Análise da obra Turismo e Desenvolvimento de Antônio Pereira

1039

Autoria: Samuel Moreira

Análise da obra Turismo e Desenvolvimento de Antônio Pereira Oliveira

Introdução

Quando falamos de desenvolvimento, temos um leque muito grande de significados. Para muitos países o turismo tem sido uma medida de progresso econômico. Porém o turismo tem sido um grande empurrão para muitos países se desenvolverem, principalmente os países considerados pobres.

Com isso o turismo tem se tornado algo de grande importância. Tendo olhares especiais de governantes, investidores e estudantes. Apesar de importantes vantagens que o turismo trás para a economia dos países, há também as desvantagens que ele trás, como os gostos de cada um, a religião de cada indivíduo, as diversas culturas dos povos e nações, o que faz ter diferenças entre as pessoas, o que pode ocasionar conflitos culturais, étnicos, e algo bastante constrangedor, que é o racismo e o preconceito.

Por isso é extremamente importante a participação das pessoas com o governo, para que haja conscientização de diferenças culturais. Com todos esses fatos, vemos então a importância ou melhor, essência de planejar, de organizar tanto as pessoas em atitudes e palavras, como a forma de administrar o turismo de forma que haja desenvolvimento.

Questionário

1 – Qual é a história da atividade turística no Mundo?

Com os Jogos Olímpicos, na Grécia Antiga, foram promovidas as viagens dos atletas participantes, juntamente com sua delegação. Isso ocasionou a descoberta de novas terras e novos lugares a conhecer. Os fenícios deram um empurrão com a criação da moeda e do comércio, o que veio facilitar as viagens e as negociações feitas nela.

A expressão turismo é uma expressão bastante antiga. Foram construídas estradas durante o Império Romano, para que as pessoas pudessem viajar para faze comércio, conquistar regiões e até mesmo pelo lazer. Já a partir do século VI, as peregrinações religiosas dos cristãos, foram o grande empurrão para as longas viagens. Com essas peregrinações foram então feitos os primeiros serviços de atendimento aos viajantes.

Um pouco mais tarde o turismo foi marcado por uma motivação diferente. A contemplação da natureza, a necessidade de descanso e a apreciação das paisagens naturais, foram as novas motivações do turismo que marcou o final do século XVIII e todo o século XIX. Nesse período as indústrias estavam se desenvolvendo, o que ocasionava um desgaste muito grande nos trabalhadores, por causa de máquinas e equipamentos. Com isso, os trabalhadores precisavam de tempo para repor suas energias, e a contemplação da natureza e descanso era uma receita válida para a reposição de energias. Com o desenvolvimento tecnológico, o turismo adquire uma nova concepção, no século XIX. Esse desenvolvimento fez com que aumentasse os ganhos dos trabalhadores e com que aumentasse as facilidades dos meios de transportes dos viajantes. As ferrovias passam então a se preocupar com as pessoas,e não só com as cargas.

Novos meios de transportes são criados, começam a ser criadas as primeiras agências de viagens. O padrão de vida é melhorado com a Revolução Industrial. Com a Guerra Mundial as viagens de trens são interrompidas. Por outro lado, a guerra fez com que novas habilidades da aviação fossem desenvolvidas, o que veio a favorecer o turismo. Esse é o século XX, que foi marcado de forma espantosa, como a era do automóvel. Com a entrada do automóvel foi lançado o turismo social.

A guerra causou uma crise mundial, mas ao seu término o turismo deslanchou. As pessoas começam a viajar mais, devido as facilidades, e as novos meios de transportes surgidos nesses períodos. As viagens ferroviárias foram reduzidas nos Estados Unidos, tendo um maiôs desenvolvimento da aviação. Foi criada moeda circulante, para facilitar a vida do comércio.

Um serviço bem básico era oferecido pelas empresas aéreas, e só com o passar dos tempos os serviços foram evoluindo e melhorando. A engenharia desenvolveu aviões rápidos e seguros. Foi criada a IATA (International Air of Transport Association), a primeira associação de companhias aéreas. A cada dia criava-se mais uma agência de viagem. A Agência Abreu de Portugal é a agência mais antiga do Mundo. A Abreutur se instalou no Brasil em 1950. o primeiro pacote de turismo foi lançado por Thomas Cook, o que vem a ser uma coisa extraordinária, pois o pacote dele foi completo, incluía transporte, acomodação e o que mais se pode ter em uma viagem. César Ritz foi o homem que revolucionou a hotelaria tradicional. Ele criou hotéis de luxo onde reis e rainhas se hospedavam e hospedam até hoje.

Com tanta evolução, o Mundo foi ficando menos e as pessoas mais próximas uma das outras. Fronteiras foram se rompendo para o turismo da evolução. Cria-se tanta facilidade para o turismo, que tudo é rápido, fácil e gostoso. Esse é o efeito da globalização, algo que facilita tudo e para todos.

