sábado, janeiro 23, 2021
Início Ciências Biologicas Educação Física ÍNDICE DE ADIPOSIDADE CORPORAL X ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

ÍNDICE DE ADIPOSIDADE CORPORAL X ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

O Índice de Massa Corporal (IMC), usado para medir o grau de magreza ou obesidade de uma pessoa, tem quase 200 anos de idade e defeitos.

Oito pesquisadores liderados por Richard Bergman, da Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, criaram “Um Índice Melhor de Adiposidade do Corpo”. Esse é o título do artigo científico em que descrevem o método, na revista médica “Obesity”.

O novo método chama-se Índice de Adiposidade Corporal (IAC) e usa uma equação e apenas duas medidas -a circunferência do quadril e a altura da pessoa- para chegar à porcentagem de gordura no corpo.

O método tradicional de calcular é obtido ao se dividir o peso da pessoa em quilos pelo quadrado de sua altura em metros. [veja ilustração]

O velho índice foi criado em 1832 pelo matemático e astrônomo belga Lambert Adolphe Jacques Quetelet (1796-1874). O Índice de Quetelet foi rebatizado de IMC em 1972, e depois adotado pela Organização Mundial de Saúde como um método simples de medir a obesidade.

Só para maiores

O IMC é impreciso, pois não leva em conta o sexo ou a massa muscular (mulheres têm mais gordura; e músculos pesam mais que gordura). Também não é adequado para menores de 18 anos.

Saber a prevalência de obesidade em uma população é importante em termos de saúde pública. Trata-se de fator de risco para doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, hipertensão e câncer.

Por exemplo: estudo com 24.508 pessoas de 45 a 79 anos, no Reino Unido, revelou que 1.708 homens e 892 mulheres desenvolveram doença coronária cerca de nove anos depois.

Homens com as maiores cinturas em relação aos seus quadris tiveram 55% maior chance de desenvolver a doença; entre elas, o risco foi 91% maior.

Bergman e colegas testaram várias equações para checar qual corresponderia melhor à realidade. Eles tinham a porcentagem de gordura no corpo de duas populações estudadas antes, uma de 1.733 americanos descendentes de mexicanos, outra de 223 afro-americanos.

A gordura tinha sido medida por uma técnica de raio-X, a DXA (sigla em inglês para Absorciometria de Raios-x de Dupla Energia).

A fórmula conseguiu prever com precisão a gordura corporal nos casos acima de 20%; nos casos de gordura de 25% a 30%, a precisão foi total, erro de 0% na estimativa. Apenas nos casos de adiposidade abaixo de 10% a equação não foi tão precisa, indicando um erro de 17,4% a mais de gordura.

“O número de pessoas estudadas ainda é pequeno para generalizar para a população mundial”, diz a brasileira Rosana Radominski, presidente da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica). “O percentual de gordura é muito relativo.”

Entre o grupo de mexicanos-americanos, o porcentual de gordura medido pela técnica DXA variava de 8,7% a 61,2% da massa corporal. “Acima de 32% já há excesso, 60% vai ser sempre negativo”, afirma Radominski.

Os extremos em saúde não costumam ser positivos. “Mas o porcentual pequeno de gordura em um atleta com massa muscular grande não é ruim”, diz a médica; afinal, músculo pesa mais, e o atleta tem boa saúde geral.

Já em uma adolescente normal, esse mesmo porcentual de gordura pode significar que a garota está subnutrida e até incapaz de menstruar, com risco grave de desenvolver anorexia.

Os autores do estudo reconhecem que é preciso mais medidas e de diferentes populações para validar o novo índice.

Marcelo Cardoso
Marcelo é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação PHP, Banco de Dados SQL Server e MySQL, Bootstrap, Wordpress. Nos tempos livres escreve nos sites trabalhosescolares.net sobre biografias, trabalhos escolares, provas para concursos e trabalhos escolares em geral.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

CORONAVÍRUS

Origem da Crise Econômica

Recent Comments

Nilson Ribeiro on O QUE É ENGENHARIA CIVIL?
PABLO DA SILVA BARBOZA on FILOSOFOS BRASILEIROS
Ligeirinho Resolve on Tese Globalização
Susana Mesquita on Tese Globalização
Cátia Regina de Aquino Santos on Tratamento Multiprofissional à Terceira Idade
Kesia Oliveira do Nascimento on SUBSTANTIVOS
Ludymila Helena Arraujo Lima on DEPRESSÃO
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
Fernando on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Guilherme on Hidrocarbonetos
Ernani Júnior Silva on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Isabella on SUBSTANTIVOS
Anonimo on Adjetivos
ALVARO on SURDEZ SÚBITA
CARIMBO DA CONFUSÃO on FILOSOFOS BRASILEIROS
socorro andrade on DINÂMICA DO SORRISO
Alessandra Martins on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
Sibely on VIRUS E BACTÉRIAS
Paula on Sistema Nervoso
Samuel Delgado Pinheiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Jamal Mussa Muroto on DIVISÃO CELULAR
Guilherme on FILOSOFOS BRASILEIROS
Camila on SISTEMA DIGESTIVO
Hadouken on FILOSOFOS BRASILEIROS
Josimeire dos Angelos on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
ONEIDE abreu on REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR
José Caixeta Júnior on FILOSOFOS BRASILEIROS
GILVALDO DIAS GUERRA on COMO SURGIU O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
ronald on CONSCIÊNCIA NEGRA
SÉRGIO LEONARDO TRINDADE on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
Reginaldo Coveiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
julieny kettylen on Obesidade
gabrielle barreto de oliveira on DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO
suzana stvens on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Kauã Liecheski on Tratamento do Lixo
Ligeirinho Resolve on OLIMPIADAS
Ligeirinho Resolve on A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCRITA
kamilly on Jogos Olimpicos
Marcelo Cardoso on MILITÂNCIA JOVEM
Isabella on MILITÂNCIA JOVEM
Maria Conceição Amorim on A IDENTIDADE E CULTURA DA BAHIA
Maria Conceição Amorim on FOLCLORE BRASILEIRO
Emerson Davi on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Maria dos Reis on COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR