21.3 C
Sorocaba
sexta-feira, dezembro 9, 2022

Purificação de Substâncias

Autoria: Carlos Elias Wirti

Atualmente, podemos purificar uma substância através de propriedades físicas simples, como: sublimação, solubilidade e cristalização.

Certas substâncias, como o naftaleno e o iodo, passam facilmente do estado sólido para o estado gasoso, quando aquecidos e, em contato com uma superfície fria, voltam ao estado sólido, na forma de cristais puros da substância.

Outro método de purificação de substância consiste em dissovê-la (um sal, por exemplo) em um solvente (água, por exemplo) até atingir coeficiente de solubilidade, ou seja, dissolver uma quantidade máxima da substância (soluto) em um certo volume de solvente. Através da filtração, separamos o sólido não dissolvido (impurezas e excesso de soluto) e com a evaporação do solvente obtemos os cristais da substância, purificados.

O método descrito acima pode ser realizado com aquecimento, já que o aumento da temperatura aumenta a solubilidade dos sólidos. Neste caso a filtração deve ser feita com algodão pois é mais rápida, não permitindo que a mistura se resfrie muito durante a mesma.

Segue abaixo, dois exemplos de experimentos que podem ser realizados em laboratório para se purificar uma substância por: sublimação e dissolução, respectivamente.

Purificação por Sublimação

Colocar em uma cápsula de porcelana uma bolinha de naftalina.

Cobrir a cápsula com um balão de fundo redondo contendo água gelada.

Aquecer com cuidado (chama baixa) a cápsula de porcelana durante 3 minutos, aproximadamente.

Deixar esfriar por 5 a 10 minutos e observar que a naftalina voltou a sua forma de cristais puros da substância.

Purificação por Dissolução a Frio (Cristalização por via Úmida)

Pesar 20 g de cloreto de sódio e pulverizar.

Transferir o sólido pulverizado para um bécker de 250 ml e adicionar 50 ml de água.

Agitar com a bagueta até não dissolver mais o sal (saturação).

Filtrar com papel de filtro.

Colocar 1 gota do filtrado em um vidro de relógio.

Deixar evaporar a água e observar à lupa a formação dos cristais de Cloreto de Sódio purificados.

Purificação por Dissolução a Quente

Colocar 40 ml de água em um béquer de 250 ml.

Adicionar sulfato de cobre II pulverizado, sob agitação até atingir a saturação.

Aquecer com cuidado até solubilizar o sal.

Adicionar mais sulfato de cobre II até atingir uma nova saturação (sempre agitando a solução).

Filtrar a quente, usando algodão como filtro, em dois tubos de ensaio. Um deles deverá conter um cristal de sulfato de cobre II no fundo, preso por um barabante.

Fechar os dois tubos de ensaio com rolha.

Deixar esfriar por aproximadamente 1 hora e observar os dois tubos de ensaio.

Outros trabalhos relacionados

Tensão Superficial

Autoria: Rita de Cassia Rabelo As moléculas de um líquido interagem entre si de várias maneiras. Uma delas é a atração ou repulsão elétrica, se...

POLUIÇÃO GASOSA SOB O ASPECTO QUÍMICO

Os componentes do ar atmosférico O ar atmosférico é o envoltório gasoso da Terra, constituído principalmente de oxigênio e nitrogênio. Retirando-se do ar o anidrido...

Bicarbonato de Sódio

É uma mistura cristalina solúvel em água com sabor alcalino. É bastante usado como antiácido estomacal, porque neutraliza o excesso de HCl do suco...

Estudo da Volumetria de Neutralização

Autoria: Andréa Amaral Alves A análise volumétrica, ou titulometria, consiste, basicamente, em determinar o volume de determinada solução de concentração exatamente conhecida, necessário para reagir...