2 – Como o turismo passou a ser uma importante atividade administrativa?

O turismo é uma força econômica das mais importantes do Mundo. Ele passou a ser uma importante atividade administrativa quando ele passou a ser considerado indústria. Nele ocorre fenômenos de consumo, origina-se rendas, cria-se mercados, enriquece e também empobrece, tudo depende da forma da qual ela é administrada.

O turismo movimenta economias, promove milhares de empregos, seja qual for o país, ele pesa em sua economia. Ele deixou de ser uma atividade secundária, passando a ter o respeito e atenção de todos, seja investidor, comerciante e principalmente com os governos, que descobriram no turismo uma forma de fazer uma economia forte, próspera e que fornece empregos.

Com uma boa administração o turismo terá condições de utilizar relativamente poucos recursos e tornar-se um setor sustentado. O turismo é considerado um agente de mudanças, que com boa administração torna-se uma importante atividade administrativa e econômica.

3 – O que é turismo e o que é turista? Qual é o perfil do turista atualmente no Brasil?

Turismo é o estudo do homem que está longe de casa e de seu habitat. Sendo a área relacionada a economia, sociologia, antropologia cultural e geografia. Cada setor fica interessado em saber em que o turismo pode contribuir com seus estudos e com seus conceitos.

Turistas são pessoas que visitam lugares de forma temporária, passando por aquele lugar pelo menos 24 horas. O turista tem como finalidade visitar o lugar para: negócios, conferências, lazer, missões e família. Esses são os turistas do lucro, ou seja, são desses turistas que o receptor mais vai lucrar.

O turismo no Brasil não é um dos melhores, mas também não é um dos piores. O Brasil vive um momento delicado com a falta de emprego, com um alto índice de violência, com uma economia arriscada. Esses fatores são prejudiciais ao turismo no Brasil. De forma que esse fatos fazem com que o desenvolvimento do turismo no Brasil se desenvolva de maneira lenta. Mesmo com a correria do brasileiro, ele consegue descansar e viajar, fazendo com que a economia turística no Brasil se desenvolva, mesmo que de forma lenta. Muitos estrangeiros procuram o Brasil para passear, ainda mais com a alta do dólar, o que faz com que o dinheiro dos gringos, tenha grande valor no Brasil, possibilitando aos turistas estrangeiros fazerem muitas coisas aqui, que eles não conseguiriam fazer com o mesmo dinheiro em seu país de origem.

4 – Quais são os cinco pilares do turismo? Comente sobre cada um deles.

Os cinco pilares básicos do turismo, são: cama, caminho, compras, comida e carinho. Cada um deles exige uma organização, um equipamento e um tratamento específico.

Cama

Este pilar está relacionado aos estabelecimentos de hospedagem, na qual cada um tem suas características, seja ela de arquitetura cultural e outras. Há algum tempo atrás este pilar só condizia com a pernoite do turista, mas com o passar do tempo isso foi melhorando e os hotéis oferecem o melhor conforto possível, um grande e amplo espaço interno nos quartos, que possibilita ao turistas se movimentar com grande espaço em seu quarto, e não só dormir.

Caminho

Este pilar está relacionado as formas de acesso aos locais turísticos. São os meios de se chegar ao local desejado, como as estradas, os portos, as estações de trens e metros, as rodoviárias, enfim todos os meios de transporte que te possibilitará a chegar ao local desejado. Uma coisa importante é manter o natural das coisas, ou seja, se o turista vai conhecer um local montanhoso ou o litoral, ele quer andar por estradas onduladas, estreitas, com o maio ambiente que marca aquele local, ele não quer uma coisa construída de forma que tire as características do local visitado. Dentre esses meios o mais antigo foi a ferrovia que transportava em grande quantidade. Mas com o tempo e a tecnologia, os aviões foram tomando esse espaço da ferrovia. O transporte marítimo existe pouco serviços que levam passageiros a longas distâncias, embora esse meio de transporte já tenha sido o único meio de viajar entre os continentes. Os aviões são um meio de transporte rápido e seguro, mais já foi um transporte que dependia de posição social, devido aos altos custos, mas hoje já é um meio bastante acessível a todo o tipo de turistas.

Compras

Este pilar está relacionado basicamente em compra mesmo. Pois todo turista quando viaja, ele quer trazer algo para recordação, quer comprar, quer gastar, e este pilar condiz na forma que o local vai oferecer para que isto ocorra. Afinal, tem pessoas que viajam, somente para fazer compra. Com os Shopping Centers, facilita muito, pois você pode encontrar de tudo em apenas um lugar só. O que traz comodidade, facilidade e grande movimento de pessoas nos Shopping Centers. Este pilar é um dos grandes propulsor do fator econômico no turismo. Pois é aonde o capital gastado vai ser dissolvido de maneira direta e de grande benefício à comunidade recebedora do turista.

