17.4 C
Sorocaba
terça-feira, maio 21, 2024

REGÊNCIA VERBAL

REGÊNCIA VERBAL

Na construção de uma unidade significativa, algumas palavras exigem o acompanhamento de outros elementos da língua. Essa relação de dependência com vistas à formação de um significado é chamada regência.

A regência pode ser direta, quando a relação de dependência é imediata, ou indireta, quando ela é intermediada por outros elementos da língua, como as preposições.

A regência do substantivo sobre o adjetivo (como em “a menina bonita”), ou do verbo transitivo direto sobre seu complemento (ex.: “Maria ama Pedro”) se dá de forma direta, enquanto a regência do substantivo sobre outro substantivo (como em “a filha de Maria”) ou de um verbo transitivo indireto sobre seu complemento (ex.: “Maria gosta de Pedro”) se faz necessariamente por meio de uma preposição.

Nos casos de regência indireta, é preciso observar que nem todas as preposições podem desempenhar o papel de ligar o regente ao regido. Além disso, o uso de uma ou outra preposição pode provocar alterações de significado bastante consideráveis (ex.: “ir para casa”, “ir de casa”, “ir na casa”, etc.). Por isso, é preciso estar atento para o conjunto de preposições exigidas pelo regente, e para as implicações do seu uso.

A seguir alguns verbos da língua portuguesa que envolvem problemas freqüentes quanto à regência:

CONSTRUÇÃO INADEQUADA CONSTRUÇÃO ADEQUADA

estar de (greve) estar em (greve)
namorar com namorar
arrasar com arrasar
repetir de (ano) repetir o (ano)

Exemplos:
Suzana continuava a dizer que namorava com Mário. [Inadequado]
Suzana continuava a dizer que namorava Mário. [Adequado]
Meus pais não suportariam se eu repetisse de ano! [Inadequado]
Meus pais não suportariam se eu repetisse o ano! [Adequado]

Preposição
Preposição é a palavra que estabelece uma relação entre dois ou mais termos da oração. Essa relação é do tipo subordinativa, ou seja, entre os elementos ligados pela preposição não há sentido dissociado, separado, individualizado; ao contrário, o sentido da expressão é dependente da união de todos os elementos que a preposição vincula.

Exemplos:
Os amigos de João estranharam o seu modo de vestir.

…[amigos de João / modo de vestir: elementos ligados por preposição]
…[de: preposição]

Ela esperou com entusiasmo aquele breve passeio.

…[esperou com entusiasmo: elementos ligados por preposição]
…[com: preposição]

Esse tipo de relação é considerada uma conexão, em que os conectivos cumprem a função de ligar elementos. A preposição é um desses conectivos e se presta a ligar palavras entre si num processo de subordinação denominado regência.

Diz-se regência devido ao fato de que, na relação estabelecida pelas preposições, o primeiro elemento – chamado antecedente – é o termo que rege, que impõe um regime; o segundo elemento, por sua vez – chamado conseqüente – é o temo regido, aquele que cumpre o regime estabelecido pelo antecedente.

Exemplos:
A hora das refeições é sagrada.

…[hora das refeições: elementos ligados por preposição]
…[de + as = das: preposição]
…[hora: termo antecedente = rege a construção “das refeições”]
…[refeições: termo conseqüente = é regido pela construção “hora da”]

Alguém passou por aqui.

…[passou por aqui: elementos ligados por preposição]
…[por: preposição]
…[passou: termo antecedente = rege a construção “por aqui”]
…[aqui: termo conseqüente = é regido pela construção “passou por”]

As preposições são palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de gênero, número ou variação em grau como os nomes, nem de pessoa, número, tempo, modo, aspecto e voz como os verbos. No entanto em diversas situações as preposições se combinam a outras palavras da língua (fenômeno da contração) e, assim, estabelecem uma relação de concordância em gênero e número com essas palavras às quais se liga. Mesmo assim, não se trata de uma variação própria da preposição, mas sim da palavra com a qual ela se funde (ex.: de + o = do; por + a = pela; em + um = num, etc.).

Outros trabalhos relacionados

ESCRITA

ESCRITA Método de comunicação humana realizado por meio de sinais visuais que constituem um sistema. Estes sistemas podem ser incompletos ou completos. Os sistemas incompletos, usados...

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

FONEMA: é a menor unidade de traços fônicos distintivos. Exemplo: AZUL = A / Z / U / L LETRA: é a representação gráfica deste som. CLASSIFICAÇÃO...

REFORMA ORTOGRÁFICA DA LÍNGUA BRASILEIRA

REFORMA ORTOGRÁFICA DA LÍNGUA BRASILEIRA Que tal ficar por dentro da Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa, a quinta mais falada no mundo? E de forma...

ESPAÇO ANTES DA VÍRGULA?

Por: Professor Carlos Moreno Professor Moreno, gostaria saber se existe alguma regra formal que obrigue a pontuação a ficar “encostada” à palavra da esquerda. Um...