecto econômico, mas também a questão de preservação que tem fundamental importância para a sociedade.

Sem dúvida os turistas de hoje tem ampla consciência crítica, e alguns já começam a fazer suas escolhas nas posturas sociais e ambientais adotadas pelas empresas. No que tange ao turismo, certamente ele não deixará de ser impactado pelas novas tendências.

Dentre de diversos temas abordados pelos especialistas e estudiosos das áreas relacionadas ao meio ambiente natural, fala-se, freqüentemente, sobre preservação, aliada a um planejamento minucioso e a sustentabilidade. Amenização dos impactos, envolvimento da comunidade local, conscientização ambiental e turística e conhecimento da legislação são alguns dos assuntos constantemente discutidos. Entretanto, o Brasil ainda está muito atrás de países que também trabalham com este segmento. O que poderia estar errado?

A começar pelo conceito de preservação, é possível afirmar que muitos destinos têm assimilado-o erroneamente. O novo dicionário Aurélio define preservar como: “Livrar de algum mal, manter livre de corrupção, perigo ou dano; conservar. Livrar, defender, resguardar”. À moda brasileira, entretanto, aparentemente significa “manter intacto”, “deixar como está”.

Deixar como está, na maioria das vezes, não é a melhor maneira de preservar. A natureza nos abençoou com suas paisagens, mas cabe ao homem a tarefa de prover a infra-estrutura e estudar a maneira ideal de admirá-las sem destruí-las, ajudando inclusive a preservá-las. Até o ponto em que chegamos, nem sempre a natureza será capaz de cuidar disto sozinha.

PROPOSTA PARA SOLUCIONAR O PROBLEMA

Um ponto positivo se dá quando é feito um planejamento, um projeto e um gerenciamento de alta qualidade, e quando educa-se os turistas para que eles apreciem o ambiente. A extensão e a natureza dos danos ambientais e ecológicos causados pelos turistas dependem da magnitude do empreendimento e do volume de visitantes, da concentração do uso de termos tanto espaciais quanto temporais, da natureza do ambiente em questão e da natureza dos métodos de planejamento do gerenciamento adotados antes e depois de o turismo se desenvolver.

CONCLUSÃO

O ambiente é à base dos recursos naturais e culturais para atrair turistas. Por este motivo, a proteção do ambiente é essencial para o sucesso do turismo a longo prazo. A capacidade de absorção é um conceito chave do planejamento do turismo sustentável. Refere-se à quantidade máxima de recursos que se podem utilizar numa localidade sem causar impactos negativos, diminuindo o nível de satisfação dos turistas ou causando problemas sócio-econômicos à comunidade local.

Através da cooperação e interação produtiva entre a indústria turística, os defensores do ambiente e a comunidade, todos podem obter benefícios e alcançar uma melhor qualidade de vida.

BIBLIOGRAFIA

Ética e qualidade no turismo do Brasil/ Cíntia Möller Araujo/ Editota Atlas- SP, 2003

Organização e gestão de eventos/ Johnny Allen-RJ, Campus,2003.

Desenvolvimento de turismo sustentável: manual para organizadores locais-2ª Edição/ 2001/ OMT

Turismo: princípios, práticas e filosofias/ Charles R. Goeldner, J.R. Brent Ritchie e Robert W. McIntosh/ trad. Roberto Cataldo Costa-8 ed.- Porto Alegre: Book-man, 2002.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui