24.7 C
Sorocaba
domingo, janeiro 16, 2022

Dissociação Eletrolítica

Dissociação Eletrolítica (separação eletrolítica)

Durante o século XIX, inúmeras teorias tentaram explicar o fato de soluções produzirem corrente elétricas e outras não, mas a única aceita foi a de Arrhenius.

A teoria diz que uma substância dissolvida em água se divide em partículas cada vez menores, mas, em alguns casos a divisão nas moléculas se interrompe e então a solução não consegue conduzir corrente elétrica.

Em contra partida, a divisão pode ir além das moléculas dividindo-se em micro partículas denominadas íons conduzindo corrente elétrica.

Naquela época ainda não se conhecia prótons, elétrons e nêutrons e não distinguia substância molecular de substância iônica. Para Arrhenius, o açúcar se dissolve e suas moléculas apenas se separam uma das outras e como são neutras, não produz corrente elétrica. Dessa forma, não há dissociação eletrolítica ou dissociação iônica do açúcar.

Em contra partida, o sal se dissolve na água e suas moléculas se dividem dando íons que vão se dispersando na substância e como estes possuem carga elétrica, a solução conduz a corrente.

Outros trabalhos relacionados

Volume Molar

Autoria: Alex Vieira Fritas Chama-se de Volume Molar ao volume ocupado por 1 mol de cada substância. Para sólidos e líquidos o volume molar depende,...

Soluções Químicas

Autoria: Wagner Mariano Solução é toda mistura homogênea de duas ou mais substâncias. Classificação das Soluções Quanto ao estado físico: sólidas líquidas gasosas Quanto à condutividade elétrica: Eletrolíticas ou iônicas Não-eletrolíticas ou moleculares Quanto...

Camada de Ozônio

O que é a camada de ozônio? É um revestimento de ozônio que envolve a Terra e protege de vários tipos de radiação. O aumento...

Adrenalina

É uma substância produzida por pequenos órgãos que ficam sobre os rins (Glândulas supra-renais). A liberação dela no sangue se dá, através de um...