Comida

Este pilar está relacionado a gastronomia, ao que se pode oferecer de bom, de diferente, de apetitoso, e que só pode ser encontrado naquele lugar, por ser uma comida típica do local visitado. É interessante que tem pessoas que só viajam para provar e procurar comidas de gostos jamais experimentados, mas tem aquelas que gostam de encontrar comidas familiares, de forma que se sinta em casa. O local visitado tem que oferecer bastante opção de pratos, restaurantes, e lanchonetes de todos os tipos e de todos os gostos.

Carinho

Este pilar está relacionado a maneira na qual o turista está sendo tratada no local visitado. Pois as vezes, o turista nem gostou do lugar visitado, mas ele foi tratado forma tão familiar, que ele procura voltar no lugar, só por causa do aconchego recebido no local visitado. Aquela atenção especial, aquele carinho, aquela compreensão, e aquele sorriso bonito e verdadeiro, são pontos de extrema importância, que pode fazer com que o turista possa se sentir a vontade e bem tratado, pois tem pessoa que viaja com estress, e é mal tratada, com certeza ela não voltará naquele lugar, mas se for tratado de forma certa e coerente, você pode fazer com que o turista descanse e com que esfrie a cabeça se agradando do local, devi do a forma na qual ele foi tratado.

5 – Quais são as formas mais típicas de turismo? Qual delas ou dela você gostaria de atuar? Por quê?

São inúmeras as formas de turismos. São elas: turismo de lazer, turismo de eventos, congressos, convenções seminários, mesas redondas, simpósios, painel, conferências, fórum, colóquio, palestra, exposições, mostras, salões, bolsas, shows, fastas, feiras, festivais, encontros, turismo individual, turismo em grupo, turismo organizado, turismo receptivo, turismo emissivo, turismo de águas termais, turismo religioso, turismo desportivo, turismo social, turismo de juventude, turismo cultural, turismo ecológico, turismo de compras, turismo de aventura, turismo de intercâmbio, turismo rural, turismo étnico, turismo nostálgico, turismo de negócios, turismo da terceira idade, turismo técnico, turismo gastronômico, turismo de incentivo, turismo de cruzeiros marítimos, turismo de saúde e turismo gays (gls).

Gostaria de atuar no turismo desportivo, no turismo religioso, e no turismo de negócios.

Porque eles me atraem pela forma simples de ser. Um é voltado para esportes, esporte é saúde, é vida. Esporte é agitação, é estar de bem com você, é estar de bem com sua saúde. Já outro, é reconhecer que há alguém maior que tudo, e que todos; e chega a ser divertido pois você pratica sua fé, em lugar diferente, ao mesmo tempo que você adora a Deus, você contempla as maravilhas que ele criou, vendo na natureza um pouco da essência de Deus. E por fim, um turismo marcado com o aprendizado e com o ensinamento, que é a “arte” de fazer negócio. É um tipo de turismo, que você pode proporcionar ao turista, ambiente tranqüilo e gostoso para que grandes decisões possam ser tomadas.

6 – Faça um planejamento de uma visita turística para a cidade de Goiás. Utilize a técnica ensinada no livro. Os visitantes serão vocês que deverão fazer esta visita em Outubro de 2002.

Para fazer um planejamento é necessário que ocorra um recolhimento de dados sobre o lugar na qual vai ser planejada a visita turística. Os dados básicos, são:

Local a ser visitado: Cidade de Goiás – Go.

Número de pessoas: 70 alunos.

Data: 27/09/2002 (18:30 h. – Saída) à 29/09/2002 (17:00 h. – Chegada).

Motivo da visita: Conhecimento de novos lugares, busca de informação, experiência e aprendizado cultural.

O primeiro passo está feito, agora buscar orçamentos, ver os lugares a ser visitados, para chegar ao orçamento final. A partir dos principais negócios do turismo fiz meu orçamento. São eles: Transporte, Acomodações e serviços e atrações turísticas. O transporte fornece o meio de se chegar ao destino. Fui a várias empresas e uma delas me chamou a atenção por seu poder de barganha, até que chegamos a um denominador comum. A empresa de ônibus de turismo Nasson Tur que nos ofereceu um dos seus melhores ônibus com tv, vídeo, banheiro, ar-condicionado, frigobar (com água), café e quarenta e oito poltronas pelo valor de R$ 550,00. A estrutura de hospedagem da Cidade de Goiás é muito boa, com destaque para o, Hotel Araguaia e Rio Vermelho. Adotamos alguns critérios para a escolha do hotel, como: localização no centro da cidade para maior facilidade de locomoção, valor das diárias, qualidade das acomodações e também a quantidade de acomodações, pois seriam mais ou menos cinqüenta hóspedes. Escolhi o Hotel de Turismo Vila Boa, por atender aos nossos interesses, cada quarto com duas ou três camas, banheiros, toalhas, tv, ar-condicionado e duas refeições por dia pelo valor de R$ 35,00, como são cinqüenta visitantes o hotel que oferecesse melhores propostas seria escolhido, o hotel fez um grande desconto nas diárias, diminuindo o valor para R$ 20,00.

