Paralisia da Prega Vocal

0
2245
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

Autor: Renata Leuzzi

1. O que pode resultar quando temos uma paralisia de prega vocal?

Pode resultar de lesão no sistema nervoso e periférico, sendo unilateral ou bilateral, acometer o nervo laríngeo recorrente, o nervo laríngeo superior ou ambos.

2. Qual das paralisias de pregas vocais é a mais comum?

A mais comum é a paralisia de prega vocal unilateral. É mais comum do lado esquerdo, devido ao maior trajeto do nervo laríngeo recorrente deste lado do corpo.

3. Como ocorre a paralisia da prega vocal?

A paralisia de prega vocal é uma afecção devida à lesão da inervação da laringe, ou seja, dos nervos laríngeo recorrente (mais comum), laríngeo superior ou mesmo do nervo vago e fibras nervosas do SNC que participam na constituição da inervação laríngea.

4. Quais os sintomas mais comuns da paralisia da prega vocal?

Os sintomas mais comuns de paralisia de prega vocal são disfonia, disfagia, fadiga, sintomas de aspiração e dispnéia, a depender da posição em que a prega se encontra paralisada e do acometimento uni ou bilateral.

5. Quais são as causas de paralisia da prega vocal?

são neoplasias (carcinoma broncogênico, outras neoplasias pulmonares, neoplasias de tireóide, neoplasias do trato gastrintestinal alto e de laringe, neoplasias de base de crânio), trauma, patologias neurológicas (AVC, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, poliomielite) e condições idiopáticas

6. Como é feito o diagnostico da Paralisia da prega vocal?

O diagnóstico é feito através do exame endoscópico da laringe, com ou sem estroboscopia. Quando a causa da paralisia for facilmente identificável, como no caso de pacientes em que a afecção se instalou após procedimento cirúrgico ou trauma, ou que já tem diagnóstico prévio de afecção neoplásica, apenas a avaliação clínica voltada para tais causas pode ser realizada. Contudo, principalmente quando a causa de paralisia for desconhecida, uma avaliação cuidadosa do trajeto dos nervos laríngeos deve ser realizada. Sendo estes exames : radiografia de tórax, tomografia computadorizada de acordo com o lado acometido (base do crânio até ápice pulmonar para o lado direito e base do crânio até arco aórtico para o lado esquerdo), e endoscopia digestiva alta mas alguns ainda recomendam mapeamento de glândula tireóide, exame de imagem do crânio e sorologia para sífilis.

7. Em ate quanto tempo pode demorar a aparecer os sintomas da paralisia da prega vocal?

A investigação deve ser feita em dois anos consecutivos, se todos os exames resultarem negativos, visto que tumores podem se tornar aparentes em até dois anos após a instalação da paralisia de prega vocal.

8. Quando é feito o tratamento especifico em pacientes que tem a paralisia de prega vocal?

O tratamento específico da paralisia de pregas vocais pode ser realizado em pacientes que: A) não apresentarem melhora do quadro após tratamento da causa. B) não apresentarem compensação fonatória adequada após seis meses de fonoterapia (no mínimo), como é a que ocorre nas paralisias unilaterais em posição paramediana, em que a prega afetada tende a se medianizar com o tempo e em que a prega não afetada tende a ter uma hiperatividade compensatória. C) não apresentem regressão do quadro após um ano de sua instalação.

9. O tipo de tratamento depende se a paralisia for unilateral ou bilateral?

Sim. Paralisias unilaterais em posição mediana ou paramediana geralmente não precisam de tratamento cirúrgico.
Paralisias unilaterais em posição lateralizada, que geralmente cursam com sintomas de disfonia e de aspiração, são tratadas com procedimentos de medianização de prega vocal. Paralisias bilaterais de pregas vocais normalmente têm seu tratamento visando a lateralizar a prega vocal, de modo a manter via aérea pérvia. São várias técnicas utilizadas, nenhuma notavelmente superior.

10. Qual são os sintomas de paralisia de prega vocal em crianças?

Os sintomas mais comuns são: estridor, choro fraco, dispnéia, cianose e, eventualmente insuficiências respiratória e cardíaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here