17.8 C
Sorocaba
quinta-feira, julho 18, 2024

Nomenclatura

Autoria: Fernanda Medeiros

ÁCIDOS

– Para ácidos não oxigenados, usamos a terminação IDRICO. Exemplo :
HCl – ácido clorídrico
H2S – ácido sulfídrico
H2Se – ácido selenídrico
Para ácidos oxigenados, a coisa complica um pouco.
– Se o elemento possuir somente uma valência, usamos a terminação ICO. Exemplo :
H2CO3 – ácido carbônico
HBO3 – ácido bórico
– Se o elemento tiver 2 valências, para a maior usamos ICO e para a menor OSO. Exemplos :
H2SO3 – ácido sulfuroso
H2SO4 – ácido sulfúrico
HNO2 – ácido nitroso
HNO3 – ácido nítrico
– Se o elemento tiver 3 ou mais valências, usamos o prefixo HIPO junto com o sufixo OSO, e o prefixo PER junto com o sufixo ICO, nesta ordem.Exemplos :
HClO – ácido hipocloroso
HClO2 – ácido cloroso
HClO3 – ácido clórico
HClO4 – ácido perclórico
– Existem casos em que o elemento forma diversos ácidos, porém sempre com a mesma valência. Usamos então os prefixos ORTO, META e PIRO. Exemplos :
H3PO4 – ácido ortofosfórico
HPO3 – ácido metafosfórico
H4P2O7 – ácido pirofosfórico
Note que nos três ácidos o fósforo tem valência +5.

BASES

– Se o elemento possuir somente uma valência, usamos a expressão “hidróxido de” seguida do nome do elemento. Exemplo :
NaOH – hidróxido de sódio
Ca(OH)2 – hidróxido de cálcio
– Se o elemento possuir duas valências, usamos a expressão “hidróxido de” seguida do nome do elemento e os sufixos OSO e ICO, ou então a valência em números romanos. Exemplo :
Fe(OH)2 – hidróxido ferroso ou hidróxido de ferro II
Fe(OH)3 – hidróxido férrico ou hidróxido de ferro III

ÓXIDOS

– Se o elemento possuir somente uma valência, usamos a expressão “óxido de” seguida do nome do elemento. Exemplo :
BaO – óxido de bário
K2O – óxido de potássio
– Se o elemento possuir duas valências, usamos a expressão “óxido de” seguida do nome do elemento e os sufixos OSO e ICO, ou então a valência em números romanos. Exemplo :
Cu2O – óxido cuproso ou óxido de cobre I
CuO – óxido cúprico ou óxido de cobre II
NiO – óxido niqueloso ou óxido de níquel II
Ni2O3 – óxido niquélico ou óxido de níquel III

SAIS

Os sais derivam da reação de um ácido ou óxido com uma base.
– Os sais sem oxigênio mudam a terminação IDRICO para a terminação ETO. Exemplo :
CaS – sulfeto de cálcio, vem do ácido sulfídrico
RbH – fluoreto de rubídio, vem do ácido fluorídrico
– Os sais oxigenados de menor valência mudam a terminação OSO para ITO. Exemplo :
Na2SO3 – sulfito de sódio, vem do ácido sulfuroso
LiNO2 – nitrito de lítio, vem do ácido nitroso
– Os sais oxigenados de maior valência mudam a terminação ICO para ATO. Exemplo :
Na2SO4 – sulfato de sódio, vem do ácido sulfúrico
NaClO3 – clorato de sódio, vem do ácido clórico.

Os prefixos HIPO, PER, ORTO, META E PIRO são mantidos inalterados nos sais, mudando apenas as terminações de OSO para ITO e de ICO para ATO. Exemplos :
NaPO3 – metafosfato de sódio, vem do ácido metafosfórico
Ca2P2O7 – pirofosfato de cálcio, vem do ácido pirofosfórico.
Para terminar, os nomes dos cátions seguem as regras mencionadas acima para as bases e o óxidos, usando os sufixos OSO e ICO ou algarismos romanos para as valências.

Outros trabalhos relacionados

Tipos de Ácidos

Autoria: Jorge Luiz de Melo Borges Os ácidos se dividem fundamentalmente em orgânicos e inorgânicos ou minerais. Os ácidos orgânicos são compostos que contêm...

Termologia

Autoria: Karina Ferreira Termologia:aspectos Macroscópicos e Microscópicos O estudo macroscópicos só se preocupam com aspectos globais do sistema:o volume que ocupa sua temperatura e outras propriedades...

Invenção de Goodyear

Autoria: Leonardo Mello de Freitas A invenção de Charles Goodyear Antigamente, alguns autores acreditavam que o norte-americano Charles Goodyear (1800-1860) simplesmente deixou cair enxofre em um...

História da Evolução da Química

Autoria: Rosana Gonçalves Dias A história da evolução da química Introdução à História da Química Se compararmos os milhões de anos que sabemos existir vida humana na...