Por último, o grande motivo da nossa viagem é o mais interessante. Conservando mais de 90% de sua arquitetura barroco-colonial original, graças ao tombamento, desde os anos 50, desse patrimônio arquitetônico do século XVIII, a Cidade de Goiás é um magnífico mostruário do Brasil oitocentista. E além disso situa-se dentro de um vale envolvido por morros verdes e ao sopé da lendária Serra Dourada. É uma festa para os olhos percorrer as ruas e os becos da Cidade de Goiás , que inspiram a poesia de Cora Coralina e os versos e canções como Noites Goianas. O Rio Vermelho corta a cidade, passando também pelo quintal de velhas casas. Os turistas encontram riquíssima arte sacra nas seculares igrejas e nos museus. E quem quiser conhecer a culinária vilaboense tem que apreciar o arroz com pequi, o arroz com guariroba, o empadão goiano e deleitar – se com os raros licores e doces cristalizados da Terra. No sábado, depois do café da manhã (8:00 Hs), começamos nossa visita pelo Museu da Bandeira, o Museu da Boa Morte, o Chafariz de Calda e o Palácio Conde dos Arcos merecem visita mais demorada. Voltamos ao hotel para o almoço (12:00 Hs), depois já as 14:00 Hs é importante conhecer também as esculturas de Veiga Valle. A fonte da Carioca e a Cachoeira Grande são outros locais de apelo turístico. As igrejas da Boa Morte, de Santa Bárbara, de Nossa Senhora do Carmo, da Abadia, de São Francisco e a casa de Cora, a casa Velha da Ponte, foi restaurada pelo Governo do Estado e tornou – se um vivo museu, onde os objetos pessoais da escritora e poeta, suas roupas, móveis e lembranças podem ser observados bem de perto, também têm que ser observados bem de perto, também têm que ser visitadas. A noite fica a critério dos visitantes escolherem dentre diversos entretenimentos como: shows de cantores goianos, apresentações teatrais , cinema, bares, restaurantes e comemorações do dia de Nossa Senhora. No domingo vamos fazer um pouco de ecoturismo, muitos vão se surpreender com o tanto que há para ver e fazer. O município conta com uma vegetação bastante variada , dividida em regiões de florestas , cerrados e campos. Vamos fazer uma caminhada até Serra Dourada saindo às 8:00 Hs da manhã e retornando ás 14:00 Hs da tarde, não esquecer de levar comida para um piquenique. Que prepare a bagagem quem deseja percorrer caminhos da história do Brasil, mergulhar em águas cristalinas, lançar isca na beira dos rios limpos, trilhar veredas ecológicas, participar de festas folclóricas centenárias ou, simplesmente, gastar os dias debaixo de um sol generoso e aproveitar as noites para ver as estrelas ou se envolver em típicas agitações juvenis. Orçamento geral para 70 pessoas. Transporte ficará R$10,00 por pessoa e a estadia será no valor de R$45,00, sendo o preço final de R$55,00 por aluno.

Conclusão

O turismo é uma grande arma econômica, que de forma planejada pode transformar uma economia. O turismo gera grandes impactos positivos. Ele é um grande propulsor de empregos, e ele faz com que praticamente todas as áreas do local visitado, tenham desenvolvimento econômico.

É algo perigoso se analisado de curto prazo. Talvez o mais importante seja a forma de planejar. Afinal, o planejamento é a pedra angular para o desenvolvimento do turismo. Ou seja, o planejamento certo, bem pensado e estudado, tem grande chance de fazer com que a economia possa a cada dia desenvolver mais e mais.

No turismo há uma concorrência muito grande de disputa de mercado, e de turistas. Há uma grande diversidade de tipos de turismo, na qual a melhor opção é a que concilia o bom, barato, e gostoso. O turista procura aquele lugar que atenda melhor suas necessidades, de forma que podemos resumir essa necessidade em cama, caminho, compras, comida e carinho.

Bibliografia

* OLIVEIRA, Antônio Pereira. Turismo e Desenvolvimento. 3ª ed. São Paulo. Atlas, 2001.

* http://www.istoedinheiro.com.br/especiais/goias/go_caminhos/turismo.htm.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA