Autoria: Alessandra Coelho

Existem vários métodos para evitar a gravidez. Alguns dizem respeito a precauções que são tomadas pelo homem, outros dizem respeito às mulheres e também há os métodos nos quais participam o homem e a mulher. Os principais métodos anticoncepcionais são realizados através de contraceptivos injetáveis, diafragmas, DIUs, espermicidas, esponjas, esterilização feminina, método do coito interrompido (coitus interruptus), método do muco, método do ritmo, métodos pós-relação, pílulas anticoncepcionais, vasectomia masculina e preservativos. Os anticoncepcionais injetáveis são baseados em hormônios. O diafragma é uma barreira colocada no cerviz O DIU é inserido no útero , tratando-se de um dispositivo permanente. Os espermicidas são produtos químicos injetados na vagina antes das relações sexuais. A esponja espermicida é inserida na vagina após a relação sexual. A esterilização feminina envolve intervenção cirúrgica, com a amarração das trompas de Falópio. O método do coito interrompido é o mais antigo, não se tratando de um método que sempre garante a anticoncepção. O método do muco utiliza o conhecimento das mudanças do muco cervical durante o ciclo menstrual. O método do ritmo evita relações sexuais no dias férteis. Os métodos pós-relação, tais como a inserção do DIU quatro dias após a relação sexual não são recomendáveis. A pílula do dia seguinte liquida com o óvulo fertilizado. De modo geral, devido à sua composição hormonal, as pílulas anticoncepcionais podem provocar muitos efeitos colaterais. A vasectomia é o método em que há intervenção cirúrgica no homem, para fins de obstrução do canal de transporte dos espermatozóides ao sêmen: portanto, tal método impede que o sêmen contenha espermatozóides, não havendo assim a possibilidade de concepção. Os preservativos são proteções masculinas feitas de látex, sendo também utilizados na prevenção de doenças adquiridas por contato sexual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui