21.5 C
Sorocaba
quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Mergulho

Autoria: Alessandra da Conceição Silveira

Há anos, pescadores de diversos pontos espalhados pelo mundo utilizam as técnicas do mergulho livre para a pesca, e desde o século passado sabe-se de alguns equipamentos rústicos para respirar embaixo d&rsquoágua. Mas foi a partir da década de 60, com as experiências de Jacques Cousteau, é que o equipamento Scuba foi desenvolvido.

No Brasil, os pioneiros começaram há cerca de trinta anos a trazer os equipamentos importados para mergulho. Os cursos, a princípio voltados para o pessoal do exército e do corpo de bombeiros, se popularizaram e atualmente são bastante procurados em todo o nosso país.

Máscara, nadadeiras, snorkel, cilindros… o aparato exigido para o mergulho é extenso e variável. Esses equipamentos garantem ao mergulhador instantes únicos em um ambiente aparentemente estranho ao ser humano. Quem mergulha, no entanto, prova justamente o contrário. Alguns falam em uma volta à natureza interna do homem. Outros, em uma possível ligação com as origens do ser humano na terra. Mas não importam teorias tentando explicar os motivos de cada mergulhador. O que realmente interessa é que cada um é invadido por emoções e sensações diferentes da superfície quando estão embaixo d’água.

Existem duas modalidades básicas no mergulho: o chamado snorkeling, e o mergulho autônomo. Snorkeling, derivado da palavra snorkel, ou respirador, um tubo de borracha com o qual tanto mergulhadores novatos quanto os mais experientes se utilizam para observar a flora e fauna marinha de maneira bem fácil. Máscara no rosto, respirador na boca, qualquer um pode se deliciar embaixo d’água sem, necessariamente, precisar descer metros e metros de profundidade. Bastar boiar, manter o snorkel fora d’água para respirar e encher os olhos com peixes, plantas e corais.

Quem começa o mergulho pelo snorkeling logo quer um pouco mais do que apenas ser um mero observador. Descer devagarinho, respirar embaixo d’água, tocar o fundo e estar totalmente envolvido é um desejo que se torna realidade com o mergulho autônomo. Esse tipo de mergulho exige um equipamento mais completo: cilindros de ar comprimido para respirar, colete estabilizador e pesos de chumbo para controlar a flutuabilidade, roupas de neoprene para proteger o corpo. A utilização deste equipamento exige curso e certificado. E o primeiro mergulho, fora da piscina, ninguém esquece.

Outros trabalhos relacionados

PSICOMOTRICIDADE

Introdução Este trabalho tem como tema a psicomotricidade que age de forma atuante e com uma visão de ciência e técnica, tendo como foco a...

REGULAMENTO DE CONTROLE DE DOPAGEM

REGULAMENTO DE CONTROLE DE DOPAGEM RESOLUÇÃO Nº 02, DE 5 DE MAIO DE 2004 (Ministério do Esporte e Conselho Nacional de Desporto) - Institui Normas...

EXERCÍCIO FISICO E ESTRESSE

1. TÍTULO Exercício físico e estresse: suas relações com a freqüência cardíaca e pressão arterial. 2. AUTORES CAMPOS, Tarcila; CORREA, Luciana; CURTISS, Luciana; DAMMOUS, Raquel; LANNA, Carolina;...

regras do Volei

Autoria: Luiz Eduardo 1. ÁREA DE JOGO (Diagramas 1 e 2) A área de jogo compreende a quadra de jogo e a zona livre. Ela...